Resenha: Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática

Título Original: Confissões de uma garota excluída, mal amada e (um pouco) dramática
Autora: Thalita Rebouças
Ano: 2016
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Compre aqui

Tetê não tem a vida que pediu a deus. Ela é constantemente zoada na escola, seus pais brigam demais e ela é infeliz com a própria aparência. Uma situação mais comum do que pensamos existir em nossa sociedade.

Mas ainda assim, ela tenta ser otimista e aproveitar as coisas boas da vida, como quando o pai perde o emprego e ela precisa se mudar para a casa dos avós em Copacabana. Já que Tetê não tem nenhum amigo e odiava sua escola antiga, ela vê essa mudança como uma oportunidade para recomeçar sua vida como adolescente.

Conheci o livro da Thalita quando fui no encontro de livreiros da Arqueiro e ela estava presente falando sobre seu lançamento. A autora é super engraçada e extrovertida e isso se reflete também em sua escrita. Acho que eu poderia reconhecer o texto dela antes mesmo de saber que é de sua autoria.

Este é o primeiro título que a autora publica através da editora Arqueiro e eles já começaram dando um show na edição. A capa e a parte interna do livro estão muito bem trabalhados, com ilustrações lindas, fonte que não cansa a leitura e sem erros (que eu tenha reparado) de revisão.


Este título é voltado para adolescentes, mas acredito que qualquer um possa se identificar com a mensagem geral que a autora propõe. É a clássica estória da adolescente que não se encaixa nos padrões e luta para ser aceita em seu meio social. 

Mas a grande sacada da Thalita é não ter feito um grande makeover na personagem e não a deixou toda "emperiquitada" para ser aceita, e sim, mostrou que o melhor é aceitar como somos e procurar pessoas que nos respeitem para estar ao nosso lado.

Pode ser que esse tema já tenha sido abordado por outros autores, mas nesse mundo onde as aparências contam mais do que quem realmente somos, nunca é demais debater e refletir novamente sobre como esse nosso modo de vida é prejudicial.

Acredito que a única coisa no livro que me incomodou em alguns momentos foi o jeito como a personagem se expressa. Ela é toda cheia de frases de efeito e memes de internet que, às vezes, cansam um pouco.


"Todo mundo tem seus dramas. Mas a gente não está na pele do outro pra sentir."

Mas de modo geral, o livro é jovial e pode ajudar muitos pré-adolescentes e jovens a passar por cima do modelo que a sociedade exige que sigamos e dar-lhes a coragem de ser quem eles realmente desejam ser. Acredito que essa mensagem será sempre bem-vinda, principalmente, neste mundo onde se paga tão caro por não sermos magros, bonitos, comportados, contidos, bem-sucedidos, super inteligentes e o que quer mais que exijam de nós.


8 comentários

  1. Esse livro tem uma capa super fofa. Gostei da sinopse dele e queria muito ler.
    Bjos.

    http://as-coisas-mais-doces.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Raissa, vi algumas resenhas que não foram positivas e tinha até desanimado, porque me lembro que desde o momento que a editora anunciou o lançamento eu me apaixonei pela capa, pela sinopse, por tudo! Gostei muito da sua resenha e fiquei mais animada.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  3. Acho a capa desse livro linda e adorei o trabalho dele no interior. Por mais que seja um enredo bem clichêzinho tenho vontade de ler, principalmente por ser da Thalita! Adorei as fotos e a resenha.
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  4. Capa ultra fofa!!! Também fui nesse encontro de livreiros e achei a autora muito simpática <3
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eu adoro os livros da Thalita, sempre são muito legais! Eu amei a capa, apesar de achar o título bem grande, mas fora isso, quem não ama um clichê onde as pessoas não são aceitas na escola? Estou muito afoita para ler o livro, beijo!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  6. Oie...
    Ainda não li nada da Talita, porém, a resenha de hoje me ganhou!
    Não sou o público alvo dela, já que tenho 21 anos, mas, adorei saber que ela escreve para adolescentes se aceitarem da forma que são, pois, infelizmente o bulling existe e só quem já sofreu (como eu) pra saber o quanto é triste.
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, Raíssa.
    Eu não sou leitora da Thalita Rebouças, mas esse livro dela eu quero ler. O título me atraiu. Quando for ler, já irei preparada para as frases de efeito da protagonista, que também vão me incomodar um pouco.
    Abraços.

    Minhas Impressões

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Preciso confessar que não sou muito fã de Thalita Rebouças, acho a narração dela meio fraquinha, mas desde que vi a capa desse livro, me apaixonei. É linda e gostei demais da sua resenha. Acho que vou dá uma chance. KKKKKKKKK
    Beijos!
    vaiumspoilerai.blogspot.com.br

    ResponderExcluir