Resenha: A Montanha

Título Original: The Mountain Story
Autor: Lori Lansens
Ano: 2017
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 322
Normalmente eu gosto de esperar um tempo para absorver a história antes de escrever a resenha. Mas A Montanha termina de uma forma que eu precisava por tudo isso para fora logo. Apesar desse não ser o primeiro livro da Lori Lansens, eu acredito que ela não seja uma autora muito conhecida pelas pessoas. Infelizmente, isso pode fazer com que as pessoas percam a chance de conhecer uma ótima história.

Em A Montanha, Wolf Truly resolve que é hora de contar para Daniel, o seu filho, os segredos que vinha guardando sobre sua vida e o episódio em que se perdeu na floresta quando era mais jovem. O dia fatídico era o aniversário de dezoito anos de Wolf, que saiu de casa sem mochila para desbravar a montanha e sem pretensão de voltar para casa. Ele perdeu a mãe quando ainda era criança e ficou sobre a responsabilidade do pai, um malandro que vivia metido em confusões e situações ilícitas.

Ao longo da história, ele revela seus traumas e como os últimos acontecimentos em sua vida o levaram a tomar a decisão de que aquele seria o seu último dia. O que ele não esperava era cruzar com três mulheres e acabar responsável por suas vidas durante o que seriam cinco longos dias, quando nem ele mesmo sabia se queria continuar com a sua. Depois de anos guardando apenas para si os momentos trágicos que envolveram esses dias, Wolf se abre totalmente para o filho.

"As pessoas que se dão melhor em situações impossíveis são as que têm certeza de que vão sair dessa e que continuam pensando assim, mesmo que morreram tentando".


A sinopse do livro realmente chamou a minha atenção e ele cumpri com as letras garrafais da contra capa: EMOCIONANTE. É um livro de sobrevivência que envolve pessoas completamente diferentes, que mesmo nas piores circunstância tentaram manter o otimismo. Sem contar que Lori Lanses foi deixando várias pontas soltas ao longo da história que foram se encaixando. Algumas não tão surpreendentes, mas rolaram muitas reviravoltas. Principalmente no final onde fiquei de queixo caído - e foi quando resolvi que precisava vir aqui falar logo desse livro.   

Os acontecimentos da montanha são intercalados com lembranças de Wolf que explicam bastante sobre a sua personalidade e os motivos para querer acabar com sua vida naquele lugar. Em alguns momento, confesso que não gostei tanto de ficar esperando saber o que estava acontecendo na floresta, enquanto ele ficava relembrando coisas do passado. Chego a arriscar que pelo menos metade do livro foca nas lembranças de Wolf. Acho que isso podia ter sido enxugado um pouco para não deixar o livro tão longo, mas ao mesmo tempo, talvez, essa tenha sido uma tática da autora para aumentar a tensão da história.



Lori Lanses também optou por dividir a história de uma forma bastante interessante. O que temos são os cinco dias longos, ou capítulos, que vão diminuindo conforme os personagens já estão perdendo suas forças. Não sentimos o progresso da leitura que um livro dividido por capítulos nos dá. Ficamos, assim como os personagens, ansiosos e curiosos para saber como aquele dia acaba, aumentando a sensação de agonia. 

Apesar de eu enxergar pontos positivos nessas questões do livro, esses não são estilos que realmente me agradam como leitora e senti que isso retardou a finalização da minha leitura. Eu sabia que não ia conseguir ler um ou dois capítulos e ficar em paz - porque o livro não tem capítulos! Então, eu precisava escolher horários onde pudesse dedicar mais tempo para esse livro. Também precisava me preparar psicologicamente para caso Wolf resolvesse usar dez páginas para contar uma história triste, enquanto eu esperava ansiosa para saber o que raios eles estavam fazendo na montanha. Talvez eu tenha sentido falta de um pouco mais de ação.  

No geral, eu gostei muito do enredo. Foi amor a primeira vista pela sinopse e gostei da construção dos personagens. Só esperava que fosse uma leitura mais rápida. Para quem gosta de filmes de sobrevivência na selva é uma ótima indicação.

17 comentários

  1. Oi Nina.
    Nossa, este parece ser o tipo de livro que eu gosto, adoro ler sobre histórias de sobrevivência, a gente sempre tira algo delas. Algum aprendizado, alguma lição de vida...
    Concordo com você no quesito dos capítulos, realmente sinto que também demoraria mais para terminar, porque eu não gosto de parar a leitura no meio de um, então teria que pegar um tempo totalmente livro pra me dedicar inteiramente a cada um dos capítulos. Mas a história em si, pelo que disse, parece valer bem a pena.
    Vou procurar quando puder.
    Beijos!

    www.blogleituravirtual.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari!

      Vale super a pena. A única coisa chata mesmo é a falta de capitulo, mas acho que foi uma jogada da autora para sentirmos a mesma sensação de falta de controle do tempo que os personagens 🤔

      Beijos!!

