Deadpool 2

Lançamento: 17 de maio de 2018
Com: Ryan Reynolds, Josh Brolin, Morena Baccarin, Zazie Beetz
Gênero: Ação, Comédia, Aventura
Segundo o próprio Deadpool, este é um filme de família, mesmo classificado para maiores de 18 anos. O filme chega hoje nos cinemas (17/05) de todos o Brasil. A cota de ironia, referências a cultura pop, piadas e a querida quebra da quarta parede permanecem e expandem a fórmula inigualável de Deadpool, algo que, provavelmente, só funcionará, tão bem com este personagem e com Ryan Reynolds como interprete.
O filme inicia com muita ação, deboche e, claro, violência. Mesmo assim, há espaço para facetas mais sensíveis do personagem equilibrado por seu tom cômico constante. Wade Wilson agora lida melhor com sua nova aparência e começa a pensar em construir uma família com Vanessa (a brasileira, Morena Baccarin) porém, seus planos mudam drasticamente quando Cable (Josh Brolin), um super soldado, volta do futuro para dar fim a uma grande ameaça, o garoto mutante Russel (Julian Dennison), que tem um poder destruidor e quase incontrolável. Juntos, Cable e Russel entram na vida de Deadpool, que pela primeira vez, irá enfrentar dilemas que o colocarão a prova, mas sem nunca perder a personalidade do personagem.
Este é um filme debochado, onde ninguém sai ileso, nem mesmo o universo X-Men, do qual Deadpool faz parte, nem mesmo os outros filmes da Marvel, da Fox – tem melhor frase para definir seu estúdio do que a “do mesmo estúdio que matou o Wolverine”? – ou até da sombria DC. Nada sai ileso pela boca do personagem, nem mesmo as interpretações do próprio ator.

Alguns personagens retornam para a trama, Colossus (Andre Tricoteux) que protagoniza, junto com Fanático, uma das sequências mais empolgantes do filme. Míssil Adolescente Megassônico (Brianna Hildebrand) é deixada mais de lado, mas é igualmente marcante devido sua rebeldia adolescente. Porém, desta vez está em destaque Dominó (Zazie Beetz), uma das integrantes do grupo X-Force. Ver seu poder em cena, proporciona ao público muito divertimento, vale a pena conferir como tudo para ela se encaixa devido a sua sorte mutante. Cable, interpretado pelo incrível Josh Brolin, que também se encontra em cartaz em Vingadores: Guerra Infinita como Thanos, dá vida a um personagem violento, que é motivado pela emoção e o desejo de justiça.
O filme é um show de referências, então, fãs destas franquias da Fox, preparem-se para serem, de certa forma, presenteados com pequenas sacadas. Mas se serve como dica, nem mesmo pisquem, pois muitas dessas referências são muito rápidas, mas que sem dúvida vale a compra do ingresso.
A trilha sonora de Tyker Bates é muito dinâmica, assim como conferimos no primeiro Deadpool, cada personagem ganha um tema, com alguns até, bem peculiares eu diria, enfim, não posso dar mais detalhes, mas sem dúvidas é algo que se espera de Deadpool. Celine Dion também compõe a playlist o que é incrível, pois equilibra na mesma medida as cenas mais sensíveis ao mesmo tempo em que são incrivelmente cômicas. Outros nomes como Skrillex, Diplo, A-HA e até mesmo Cher também estão presentes.
Garantindo gargalhadas do início ao fim (fique para ver as cenas pós créditos), Deadpool 2 supre as expectativas de quem esperava algo igual ou semelhante como o filme de origem do personagem. Envolvida pela empolgação de uma pós-cabine de imprensa, cheguei a cogitar que este era um filme que ultrapassava o primeiro, agora, com a cabeça no lugar, posso reafirmar a ideia. Este é um filme que consegue ser ainda melhor. A polêmica sobre a classificação é pertinente, visto que este filme é só para maiores. Existe muita violência gratuita, piadas pesadíssimas, insinuações a drogas, uso exagerado da metalinguagem e nenhum compromisso em ser politicamente correto, Deadpool é um filme para divertir, apenas, sem compromisso algum e que eleva o nível da franquia.
Este é um filme que começou a se vender logo após o primeiro filme, com pequenas esquetes ao decorrer do ano, com banners fazendo alusão a outros grandes filmes e artes históricas. Ryan Reynolds continua sabendo divulgar seu personagem e talvez este seja o ponto para tal sucesso.  Se este não é o papel mais importante da vida de Ryan Reynolds, eu não sei, mas uma coisa é certa, novamente, Deadpool irá protagonizar uma série de indicações a prêmios. Se irá levar alguma pra casa ou não, isso já é uma conversa para outra hora, mas só de um filme de super-herói chegar a isso, já é uma grande conquista para o nicho e para os fãs.

Confira as críticas da franquia:

1. Deadpool

2. Deadpool 2

rela
ciona
dos