Na calada da noite, no silêncio da casa adormecida, lá fora o som dos galhos batendo na janela, olhos infantis arregalados embaixo da coberta, a porta do guarda-roupa lenta e agoniante vai se abrindo… é a hora da bruxa e os pesadelos saem para fazer travessuras.

Qual de nós quando criança nunca acordou com aquele calafrio na espinha? Mês de terror é sinônimo de arrepios, sustos, maratonas, festas mascaradas, doces e livros para ler à luz de velas. Mas, também é o mês das crianças com suas almas puras e sorrisos inocentes.

Então venham comigo perder o medo porque chegou a hora dos pequeninos iniciarem sua jornada nesse Halloween!

Scooby-Doo, Cadê Você? (1969)

Fazendo uma viagem pela terra da nostalgia, o primeiro desenho que salta à mente, e que muito provavelmente, todo mundo já assistiu, é o terror-investigativo da década de 1969 “Scooby-Doo, cadê você?” que, na minha opinião, é a melhor versão do desenho. Nada de cores saltitantes e sustos moderados, aqui o terror era raiz e espreitava a cada corredor com os traços clássicos, tons sombrios e monstros tirados de livros e lendas que botavam Salsicha e Scooby-Doo para tremer e correr feito loucos!

O cavaleiro negro, fantasmas, palhaços aterrorizantes e os clássicos zumbis são algumas das criaturas que assombraram Fred, Daphne, Velma, Salsicha e Scooby que sempre metiam os narizes onde não eram chamados e resolviam o mistério com engenhocas complexas, sustos estridentes e trapalhadas fenomenais da dupla mais covardemente corajosa da televisão. Criado por Joe Ruby e Ken Spears, e produzido por Hanna-Barbera, os episódios de “Scooby-Doo, cadê você?” nos deixam com um dos melhores ensinamentos acerca do desconhecido e da espécie humana, citando o mestre do terror Stephen King: monstros são reais, e fantasmas também. Eles vivem dentro de nós e, às vezes, eles vencem.

Outro dos meus desenhos favoritos que explora muito bem o medo é “Coragem, O Cão Covarde” criado por John R. Dilworth e que foi ao ar pela primeira vez em 1996 no Cartoon Network. Classificada como uma comédia de terror, acredita-se que Coragem com seus humanos Muriel e Eustácio, viviam em um deserto norte-americano nos arredores da infame Área 51. Além dos clássicos alienígenas, os episódios eram recheados de fantasmas e tudo mais que fosse suspeito e sobrenatural. Sem dúvida muito mais do que crianças tiveram suas doses de arrepios, eu sei que eu tive. Um dos episódios mais assustadores foi o 4º da 1ª temporada, O Demônio do Colchão, que foi claramente inspirado no Exorcista já que mostra Muriel sendo possuída por um demônio. Com cores desbotadas, trilha sonora intensa e silêncios muito bem posicionados, Coragem sem dúvida alguma é uma ótima entrada no universo trevoso das animações e que, como toda boa obra, mostra ao telespectador independente da sua idade, uma “moral da história” que é, nada mais nada menos que, encarar os medos por maiores e inexplicáveis que sejam para proteger e salvar aqueles que amamos; o pobre Coragem que o diga.

Coragem, O Cão Covarde (1996)

Falar de halloween e não mencionar Os Caça-Fantasmas é considerado um ultraje, depois do sucesso do filme original, o desenho foi produzido pela Sony na década de 1986 criado por Dan Aykroyd e Harold Ramis e exibido no canal ABC. Quem nunca ouviu falar nos doutores Peter Venkman, Ergon Spengler, Ray Stantz e em Winston Zeddemore? Ou no Geléia, no Ecto-1 e nas mochilas de prótons? Certamente você já ficou mais que um dia inteiro com o tema Ghostbusters na cabeça e pode até ter uma fantasia guardada no fundo do armário. Com ares sombrios, folclóricos e toneladas de referências de filmes e outras séries animadas como as Tartarugas Ninjas, Star Wars e Batman, Os Caça-Fantasmas alimentaram meu imaginário infantil e desenvolveram um gosto pelo desconhecido. Afinal, não são apenas criaturas sobrenaturais que fazem dos episódios uma ótima e assustadora diversão, mas também o conteúdo científico que aparece e nos faz ter curiosidade e questionar vários campos inexplicáveis do nosso mundo e além. Poderia existir alguma dimensão monstruosa além da nossa realidade?

