Título Original: 13 Segundos
Autora: Bel Rodrigues
Ano: 2018
Editora: Galera Record
Páginas: 298
Amazon

Lola está cursando o último ano do ensino médio e quer vivê-lo do modo mais intenso que puder. Rompeu com um relacionamento longo a pouco tempo e apesar do que os seus amigos falam, ela não consegue impedir as lembranças e a saudade de rondarem seu coração. Foram meses ao lado um do outro e deixar esse tempo para trás, nunca é fácil, mas o que Lola não enxerga e o que seus amigos tentam alertá-la é para o tipo de relacionamento ao qual ela tem se sujeitado.
Inteligente, alegre, talentosa e cheia de sonhos, Lola está livre para viver a sua vida e se entregar para tudo que ela tem deixado de lado, como família, amigos, os estudos e a música que é sua grande paixão. E tudo caminhava perfeitamente bem para isso, até que… e sempre culpam a vítima.

“(…) Descobri que o silêncio não existia para quem tinha uma mente fadada a sabotar. A verdade era que ninguém realmente iria entender por que aqueles foram os piores 13 segundos da minha vida.”

Estou com as emoções borbulhando! Mais que uma bela reflexão, 13 Segundos chega como um tapa na cara da sociedade, um grito de preste atenção, a vida está acontecendo e existem pessoas boas e ruins por todos os lugares e você pode ser vítima de uma delas e a culpa não é sua.

Simplesmente, maravilhoso! 13 Segundos não possui o tipo de enredo que me permite falar com liberdade, sem estragar as surpresas da leitura, mas posso dizer o quanto ele é necessário e atual, proporcionando um leque de discussões relevantes e que precisam sim ser debatidas. Abordando temas como sexo, álcool, drogas, exposição, relacionamento abusivo, respeito e confiança, a obra chega como um alerta, como um apoio, provando que se pode sim enfrentar qualquer obstáculo, com um bom apoio e determinação. E apesar de ser um livro que tem como público alvo os jovens, a história pode e deve ser lida por todos.
Preciso mencionar também que amei a forma como a autora trabalhou a sexualidade feminina, quebrando “tabus”, permitindo que seus personagens conversassem livremente e de maneira natural, como deve ser. Outro ponto positivo foi a fuga dos clichês, sem um relacionamento vai e volta, cheio de altos e baixos, que sofrem pela falta de diálogo, explorando um lado mais maduro e leve. Também tivemos personagens muito bem desenvolvidos e situações que brincaram entre realidade e ficção, na verdade toda a história me pareceu muito verossímil e isso permite a identificação e aproximação com o que se estava sendo trabalhado.
O livro tem muito do que a Bel Rodrigues prega, sua voz. E se você a acompanha a um tempo já deve imaginar do que estou falando – independência, força, empoderamento, respeito pela diversidade, representatividade -, e isso tornou o enredo mais rico. Gostaria que todas as escolas tivessem acesso a obra, para que seus jovens pudessem ler, debater e refletir sobre as questões abordadas. E quem sabe assim, compreender que devemos respeitar uns aos outros, respeitar os limites, as escolhas.

“(…) As pessoas associam que viver intensamente era sinônimo de encarar aventuras e fazer o que tem vontade, mas, para mim, viver intensamente era aprender aos poucos e com coragem a se amar em um mundo que fazia questão que nos odiássemos.”

Quando você fere alguém de maneira tão covarde, você fere toda uma família, todas as pessoas que a cercam, você destrói sonhos, esperanças, confiança, drena forças. É hora de dar um basta, de apoiar e não julgar, de respeitar, de entender de uma vez por todas que a vítima não é o culpado, ela não pediu, ela não desejou, ela se quer imaginou viver isso. Quando você aponta um dedo, outros quatro se voltam para você. A mudança é um exercício diário e se cada um fazer a sua parte, dentro de alguns anos, poderemos ter resultados significativos.

A Bel, só posso deixar meu obrigada por ter a ousadia e coragem de tratar deste assunto, dar os parabéns, reconhecer seu imenso talento para a escrita – porque como booktuber ela já é maravilhosa -, e dizer que não dei cinco estrelas, porque fiquei com aquele gostinho de quero mais, senti que precisa de mais algumas páginas. Mas isso é um apontamento totalmente particular.
Amei a capa, tem tudo a ver com a história e ficou linda. Parabéns a Galera Record pelo belo trabalho, a diagramação também está maravilhosa. Enfim, fica aqui minha indicação de leitura, é realmente uma história que pode fazer a diferença na sua vida, ou na vida de alguém próximo a você. Se tiver a oportunidade, leia.

rela
ciona
dos