Título Original: The Little Bookshop of Lonely Hearts
Autora: Annie Darling 
Ano: 2017 
Editora: Verus 
Páginas: 308
Imagina: morar em cima de uma livraria; ter acesso a um acervo completo de livros onde a única coisa que te separa são alguns lances de escada. Seria maravilhoso, não é mesmo? É justamente em cima da Bookends, uma pequena livraria em Londres que tem quase um século, que Posy vive com o seu irmão.
Há sete anos, a jovem de 28 anos perdeu os pais para um trágico acidente. O pai gerenciava a loja e a mãe cuidava do salão de chás. Uma dupla perfeita que fazia a livraria sobreviver a forte concorrência das grandes lojas de livros e sites. A livraria passou a ser gerenciada pela sua dona, Lavinia, uma senhora de uma família rica e tradicional de Londres. Por ter visto Posy crescer entre aquelas prateleiras, Lavinia deixou a menina continuar morando com o irmão, treze anos mais novo, no apartamento em cima da livraria e lhe o ofereceu um emprego. 
O livro começa com o falecimento de Lavinia que deixa todos os empregados da Bookends preocupados com seus futuros, principalmente, Posy que não teria nem onde morar. No entanto, para sua surpresa a livraria é deixada para ela como uma condição: ela tinha dois anos para fazer da pequena livraria, que há muito tempo vinha dando prejuízo, um sucesso. Caso Posy não conseguisse alcançar essa meta, a livraria passaria para mãos do homem mais grosso de Londres, Sebastian, o neto de Lavinia. Ser este que Posy conhece muito bem, desde a infância, e sabe que não será nada fácil ter que lidar com o charme, quer dizer, arrogância dele.

“Seriam as heroínas impetuosas que não desistiam do amor, por mais que ele as fizesse sofrer? Seria o herói, com sua beleza arrojada e seus comentários sarcásticos, que talvez abrigasse também um coração partido? O primeiro beijo arrebatador? Os olhares demorados? A inegável atração? Eram todas essas coisas que sempre atraíam Posy de volta, mas, acima de tudo, era o final feliz.”

A autora Annie Darling conseguiu construir muito bem o homem mais grosso de Londres. Você com certeza odiará o Sebastian e sentirá tanta raiva quanto Posy. Também é muito legal ver como a autora trouxe elementos dos romances mais clássicos para uma releitura contemporânea. Sem contar as diversas referências diretas que encontramos ao longo do livro. 

Posy é simplesmente aficionada por romances de qualquer tipo, desde hot’s até os mais clássicos. No meio da história, onde ela está super estressada tentando bolar um plano para salvar todos que dependem da livraria e fazer jus ao legado que a Lavinia deixou, Posy começa a escrever uma espécie de fanfic do Sebastian, com ela em moldes de um romance regencial com pitadas hot! Isso é simplesmente hilário. Até porque os dois não se dão nada bem.
Como um bom livro desse gênero que se prese, nada será fácil para Posy e ela passa por muitas situações complicadas. Para sua sorte, ela não está completamente sozinha. Os outros personagens que compõe a livraria ajudam bastante e terão suas histórias contadas em outros livros.

“Sei que ela vai ser tão inteligente, divertida e bondosa quanto você é agora. Também sei que você pode ser tudo o que quiser. Mas eu sempre estarei aqui para você, Posy. Até as mulheres mais incríveis às vezes sentem medo e insegurança. E ainda precisam dos beijos e do colo da mãe.”

A Pequena Livraria dos Corações Solitários é o primeiro livro da série Livraria dos Corações Solitários. Apesar de ainda não ter previsão para o lançamento do segundo livro pela Verus, já sabemos o título em inglês: True Love at the Lonely Hearts Bookshop. Dessa vez a história será sobre Virity, a responsável pela parte financeira e administrativa da loja que odeia ter qualquer interação social, inclusive, ela se recusa a atender telefone.
Eu demorei um pouco para me acostumar com a narrativa em terceira pessoa, mas depois fluiu que foi uma beleza. O livro é muito engraçado! Eu dei alta gargalhadas enquanto lia. Confesso que terminei o livro querendo mais da história e, graças a Deus, as continuações estão por vir!

rela
ciona
dos