Os Caça-Fantasmas (1986)

No mundo das animações de terror, uma das maiores lendas da indústria se chama Tim Burton e com uma bagagem fantástica de produções fica até difícil escolher uma só. Mas, sem sombra de dúvidas A Noiva Cadáver de 2005 é a minha favorita. Baseado em um conto folclórico russo do século XIX, foi o primeiro filme em stop-motivon dirigido por Burton que agracia o telespectador com uma estética linda, cores extremamente sombrias, músicas tocantes e o tom que mostra tanto a decadência da moralidade humana quanto sua decência. Ressaltando o gótico e balanceando a vida e a morte, A Noiva Cadáver pode ter bebido da fonte de outra criação de Tim Burton, mas foi o norte que o diretor seguiu para suas outras animações. Trazendo uma ótica diferente para a morte e o amor, é um filme que vale a pena assistir vezes incontáveis que irão gerar diversão, alguns sustos e muitas lições acerca da vida.

Outra criação de Tim Burton, mas dirigido por Henry Selick, foi O Estranho Mundo de Jack de 1993 que nos traz a Cidade de Halloween. Um mundo de sonho repleto de cidadãos, monstros deformados, fantasmas, vampiros, duendes, lobisomens e bruxas. A história nos apresenta a Jack Skellington que é o centro das atenções no halloween, mas que encontra-se farto das comemorações repetidas anualmente e, por um golpe de sorte ou destino, acaba encontrando uma passagem para a Cidade do Natal onde tudo o impressiona. Mesclar halloween e natal em uma única produção? Impossível dar errado!

Veja a crítica completa dessa fantasia musical de terror necessária para esse mês

O Estranho Mundo de Jack (1993)

Mais uma animação de Tim Burton, e uma das minhas preferidas, é Frankenweenie que foi lançada em 2012. Mesclando comédia e terror, o curta é uma paródia do clássico de Mary Shelley, Frankenstein, que leva ao telespectador uma história em preto e branco bastante envolvente que até pode lhe tirar uma ou duas lágrimas dos olhos. Afinal quantos de nós não gostaríamos de reviver nossos pets?

Frankenweenie (2012)

Atribuída a Tim Burton, Coraline e o Mundo Secreto é a adaptação animada do thriller infantil de mesmo nome do escritor Neil Gaiman. Lançada em 2009 e com a mesma direção de O Estranho Mundo de Jack, a história dá arrepios até em gente grande e foi inspirada em um conto chamado La Nueva Madre de Lucy Clifford. Um das histórias mais estranhas da era vitoriana trazendo uma experiência perturbadora que subverte nossas expectativas devolvendo-nos aos terrores mais íntimos da infância.

Não deixe de conferir a crítica completa de Coraline

Coraline e o Mundo Secreto (2009)

E para finalizar essa lista, eis uma minissérie animada também do Cartoon Network, criada por Patrick Hale e que foi ao ar em 2014, O Segredo Além do Jardim. Trazendo elementos sombrios e com referências à contos clássicos de terror, como João e Maria, conhecemos os irmãos Wirt e Greg que embarcam em uma aventura pra lá de outro mundo ao adentrarem numa floresta mágica e bizarra. Pode uma animação ser fofa e aterrorizante ao mesmo tempo? Sim! E essa é a prova disso.

Muitos desenhos e animações podem ter ficado de fora dessa lista, mas para uma iniciação acredito que essas 7 são a porta de entrada perfeita para a sua criança, ou até você mesmo, embarcar no fantástico mundo do halloween. Salvo estas segue mais algumas pra lá de interessantes e com promissores graus assustadores que eu, e você, precisamos assistir.

PARANORMAN

A CASA MONSTRO

HOTEL TRANSILVÂNIA

Boa diversão e cuidado com o bicho papão!

rela
ciona
dos

6 livros com representatividade indígena Men: Novo filme perturbador ganha trailer nacional Adaptações literárias que estreiam em agosto Novo trailer de John Wick e novidades da franquia