      Excluir
  2. Já fiquei imaginando um filme com esta história!
    hahahaha
    Não conhecia a autora mesmo. Mas aqui, como assim não tem capítulos? Que difícil saber onde parar...hhaha
    Ficaria perdida!
    Bjosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As cenas dão bem descritivas e super rola imaginar um filme, Tália

      Excluir
  3. Oi Nina, ainda não tinha ouvido falar da autora e confesso que apesar de ter achado a premissa interessante os capítulos que não são capítulos, mas longos dias me preocupam, eu gosto de ler até o final dos capítulos pra dar intervalo e com esse livro vai ser difícil rsr. Mas é uma boa resenha e como não conhecia nem autora ou livro, achei a dica interessante e anotei pra tentar ler no futuro ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lili. Esse negócio de capítulos imensos mata a gente né?

      Excluir
  4. Parece ser um livro bem bom mesmo! A sinopse é bem legal e já tinha visto esse livro no skoob.
    Eu também acho que capítulos tem quer ser menos para avançarmos mais rápido, odeio parar no meio do livro.
    Gosto de ler sobre livros com esse tema de sobrevivência, sei que sempre tiramos coisas importantes de aprendizado.
    Beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é uma ótima opção para você, Herica :) Se ler, depois vem me contar como foi sua experiência de leitura! Beijos

      Excluir
  5. Oi Nina,
    Não conhecer Lori Lansens não me impede de querer conhecer seu trabalho, principalmente se a história for boa. Para Wolf decidir qual dia seria o último de sua vida é porque algo grave ou impactante havia acontecido, mas como nem sempre temos controle do que o futuro nos reserva, seu encontro com as três mulheres lhe deu uma outra chance, só resta saber se no final foi algo bom ou ruim. A premissa promete uma história misteriosa e reflexiva, elementos que funcionam bem para um livro com o tema de sobrevivência. O fato de não ter capítulos pode tornar a leitura mais cansativa, mas não acho que atrapalhe. O leitor só precisa estar preparado para encarar este tipo de narrativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que resumo ótimo, Gis! Você disse tudo <3 eu não estava nem um pouco preparada para não ter capitulos. Como comentei com a Mari, também acho esse lance dos capítulos foi um forma nos emergir ainda mais na problemática apresentada.

      Excluir
  6. Nina!
    Tão bom quando escolhemos um livro e a leitura sai melhor do que imaginamos.
    O que achei mais importante, foi a questão da sobrevivência, o quanto isso deve ter impactado na vida dos protagonistas que viveram a agonia do nevoeiro na montanha e sair de lá vivo.
    Pena o livro não ter capítulo, concordo que dificulta a leitura.
    Desejo um ótimo final de semana!!
    “A sabedoria consiste em ordenar bem a nossa própria alma.” (Platão)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por sempre comentar, Rudy <3 beijinhos

      Excluir
  7. Não conhecia esse livro mas achei bem interessante o estilo dele. E parece bem animador pelo que falou. Essa coisa da sobrevivência, reviravoltas, pontas soltas e emoção já dá uma curiosidade pra ver o que tem nessa história e anima porque parece que deixa um bom ritmo de leitura, a curiosidade pra entender tudo sabe? Me deixou um pouco pé atrás com isso dele ficar lembrando de muita coisa. Dá uma ansiedade pra saber do presente né? Às vezes até irrita uns troços assim, mas tá valendo. Só lendo pra ver como isso é no geral.
    Achei legal esse negócio dos capítulos também, bem diferente e se passa essa sensação de ficar curioso com o fim das coisas e sentir o que os personagens devem sentir deve ser bem legal. Pode ser um livro muito bom no fim das contas. Achei interessante ^^

    ResponderExcluir
  8. Como sou daquelas que julga um livro pela capa não leria, mas pela resenha leria, fiquei intrigada pelos motivos que levou essas pessoas até o local, pena não ter mais ação pois gosto e muito, ma o bom é que tem as reviravoltas que adoro, achei estranho não ter capítulos, fiquei me perguntando se não ficaria uma leitura cansativa, pois temos o hábito de ficar só vou ler mais um capítulo, mas não conseguimos ler só mais um kk.

    ResponderExcluir
  9. Eu não conhecia esse livor, mas confesso que não se gostaria dele. Eu achei a história bem interessante, e parece ser um livro bem emocionante mesmo. Mas acho que essa divisão do livro vai me incomodar muito! Eu não gosto de livros com capítulos muito grandes. E acho que também vou me incomodar pelo livro focar tanto nas lembranças do wolf. O livro parece ser muito bom, mas acho que eu não gostaria tanto dele...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Não tinha ouvido falar desse livro e nem da autora, mas achei a capa super bonita e interessante. A trama é bem envolvente, tem uma lição no meio da história onde que aprendemos um pouquinho. Amei a história, tem uma premissa maravilhosa e espero conhecer esse obra.

    ResponderExcluir
  11. Oi Nina.
    Não fiquei tão animada em ler esse livro, pois ele parece ser bem lento e não me interessei pela trama.
    Além disso, achei estranho o livro não ter capítulos. Como você eu também ficaria agoniada em querer saber o que aconteceu nos 5 dias e não conseguiria largar o livro até descobrir rsrs
    Bjs

    ResponderExcluir