Resenha: Orgulho e Preconceito e Zumbis

Título Original: Pride and Prejudice and Zombies
Autor: Seth Grahame-Smith
Ano: 2010
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Amazon - Saraiva

Esse é um livro para quem tem um gosto muito peculiar para literatura e para pessoas abertas a novas experiências. Seth Grahame-Smith se apropria totalmente do romance criado por Jane Austen em 1813 e decide inserir alguns bônus a história.

"Um pouco diferente" da história contada por Jane Austen, o vilarejo onde vivem os Bennet's é atacado por uma praga que está dando vida aos mortos. Mas não é algo que elas precisam se preocupar tanto, já que as irmãs possuem muita habilidade com as armas brancas e artes marciais. E será justamente essas habilidades da Elizabeth que surpreenderão o Sr. Darcy. Mas seria o amor forte o suficiente para vencer as barreiras muito maiores que zumbis, como o orgulho e preconceito existentes da aristocracia? A história segue o mesmo enredo do original, mas com muito mais ação, cenas engraçadas, e claro, zumbis.

Lembro que no lançamento desse livro houve muita polêmica em relação a apropriação de clássicos, como se os clássicos fossem intocáveis. Os estudiosos da literatura colocaram nessa lista de "livros dos mal" traduções e versões resumidas e com linguajar mais popular. Então, você pode imaginar o quanto condenaram uma obra que coloca zumbis em meio as irmãs Bennet's. O autor não deixa barato e termina o livro com um "Guia de Discussão para o Leitor", um mecanismo didático muito utilizado em livros clássicos para os leitores refletirem sobre sua leitura.

"De um canto do salão, o Sr. Darcy observava Elizabeth e suas irmãs abrindo caminho, enquanto decapitavam um zumbi depois do outro, sem se deterem. Ele conhecia apenas uma outra mulher, em toda Grã-Bretanha, capaz de manejar uma adaga com tanta habilidade, tamanha graça e tal eficiência mortal."


Orgulho e Preconceito foi a primeira obra da Jane Austen que eu li na vida e foi onde eu descobri a minha paixão pela escrita dela. Isso não significa que todas as pessoas vão se acostumar com o tipo de escrita do século XIX. Então, por que não oferecer uma nova forma de ler clássicos? Isso não quer dizer que as pessoas precisam parar de ler os originais - longe disso - ou diminuir a importância deles. Orgulho e Preconceito e Zumbis pode ser um caminho para muitas pessoas chegarem aos clássicos.

Eu particularmente amei toda essa história das irmãs pertencerem a uma espécie de organização, que foram treinadas para lutarem e se defenderem sozinhas. Se a Elizabeth da Jane Austen era uma bomba de feminismo no século XIX, imagina ter essa Elizabeth do Seth Grahame-Smith que é praticamente uma espadachim!

"O vômito tem um papel importante em Orgulho e Preconceito e Zumbis. (...) Os autores pretenderiam fazer com que toda essa regurgitação simbolizasse algo maior ou é apenas um truque barato para fazer rir?" 


A Intrínseca foi muito corajosa em trazer esse livro para o Brasil e enfrentar esses "ditadores da boa literatura". A ideia do Seth Grahame-Smith, que a grosso modo podemos classificar como uma fanfic bem-feita, teve o seu mérito ganhando adaptações para o cinema de suas obras. Em 2012, ele teve a sua primeira obra adaptada com Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros e, em 2016, Orgulho e Preconceito e Zumbis ganhou a sua versão para as telonas também e a crítica para o filme você pode encontrar aqui.

Assim como os clássicos não agradam qualquer tipo de leitor, Seth Grahame-Smith também não está aqui para agradar a maioria. Talvez, fazer rir. Com certeza fazer rir! Se é isso que você procura na sua próxima leitura, receba está ótima opção.

