Resenha: Só Escute

21 dez, 2017 Por Nina Novaes

Título Original: Just Listen
Autora: Sarah Dessen
Ano: 2017
Editora: Seguinte
Páginas: 352
AmazonSaraiva
A primeira vez que tentei ler um livro da Sarah Dessen foi há cinco anos mais ou menos. Eu comprei o e-book em inglês de Keeping the Moon, mas não consegui terminar. Não sei se a culpa era do meu inglês fraco ou se a história não me envolveu, no meu Kobo está marcando que li apenas 42% da história. Resolvi dar uma segunda chance para autora e dessa vez em português, afinal, são 9 milhões de exemplares vendidos no mundo todo. 
Eu poderia dizer que Só Escute é a história da Annabel, só que é muito mais do que isso. Ela é a irmã caçula de três irmãs com personalidades bem diferentes, modas acabaram sendo encaminhadas pela mãe para “vida de modelo”. Quando crianças e adolescentes, elas fizeram trabalhos locais em sua cidade. Através do ponto de vista de Annabel, nós conhecemos cada uma delas, inclusive a mãe, e suas dores.  
Se não bastassem os problemas em família, no último verão, Annabel acaba perdendo amizade da sua melhor amiga. Agora sozinha pelos corredores da escola, ela sente os olhares de julgamento das pessoas por uma história que ninguém além dela sabe a verdade. Até que ela recebe a ajuda de Owen, um garoto que vivia se metendo em brigas e que passou por um programa de gerenciamento da raiva. Essa amizade inesperada, regada de músicas de um gosto um tanto suspeito (Não deixem, Owen ler isso. Sim, eu sei que ele é um personagem. Me deixa!), será a principal causa para ajudá-la a encarar as verdades que ela tenta esconder.

“As pessoas que nos conhecem melhor podem ser mais perigosas, porque suas palavras e seus pensamentos podem não apenas ser assustadores, mas verdadeiros.”

Apesar da parte das irmãs não ser o enredo principal, ela traz temáticas muito interessantes para a história e também serve como justificativa para o problema de comunicação de Annabel.  Aliás, comunicação é um ponto central de todo o livro. Aprendemos lições valiosas com todos os personagens em relação a isso. Desde o pai que não consegue lidar com situações fora da sua zona de conforto, a irmã mais velha que não tem papas na língua, a falta de uma insistência em um pedido de desculpas, uma amizade abusiva, pessoas que não sabem ouvir, outras que mentem e as que omitem porque não sabem como lidar com o problema.
Me senti totalmente envolvida com essa história. Até porque, muitas vezes, eu sinto que a “comunicação” é um problema que eu preciso lidar com muita frequência. Talvez todos nós. Sarah Dessen passa uma mensagem muito bonita sobre a importância de sermos sinceros, principalmente com nós mesmos, e externar isso. Essa segunda parte é muito importante e difícil – ela retrata muito bem essa dificuldade através da Annabel. Mas se formos guardar tudo para gente, as consequências podem ser ainda piores do que enfrentar as dificuldades de tentar por isso para fora.
Eu simplesmente amei esse livro. Chorei um pouquinho no final, confesso, mas amei a escrita da autora Sarah Dessen e já quero ler outro livro da autora. Indicações? Provavelmente, não vou me arriscar em livros em inglês da autora para não correr o risco de esbarrar na barreira linguística de novo, porque perdi cinco anos que poderia ter lido muitos outros livros dela.  

rela
ciona
dos