Título Original: All the Birds, Singing
Autora: Evie Wyld
Ano: 2013
Editora: Darkside
Páginas: 251
Compre aqui

Onde Cantam os Pássaros não foi um livro que busquei por conhecer a história, na verdade sabia pouquíssimo sobre o que essa obra iria tratar; também não foi uma obra que busquei devido a indicação de algum amigo ou conhecido. Decidi conhecer a história presente nesse livro por três motivos distintos. O primeiro está ligado a editora Darkside, minha queridinha já há algum tempo, que nunca me decepcionou com suas publicações e sempre me deixa curiosa com suas novidades. O segundo motivo é extremamente visual, fui fisgada pela capa, me apaixonei por ela e por isso decidi dar uma chance. Mas o último motivo pode ser o principal e aquele que deu o gatilho para que me arriscasse. Estava curiosa para saber como o suspense iria funcionar com uma personagem principal que possuía uma fazenda de ovelhas.
Jake White, nossa personagem principal, vive sozinha em sua fazenda de ovelhas. Sua propriedade está localizada em uma ilha de pequeno porte, pertencente ao domínio britânico, porém anônima para o leitor ao longo de toda a narrativa. Ela não possuí convívio diário com outras pessoas desde que chegou a ilha e se estabeleceu na fazenda, seu passado é misterioso e suas habilidades vão desde o saber tosquiar uma ovelha, até lidar com possiveis feras que caçam seus animais.

Ela está preparada para qualquer situação e sempre se mantém alerta a qualquer movimento suspeito. Jake é capaz de lidar com as situação adversas que surgem no dia à dia de uma fazenda, e guarda seus segredos como um antigo e secreto baú do tesouro, ela não se abre com os outros fazendeiros, não possuí amigos e sua família é distante.

As únicas companhias constantes na vida de Jake são seu cachorro, Cão, e seu passado que assombra seus dias e cerca sua mente para não deixar que a personagem se esqueça de onde vem e de tudo que já passou até que fosse capaz de se estabelecer naquela fazenda de ovelhas em uma ilha anônima. Porém a tranquilidade que poderia existir nesse estilo de vida evapora quando um animal, um ser desconhecido surge das sombras para atacar as ovelhas de Jake, e juntamente dessa fera surge em sua fazenda, um homem perdido, sem propósito e abatido que acaba por ficar na propriedade e redirecionar pensamentos antes enterrados. Essas duas novas incógnitas, presentes e apresentadas a narrativa, farão com que velhos fantasmas subam à superfície e com que os segredos muito bem escondidos venham a tona para o leitor.
Onde Cantam os Pássaros possuí uma proposta interessante que leva o leitor para um clima característico de mistério e suspense. A obra se propõem a criar suspense com relação a fera desconhecida que passou a rondar a fazenda da protagonista, e também nos faz questionar como ela chegou onde chegou, quais são seus segredos, de onde surgiram suas cicatrizes, como sua jornada realmente começou. Para tal a narrativa se materializa em duas frentes, a primeira partindo do presente da personagem e acompanhando suas ações ao longo de sua situação atual, e a segunda seguindo o rumo contrário, partindo de uma situação anterior a que a personagem se encontra e seguindo mais e mais fundo pelos rumos de seu passado. Desta forma conhecemos a Jake de hoje e aquela que passou pelas mais terríveis situações para chegar onde chegou.
Seguindo essa estratégia de escrita, Evie Wyld é capaz de criar dois mistérios que acompanham o leitor lado a lado a cada página virada, a cada capítulo finalizado, a cada frase lida. Esses mistérios nos consomem, nos fazem criar diversas teorias, nos olham com graça pelo fato de não conhecermos todo o contexto da história. Assim, a cada novo capítulo, o leitor sempre terá uma nova informação em mãos, e é a partir dessas novas informações que nos prendemos em meio ao passado que nunca realmente nos deixa só. A cada nova etapa construímos nossa experiência e percebemos que, outro personagem forte nessa narrativa é justamente o passado. 
É o passado que nos assombra, que nos ensina, que nos prega peças, que nos aprisiona e nos faz fugir. É o passado que queima as paredes de uma casa, que tosquia uma ovelha, que ruma para outras alternativas e que esconde a si mesmo. Assim, o passado se torna nosso maior mistério e nossos maiores monstros.
Apesar de todo o suspense e mistério criado ao longo da narrativa, da escrita fluída presente ao longo da obra, das teorias e do clímax muito bem explorado nesta obra, uma vez descoberto o início de tudo, o principal mistério que permeia a protagonista, uma grande parte de nossas perguntas se mantêm sem respostas. A obra nos trás tantas teorias, tantas possibilidades, mas é finalizada de maneira abrupta, deixando o leitor perdido em meio as possibilidades e teorias que não foram esclarecidas. Meu maior problema ao experimentar e acompanhar essa história surgiu quando a finalizei, já que recebi uma motivação pouso fundamentada ou explorada e uma finalização confusa. 
Onde Cantam os Pássaros se apresenta como um incógnita, um mistério a ser destrinchado, um ser maligno que se esconde nas sombras e nos consome a cada dia, a cada página lida, a cada capítulo devorado. O passado ganha vida e nos mostra que, por mais sofrido ou difícil que tenha sido, ele nunca será desconectado de quem somos, pois nossos fantasmas também fazem parte e nos tornaram quem somos. Assim, vale a pena se arriscar pela jornada, vale a pena conferir uma obra que, mesmo com um final confuso (mas qual vida não é confusa?), nos deixa morrendo de amores até chegar ao final!

rela
ciona
dos