A Forma da Água - Crítica

The Shape of Water

Lançamento: 1 de fevereiro de 2018
Com: Sally Hawkins, Michael Shannon, Richard Jenkins, Octavia Spencer, Michael Stuhlbarg
Gênero: Drama, Romance, Fantasia

Tudo começou com a história de uma pequena princesa perdida no mundo real, uma história capaz de demonstrar um mundo sombrio em que soldados marcham para guerras sanguinárias, mães se casam com homens perversos, seres bizarros existem em nossas mentes e em nossos mundos e, em meio ao caos, um adorável Fauno pretende auxiliar a pequena princesa em sua jornada de volta para casa. 

O Labirinto do Fauno, muito mais do que um grande amor, trata-se do filme responsável pela admiração que tenho para com a mente criativa de Guillermo del ToroComo muitos antes de mim, encontrei nas criações de Guillermo del Toro toda a fantasia, obscuridade, amor e tristeza que meu coração deseja quando busca uma narrativa única, aquele tipo de história capaz de tocar a alma com suas mensagens e reflexões imersas em todo o encantamento que poucas mentes são capazes de criar. 

Eu tive a oportunidade de observar os acertos desse querido diretor e criador de histórias, vi quando se arriscou nos mais diversos projetos, quando perdeu a mão e os detalhes característicos que tanto amo em projetos que talvez não fossem a melhor opção para seu olhar aguçado, mas em A Forma da Água, percebi que aquela alma e mente criativa ainda existem e são capazes de criar a mais bela história sobre o amor e o ser humano, com o típico toque sombrio e fantástico que tanto adoro nos trabalhos do diretor.


A Forma da Água nos apresenta uma princesa muda, uma mulher solitária, uma alma sábia capaz de perceber elementos e sentimentos escondidos por trás de olhares, gestos e seres. Elisa vive sozinha em um apartamento localizado no centro da cidade, a noite ela trabalha como faxineira em uma agência de experimentos e investigações científicas do governo. Sua vida gira em torno do trabalho como faxineira, ouvir com atenção os anseios, segredos e dores de Zelda, a faxineira que a acompanha, e Giles, o vizinho sonhador que mora ao lado.

O foco da narrativa é redirecionado quando, durante a limpeza de uma das salas de experimentos, Elisa e Zelda descobrem a identidade peculiar da nova cobaia encontrada. Esta, uma espécie de humanoide aquático, capaz de comunicar-se através com aqueles sensíveis o bastante para parar e observar com atenção.  A partir deste ponto o espectador irá encontrar elementos muito conhecidos em narrativas do gênero, sendo capaz de perceber o amor impossível, a luta por este e, como todo bom romance, a fuga do casal para que possam permanecer juntos, porém, apesar do enredo comum à diversas histórias de amor, o que encanta em A Forma da Água é o modo como tudo se constrói.


O filme cria sua atmosfera adoravelmente calma e delicada com base na utilização das cores verde e azul, o que não deixa de remeter ao título e ao próprio direcionamento proposto pela narrativa. Seja por meio de fortes ou ácidos verdes, ou por meio de calmos e tranquilos azuis, a obra permanece fiel a seu propósito e, mesmo que indiretamente, destaca para o espectador uma das principais mensagens do filme. Mas o destaque das cores também encanta pela sutileza. Seja por meio de uma Elisa apaixonada usando vermelho, ou do cinza que acompanha um dos vilões do filme, a obra não precisa de explosões ou grandes perseguições para destacar emoções, a simples utilização de cores realiza o feito com maestria e sensibilidade encantadora.

A cenografia é outro elemento fortemente explorado ao longo de todo o longa. Com cenários que lembram o filme Metropolis, ou mesmo o jogo Bioshock, o filme estabelece uma aura própria, quem sabe até mesmo de fascínio, uma vez que, para além de atuações, nuances e sentimentos, toda a questão visual é tratada com o respeito e cuidado que merecem, fazendo com que, mesmo o espectador menos perceptivo, perceba locações e ambientes como uma espécie de personagem que surge por todo o desenvolvimento do filme.

Tendo os elementos fantásticos desenvolvidos em harmonia com o romance, a trilha sonora realizando uma bela homenagem aos musicais dos anos 30, os embates posicionados nos momentos cruciais e, com o figurino sóbrio e certeiro, porém repleto de sutilezas, resta destacar aquela que, em minha humilde opinião, foi a melhor atuação do longa. Sally Hawkins, com gestos, olhares e expressões, compensa pela ausência de falas. Sua personagem pode não demonstrar força da forma como esperamos, amor, tristeza ou confusão da forma como estamos acostumados, mas não deixa de destacar profundidade, delicadeza e uma beleza digna do que poderíamos chamar de arte.


