Resenha: Brumas do Tempo

Título Original: Beyond the Highland Mist
Autora: Karen Marie Moning
Ano: 2017
Editora: Verus Editora
Páginas: 306

Falcão é praticamente uma lenda viva. Conhecido por toda parte da Escócia como um homem de beleza estonteante, imbatível em campo de batalha e maestria na cama. Parte de sua fama foi atribuída devido a muitos anos de serviços para o Rei, que desde muito cedo tomou Falcão como seu servo para o que lhe convém, independente da função que seria exercida, principalmente porque as ordens vinham repletas de ameaças contra seu clã, família e amigos. A verdade por trás de tamanha crueldade está no ódio que o rei detém pela família do bravo guerreiro e por consequência direcionada a ele.

Agora para se livrar dos serviços ao rei ele precisa cumprir uma última ordem, Falcão terá de se casar com uma jovem que nunca viu, que não conhece, escolhida pelo próprio rei a fim de continuar martirizando-o. Janet é tida como louca, filha de um homem abusivo e violento e que poucas pessoas um dia viram, pois, a mesma segue trancafiada em uma parte de sua casa. Entretanto, algo acontece a essa jovem e medidas precisam ser tomadas para que o casamento aconteça e o rei siga feliz. É aí que uma jovem do século XX é escolhida e arrancada de sua vida sem nenhuma chance de escolha, confusa, desorientada e amedrontada, se vê obrigada a aceitar o que lhe está sendo imposto, ainda que não saiba o que de fato está a sua espera.

Adrienne teve sua vida virada de cabeça para baixo em um piscar de olhos. Toda sua vida foi marcada por momentos difíceis, principalmente os últimos acontecimentos que a levaram a fugir e se esconder. E então do nada ela foi transportada para a Escócia Medieval, sendo obrigada a se casar com um homem “perfeito”, justamente o tipo que ela jurou jamais se envolver – lindo, poderoso e carismático. Diante disto todas as suas defesas são erguidas e ela se recusa a se entregar ao homem que a tomou como esposa.

"(...) essa moça possuía segredos só dela. Horrores só dela. Profundezas só dela. Apesar de tudo, uma moça rara, de fato. Ele estava afundando, afundando em suas profundezas..."


Falcão não consegue acreditar na benção que recebeu, a mulher com quem se casou é bem diferente do que esperava, e de louca não tem nada, muito pelo contrário, se revela uma mulher inteligente, intrigante e dona de uma beleza refinada. A atração que sente é algo inexplicável, tudo sobre ela o fascina, mas a reciproca não existe. Enquanto ele se encontra todo apaixonado e disposto a fazer o casamento dar certo, Adrienne se mostra inflexível, fria, arredia e não nutrir nenhum tipo de sentimento por ele. Será que Falcão conseguirá conquistar a única que ousou se infiltrar em seu coração e trazer à tona todos os seus desejos mais secretos? Adrienne voltará para sua casa, para o século XX, será capaz de compreender o que de fato lhe aconteceu?

Brumas do Tempo é o tipo de livro com um enredo maravilhoso, mas que infelizmente me frustrou em diversos momentos. Falcão é pintado como um homem indomável, voraz, forte, um guerreiro em cada poro, entretanto, quando o conhecemos ele se revela totalmente diferente. Falcão na verdade é um homem assombrado por seu passado, dono de muitos sonhos, coração generoso e muito amoroso, aqui é ele a se entregar e buscar de todas as formas, conquistar a Adrienne, que por sua vez... me dá muita raiva. Infantil, cruel em diversos momentos, egoísta em tantos outros. Infelizmente, foi ela a me decepcionar na maior parte do tempo, porque esperei e torci por atitudes que só chegaram no final do livro.



E isso me leva aos pontos que me incomodaram na trama. A autora poderia ter explorado melhor o enredo, ter se aprofundado na fantasia que ela usou – mundo das fadas -, na experiência de viajem no tempo que a protagonista enfrenta, trazer um tom de curiosidade, de conhecer melhor a época, os costumes, a cultura. As incertezas, por exemplo. O medo de não voltar. Como que de fato isso ocorreu? Qual o propósito? Estar inserida em uma época tão diferente da sua – eu pensaria que tinha enlouquecido -, e senti que em muitos momentos esses questionamentos não existiram ou foram superficiais. Para mim a autora pecou em focar o enredo na mesma tecla, apenas no romance e no mesmo motivo pelo qual a protagonista se negava em vivê-lo, e quando tudo aconteceu de fato, foi rápido demais.

