Há dez anos acompanhamos os desafios, dores, conquistas, aventuras e amadurecimento de heróis cujos poderes são tão únicos e peculiares quanto o próprio universo. Ao longo de uma década a Marvel Studios surpreendeu e conquistou uma legião de fãs que, em sua diversidade, ressalta o poder de uma história de super-herói. Após compreendermos as características e personalidades de cada personagem, conectarmos suas histórias, permitindo a interação e interferência no destino um do outro, finalmente atingimos o clímax, o momento em que Thanos, talvez o maior vilão do universo Marvel, finaliza sua busca pelas gemas do infinito.

Embora interligue de maneira flexível e habilidosa a trajetória de uma quantidade considerável de personagens, a maior constante, o ponto central de Vingadores: Guerra Infinita encontra-se na figura de Thanos, o grande titã. O passado do vilão vem à tona em diversos momentos do longa, sua relação conflituosa com a filha Gamora é explorada de forma tocante, as escolhas e motivações do personagem destacam a inegável dualidade, ou talvez irracionalidade racional, de suas ações, tencionando a justificar sua busca e desejo pela reunião e posse de todas as gemas do infinito.

Thanos, e aqui me aproprio e amplio as palavras da criadora do Estante Diagonal, não se trata de outro vilão, de um desafio a ser enfrentado pelos heróis que salvam o dia, mas é, definitivamente, um personagem cuja profundidade e características o transformam em figura de destaque para todos os eventos que irão se desenrolar a partir deste filme. Este filme é dele e sobre ele.

Todos os eventos, ações e escolhas de cada personagem destacado para compor o time de peso apresentado no longa, levam em consideração as consequências sombrias das ações de Thanos. Desta forma, em meio a uma atmosfera obscura e opressora, inicia-se uma corrida contra o tempo. Personagens se encontram e desencontram, unem forças e seguem lado a lado com o intuito de impedir o vilão, proteger uma das gemas do infinito, alistando-se a guerra que atinge os mais diversos pontos do universo. Neste contexto, ações são interligadas, escolhas interferem no destino de outros personagens e, cada um destes heróis possuí a oportunidade de realizar uma ação crucial, destacar-se em cena, ressaltando pontos, características e personalidades que os tornaram tão queridos pelos fãs.

Vingadores: Guerra Infinita apresenta um ritmo acertado, uma atmosfera opressora pouco explorada em outros filmes do universo Marvel. O longa acerta o tom ao inserir batalhas e conflitos a todo momento, a guerra atinge o íntimo de cada personagem, obriga a tomada de decisão, destaca as dores, o sofrimento, as perdas e sacrifícios de cada herói, surpreendendo o espectador com cenas tocantes, trágicas, repletas de uma beleza obscura. Embora apresente baixas surpreendentes, bem como algumas já esperadas, o longa abre espaço para diversas possibilidades, permitindo a criação de teorias e conexões com filmes já anunciados pela Marvel Studios.

Com o lançamento de Guerra Infinita, a Marvel Studios arremata todos os acontecimentos anteriores, cada evento e escolha, demonstrando as devidas consequências, destacando um novo rumo para nosso adorado universo expandido. Uma nova fase inicia-se, as possibilidades nos deixarão ansiosos pelos próximos capítulos desta história e pela confirmação das teorias que não cessam em nascer, quando da reflexão, debate e revisão de cada elemento apresentado neste filme.
Por meio da união de personagens, da conexão entre eventos, escolhas e ações de diversos filmes anteriores, através da criação de uma atmosfera sombria, do amadurecimento de personagens e narrativas, encontramos um verdadeiro filme de super-heróis. Aqui sacrifícios são necessários, baixas serão cruelmente sentidas, mas em meio as chamas da guerra, percebemos os resquícios de esperança e a certeza de que, em sua nova fase, inegavelmente consolidada, a Marvel não deixará de encantar aqueles que ousarem adentrar seus domínios.

  • Avengers: Infinity War
  • Lançamento: 2018
  • Com: Robert Downey Jr; Chris Hemsworth; Mark Ruffalo
  • Gênero: Ação; Aventura; Fantasia
  • Direção: Joe Russo, Anthony Russo

rela
ciona
dos

Livros de ficção mais vendido de 2021 Lançamentos de livros previstos para fevereiro Um livro para cada fase da lua Os melhores quadrinhos de 2021