A Forma da Água destaca nossa dificuldade em lidar, aceitar e conviver com tudo aquilo que não compreendemos, com o que não somos capazes de aceitar. Sua beleza, porém, está no fato de que, através das mais diversas estratégias, e com olhar delicado e sutil, demonstra que o amor não possuí formas, não precisa de rótulos, surge de maneira misteriosa e nos leva consigo. Essa é a única magia existente no mundo e, embora não tenhamos apreendido sua língua completamente, ele continua se comunicando conosco, tudo o que nos resta é buscar uma forma de compreender.

32 comentários

  1. Eu gostei bastante dele, mas você viu que acusaram esse filme de plágio? Aparentemente a história de A Forma da Água é parecidíssima com uma peça chamada "Let me hear you whisper" do escritor Paul Zindel. Eu não conheço essa peça, mas só sei que essa notícia está dando o que falar e pode prejudicar a filme da premiação do Oscar.
    Mas seja como for, estou torcendo para que ganhe bastante prêmios mesmo assim.
    Beijinhos <3

    https://atocadalebre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Plágio sempre é um assunto complexo e delicado. Acompanhei brevemente os dois processos com relação à Forma da Água, mas confesso que, considerando tudo o que vi, não acredito se tratar de plágio, mas talvez de uma inspiração. O que acontece em muitos casos, e tenho vários exemplos para citar, rsrsrs, é que nem sempre o autor de uma obra tinha conhecimento das outras obras que eram semelhantes a sua, mas por existir semelhança não significa que exista cópia né ?!
      Enfim, no fim das contas, isso acabou trazendo ainda mais foco para o filme né ?! XD

      Excluir
  2. Pretendo assistir esse filme esta sendo bem comentado e despertou minha curiosidade e pelo visto vale a pena assistir. Parece ser profundo e mexer com nossas emoções, deve passar uma bela mensagem sobre o amor, quando ele aparece não importa quem é o outro ser, gosto quando os atores se expressão com gestos ao invés de palavras, isso quando se expressam muito bem que ficamos impressionados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse filme é um amorzinho só !!!
      Tenho certeza de que irá gostar !!!
      ❤❤❤

      Excluir
  3. Gostei muito do filme! Singelo e encantador!
    Realmente a trilha sonora é um plus para a fotografia que combina com a solidão da protagonista.
    Gostei da sua resenha!

    beijo
    http://eu-ludmilla.blogspot.com.br/
    https://www.instagram.com/blogeuludmilla/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impossível não se apaixonar por essa história repleta de amor, não é mesmo ?!
      Obrigada por gostar da resenha !!! XD

      Excluir
  4. Assisti este filme tem uns dias e merecidamente ele precisa ganhar!rs Ainda não pude ver os demais filmes, mas este tem sim, toda a magia de Guillermo. Essa poesia, simplicidade, ingenuidade...Não é preciso ter falas, grandes discursos, cenas de ação.
    O filme só precisou existir, apenas isso.
    E o amor parece água, que escorre e inunda tudo!
    Super recomendado a todos que amam um bom longa com conteúdo e beleza!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Guillermo tem uma forma única e absolutamente encantadora de contar histórias né ?! Sou apaixonada pelo trabalho dele e estou aqui na torcida para que leve alguns prêmios para casa !!!

      Excluir
  5. Adorei a ideia deste filme, fiquei muito curiosa sobre a criatura aquática, suas características humanas, sentimentos, estas coisas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse filme é um amorzinho só !!! Guillermo voltou com tudo nessa obra !!! *-*

      Excluir
  6. Oi Izabel.
    Eu gostei bastante de O labirinto do fauno. Achei extramente criativo, cativante e peculiar.
    Fiquei com bastante vontade de ver A forma da água. A trama do filme é interessante e fiquei curiosa para ver a atuação da Sally Hawkins. Interpretar uma personagem muda não deve ser nada fácil ao ter que exprimir tudo através de gestos e expressões.
    Já fiquei curiosa para ver o uso das cores e associá-los aos sentimentos e ideias que o diretor quis passar com elas.
    Espero ver o filme em breve!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste do filme tanto quanto eu !!! E não esqueça de me contar o que achou, após assisti-lo, já estou aqui mega curiosa para saber o que vai achar !!! ^-^

      Excluir
  7. Izabel!
    E é justamente por concordar que amor é amor e pronto, independente de qualquer convenção social ou qualquer tipo de deficiência, aparência, cor, sexo, idade e por aí vai...é que quero assistir o filme.
    Pelo trailer vi que a fotogradia do filme é maravilhosa e quero demais poder ver e acompanhar toda a trama que parece bem desenvolvida.
    Desejo uma ótima semana e um mês mais que abençoado!!
    “Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você.” (Cynthia Kersey)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste do filme Rudy, tenho certeza de que irá se apaixonar por essa história !!!
      E vamos torcer para que meu amadinho Guillermo del Toro leve alguns prêmios para casa na noite do Oscar !!! XD