16 comentários

  1. Olá Nina!
    Sou super fã de Jane Austen e Orgulho e Preconceito é meu livro de cabeceira. Eu li o livro do Seth e achei que ele foi bem criativo. Foi uma leitura diferente e acho que foi uma boa jogada com o clássico. Eu gosto dessas releituras, e temos que encarar dessa forma.
    Adorei a resenha, beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Rai. Temos que ter consciência que a proposta é outra, né?

      Excluir
  2. Oi, Nina!!
    Adorei a ideia de adaptar clássicos e dar uma versão um pouco diferente para estória. Não li esse livro mais assistir o filme e gostei bastante e se tiver oportunidade vou ler sim esse livro, pois fiquei bem curiosa com esse releitura de Orgulho e Preconceito. Valeu a indicação!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda não vi o filme. Vou procurar ver. Obrigada, você, pela indicação! <3

      Excluir
  3. Como quero ler o livro Orgulho e Preconceito da Jane Austen e ainda não li ele, acho mais interessante ler ele primeiro antes de ler Orgulho e Preconceito e Zumbis, já que a história segue o mesmo enredo do livro original, e também quero assistir o filme deste livro! Gostei de sua resenha e espero conseguir ler este livro em breve.

    ResponderExcluir
  4. Oi Nina,
    Orgulho e Preconceito é um dos meus livros favoritos e quando soube deste versão achei intrigante e fiquei curiosa para saber como ela seria contada. Orgulho e Preconceito e Zumbis, para mim, não desmerece ou diminui a importância do clássico de Jane Austin, pelo contrário, todos os pontos importantes do original recebem mais destaque e atenção nesta nova versão. As irmãs Bennet já tinham uma presença marcante pela narrativa de Austin, mas velas tão empoderadas e guerreiras pelo ponto de vista de Seth Grahame-Smith faz com que a história tenha muito mais impacto. Eu assisti a adaptação e adorei, achei as cenas bem feitas e com boas atuações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, Gi! Você sempre me surpreende com seus comentários certeiros <3 Exatamente. Você disso tudo!

      Excluir
  5. Nina!
    Acredito que todo tipo de leitura vale a pena...
    Gosto muito de releituras e essa me parece bem bizarra no sentido de inserir zumbis em um clássico dos romances de época.
    Não vi o filme, porém com suas observações e por ter lido o original, gostaria de ler esse exemplar.
    “Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o fato de saber pouco.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem bizarra mesmo ahaha Mas vale a diversão! A pessoa que pega esse livro para ler, não pode esperar por algo diferente :)

      Excluir
  6. Oi! Nunca li Orgulho e preconceito, acredita? Nunca tive interesse justamente por não gostar da escrita, e achei super legal essa releitura (ainda mais com zumbis, coisa que amo de paixão). Que chato isso de acharem que os originais não podem ser "modificados". Acho super bacana e já quero muito ler. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é? Essa pode ser uma ótima forma de você ter um pré-contato com os clássicos <3

      Excluir
  7. Não estraga a história original não Nina? Não acho que eu fosse querer ler, pois amo tanto Orgulho e Preconceito! Prefiro não arriscar...kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, Tália... *pensando*
      Acho que não. Para mim, não estragou. Eu li já sabendo o que ia encontrar hehe E minha cabeça consegue separar bem as duas versões. Mas entendo se você não quiser arriscar :)

      Excluir
  8. Oi!
    "Orgulho e Preconceito" é um dos meus livros preferidos. E confesso que tenho muuuita curiosidade em relação a essa releitura. Espero não me decepcionar. Mas já sei que terei gargalhadas garantidas. KKK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você for de coração aberto, vai curtir bastante, Ara!

      Excluir
  9. Eu não li o livro original, só assisti o filme e ganhei esse em um sorteio, só não li ainda, achei legal essa iniciativa do autor ficou um clássico bem diferente do tradicional. E adorei que as irmãs sabem lutar e se defender dos zumbis e com isso ajudam as outras pessoas, mostrando sua garra. Gosto muito de ação e esse parece ter bastante.

    ResponderExcluir