Há quinze anos, o mundo mudou completamente para todas as pessoas da terra, tanto para aquelas que podiam, como para as que não podiam usar um novo poder. Um homem chamado Willis Linsay publica na internet um diagrama de um Saltador, um artefato curioso que várias crianças começam a montá-lo sem saber o que aquilo realmente faz. Quando cada uma delas girou o botão do Saltador, o ambiente que estavam sumia e um novo entrava em foco.

Na verdade, todas elas continuavam no mesmo lugar. O Saltador apenas as levou para uma terra diferente, pois é isso que o aparelho faz, permite viagens entre infinitas Terras paralelas. É aí que nosso protagonista entra: Joshua Valienté. Ele foi o único que não passou mal e nem se assustou da mesma maneira que todas as outras crianças que saltaram, assim ele conseguiu fazer com que todas saltassem de volta para a terra, que logo seria chamada de Terra Padrão. Depois desse dia, milhares de pessoas construíram seus próprios Saltadores e foram explorar essas novas terras, as Terras Longas.

Quinze anos depois do que foi chamado de o Dia do Salto, Joshua Valienté é contratado pelo rico empresário Lobsang, para que os dois pudessem explorar e descobrir mais sobre as Terras Longas e sua existência. Uma aventura e tanto, pois eles acabam descobrindo mais do que poderiam imaginar, atmosferas distintas, faunas e floras intocadas e uma infinidade de possibilidades.

Devemos parecer muito estranhos para os animais que vivem aqui e provavelmente nunca viram um ser humano. Que direito a gente tem de passar por aqui e bagunçar tudo?

A edição do livro é normal. O que chama a atenção é a capa, apesar de preferir a original. A narração transcorre em terceira pessoa, com foco em Joshua. Além dos personagens citados, temos vários outros que vão contando parte de sua história.

Se você ler a sinopse, vai ter apenas uma noção superficial do que é a história de verdade. A Terra Longa vai além e se torna interessante, porém em alguns momentos também a leitura se torna maçante. Por conta da pesquisa que os personagens estão fazendo há várias paradas e conversas especulativas sobre os mistérios desses mundos da Terra Longa, mas isso acaba sendo repetitivo e quase não existem momentos de tensão e correria. Com certeza o livro não agradará a muitos por conta disso e também não me agradou tanto, mas me apeguei um pouco à história porque eu quero muito descobrir o motivo da existência dessas terras e saber o que acontecerá sobre um fato importante que aconteceu no final. Aquele final foi chocante! Eu não esperava algo assim e quero saber o quanto isso mudará no rumo das Terras Longas e o que elas nos reservam.

A Terra Longa faz parte da série A Terra Longa que contém cinco livros. Os livros foram escritos a quatro mãos: Terry Pratchett e Stephen Baxter. Duas referências dentro do gênero, os dois têm seus próprios livros de ficção-científica publicados, mas A Terra Longa foi meu primeiro contato com eles e gostei da experiência. Estou ansiosa pelos próximos volumes e espero que a Editora Bertrand os traga para o Brasil.


Título Original: The Long Earth #1
Autores: Terry Pratchett e Stephen Baxter
Tradução: Ronaldo Sérgio de Biase
Ano: 2018
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 378
Amazon

rela
ciona
dos

Os melhores contos de terror para você ler Livros para ler neste Halloween