      Excluir
  8. Olá! Eu tava super empolgada pra assistir esse filme e finalmente consegui e... me decepcionei bastante. A mensagem é linda, a questão do diferente, do preconceito, do amor que não vê cara nem formato... realmente tudo lindo e sensível, mas achei o filme bem chatinho. Eu amo O Labirinto do Fauno e estava esperando algo que me cativasse da mesma forma, mas não rolou pra mim, infelizmente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Guillermo conquistou a crítica e muitos fãs com O Labirinto do Fauno, mas apesar de ter um lado sombrio marcante, sempre gostei de uma característica do diretor que é a de se arriscar !!! Por mais que não seja um Labirinto, A Forma da Água retoma um pouco daquela antiga magia que Guillermo nos trouxe, mas ele arrisca ao criar uma história de amor, e não de qualquer amor, mas do amor romântico, por isso, e por toda a construção do filme, me apaixonei e me encantei novamente com a mente do cara.
      Mas no fim, tudo depende de como recebemos o filme. XD

      Excluir
  9. Os filmes do Guilhermo Del Toro são muito bons, e esse não fica atrás. Espero assisti-lo em breve, as criticas para ele estão muito boas e só me desperta mais curiosidade em conferir com detalhes mais um filme de sucesso!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que tenha a chance de conferir o filme Karina !!!
      Não esqueça de me contar o que achou, após assisti-lo. ;)

      Excluir
  10. O Guilhermo del Toro é simplesmente um gênio isso foi assinada por todos os filmes de trabalhos dele apesar de ainda não ter assistido a forma d'água eu fiquei muito encantada e comovida quando eu vi o trailer do filme e algumas resenhas sobre ele e com toda a certeza vejo mil e um motivos para ser indicado ao Oscar o filme tem uma sensibilidade em si que é muito difícil de explicar eu quero muito conferir esse novo trabalho dele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que tenha a chance de conferir o filme Carolina !!! A Forma da Água é um amor e merece ser visto, rsrsrs
      Não esquece de me contar o que achou, após assistir !!! ;)

      Excluir
  11. Ganhou!!! Era a minha aposta e o meu preferido!!!

    ResponderExcluir
  12. Sendo muito sincera eu nao estava interessada em assistir esse filme. Assisti o trailer e achei que seria algo chato. Mas agora como ganhou o Oscar de melhor filme, vou fazer um esforco e assitir.

    ResponderExcluir
  13. Filme lindíssimo, que foge completamente dos romances que conhecemos.
    Mereceu cada estatueta que levou, um verdadeiro poema em forma de filme.
    Estava entre os meus 4 preferidos na corrida do Oscar.

    ResponderExcluir
  14. Acheium filme bom, mas não mereceu o Oscar...adorei a música de Carmen Miranda no filme.

    ResponderExcluir
  15. Eu tinha me apaixonado pela capa e pelo título assim que vi o livro, mas até então nao sabia do que se tratava. Quando começaram os elogios fui mais a fundo e li alguns comentários que me deixaram em duvida se iria gostar ou não. Em momento algum imaginei que seria uma historia fantasiosa assim como nas críticas o filme foi amado e odiado na mesma proporção e é ai que entra minha dúvida quanto a ele. não que eu nao goste do genero fantasia, gosto e muito mais tenho dois pés atras antes de me entregar. Mesmo assim ele continua super requisitado e se eu tiver oportunidade certamente vou ler.

    ResponderExcluir
  16. Assisti e amei, e acredito que ñ houve plagio.
    tem muitos filmes e animações parecidas no mundo do cinema.
    acredito que seja mera coincidência, se for pensar por esse lado, seria plagio ate de sitio do pica pau amarelo, quem não lembra do príncipe peixe e da narizinho ? haha
    só estão inventando isso porque é um grande filme premiado. se não passaria despercebido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou a favor de que varias pessoas podem ter ideias parecidas em lugares diferentes. ♥

      Excluir
  17. Ótima crítica! Eu gostei muito do filme, acho que a palavra que resume muito bem o que eu senti ao assistir é encanto. Muita gente que não gosta muito de O Labirinto do Fauno afirma que o filme é muito denso e complexo, e por isso não atingiu uma grande parcela do público - que hoje reconhece o filme do jeito que ele merece. Em A Forma da Água, eu acho que o del Toro encontrou uma forma de se comunicar com um público maior de um jeito mais palpável, e o resultado é esse belíssimo filme!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente isso Matheus! Os críticos falaram que era uma pena que o del'Toro não tenha ganho pelo seu melhor trabalho, mas isso é muito relativo, pra mim o importante é que ele foi reconhecido de algum forma!

      Excluir