Estou aqui falando esse monte de coisa e talvez a autora tenha entregado justamente o que ela queria, da maneira como quis e como quis. Que sua intenção fosse passar exatamente isso e tudo bem. Porque de modo geral a leitura é interessante e agradável. Quero ressaltar que esses apontamentos são meus, criados diante da minha experiência de leitura e isso não é uma verdade absoluta. Você pode ler e não sentir falta de nada, amar ou simplesmente não gostar. Só lendo realmente para saber.

"O tempo todo, um mantra suave entoava no fundo de sua mente. Isso não pode estar acontecendo. Ainda assim, no primeiro plano de sua mente, realista como era, Adrienne entendia que as palavras não faziam nenhum sentido quando o impossível estava acontecendo de fato."



Apesar dos pontos destacados, recomendo a leitura sim. Com um enredo alicerçado na vingança, inveja, que mistura fantasia, misticismo, realidade, perdão, amizade e amor, a obra entregada é por diversas vezes divertida e até emocionante. O romance não acontece de maneira instantânea, é construído degrau por degrau e as promessas são sensuais, e a incerteza de quanto tempo eles terão juntos nos deixa angustiados. Ainda que oscile entre envolvente e irritante, Brumas do Tempo é um misto de emoções, que tem muito para agradar e te proporcionar um bom momento de leitura. Estou ansiosa para ler o segundo livro da série e dar uma nova chance para ser surpreendida pela autora, pois sim, eu acredito no potencial que as histórias têm.

Preciso falar ainda, sobre a narrativa da autora, a achei muito particular, quase que poética em diversos momentos. A maneira como ela a desenvolveu é bem interessante. Gostei bastante também dos cenários por ela explorados, não tem como deixar de imagina-los e ficar encantada com suas belezas. Antes de concluir preciso exaltar a capa deste livro. Coerente, linda, transmitindo a essência da trama. Parabéns a Verus Editora pelo trabalho lindo.

7 comentários

  1. Você falou que o livro tem uma narrativa quase que poética certo isso é uma coisa que não me chama muito atenção em livros de ficção mas mesmo assim vou dar uma chance já que você também falou que o desenvolvimento era bem interessante e o cenário era ótimo mas como eu amo romances de época acho que o tipo de escrita da autora não vai ser um problema para mim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carolina. Dê uma chance sim. A autora brinca com as palavras, usa umas "figuras" de linguagem, é uma narrativa diferente, mas muito interessante. Acredito que não será um problema na hora da leitura realmente. Beijoooooos

      Excluir
  2. Como sou fã assumida de poesia, desde que li a primeira resenha deste livro, já o quis.
    Mas daí, começaram as resenhas(umas até imensamente negativas) e dei uma esfriada em querer ler a obra.
    Parece que o enredo tinha tudo para dar certo, mas cá entre nós? Personagens mimadas, frescas e cheias de falta de educação andam irritando né? Sei lá, tem tanta autora colocando as "mocinhas" de outra forma, a forma boa que a gente não quer mais o "mimimi".rs
    Mas mesmo assim, se tiver oportunidade quero muito ler o livro, até para conhecer mais as dores do Falcão!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Este negócio de viagem no tempo e de Escócia está em alta nos romances de época hein? hahaha
    A narrativa é alternada entre Falcão e Adrienne? Tipo, cada vez o ponto de vista de um?
    Fiquei curiosa! ^^

    ResponderExcluir
  4. O livro parece ser um misto de emoções, mas fiquei desanimada, pois a personagem ser infantil entre outras coisas não agrada, as personagens fortes e decididas é que estão em alta, mas o personagem parece ser tudo de bom, pena que a historia em si não foi bem aproveitada, poderia ter sido bem melhor.

    ResponderExcluir
  5. Logo me interessei por este livro na época de seu lançamento. Eu gosto muito de romance de época, especialmente os que envolvem highlanders. Mas fiquei esperando por resenhas devido a nota que ele tem em algumas avaliações.
    Por fim, acabei desistindo. :/
    É uma pena que um romance com um protagonista que tem tudo para ser cativante não consiga entregar o que promete na sinopse.
    =)

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Gostei muito desse premissa do livro, pela resenha parece ser o tipo de historia que ira me conquistou, acho em interessante esse romance de época que se passa a escócia, pois é um terra com costumes totalmente diferente dos que encontro ambientado a Inglaterra, o casal também me conquistou, espero encontrar uma mocinha forte e bastante determinado !!

    ResponderExcluir