A tríade do terror clássico todo mundo conhece, Frankenstein, Drácula e O Médico e O Monstro são considerados os três maiores clássicos do gênero e inspiraram incontáveis adaptações e homenagens ao longo dos anos. Hoje vou falar da tríade moderna, leituras que conclui ano passado da qual não poderia deixar de compartilhar com vocês. O Bebê de Rosemary, O Exorcista e A Profecia vieram para marcar também uma geração e se provam serem muito mais do que livros de horror, mas livros que ainda conversam com problemáticas atuais, como questões psicológicas, geopolíticas, religiosas e humanas em geral. Vamos conferir?

O Exorcista

Publicado por William Peter Blatty em 1971, o livro conta a história de Regan Macneil, uma garotinha de apenas 12 anos, que foi brincar com o que não devia e acabou possuída pelo demônio, ou melhor, por um demônio. Paralelamente a isso, conheceremos o Padre Merrin que em uma escavação arqueológica descobre uma antiga estatueta e Damien Karras, que é um jovem padre da Universidade de Georgetown que começa a duvidar de sua fé, ao lidar com a doença terminal da mãe.

A adaptação desse clássico do terror completou 47 anos em 2021 e estreou em novembro de 1973. E antes de ser lançado oficialmente, a Warner Bros. Pictures, exibiu sessões de testes para o público, mesmo assim, durante e após as exibições, muitas pessoas sofreram com náuseas e desmaios. Isso na época foi chamado de histeria coletiva. A produção é rodeada de casos bizarros, que claro, foram todos relacionados ao filme, o que contribuiu diretamente para todo o misticismo envolvendo a produção. Atores passando mal, mortes inexplicáveis e acidentes no set de filmagem foram o combustível para que se criasse toda uma atmosfera sombria em cima do filme e seu sucesso.

Uma curiosidade envolvendo o demônio de Regan é que a identidade de Pazuzu é revelada apenas no livro, no primeiro filme, esta informação é omitida. E acredita-se que a história do livro seja baseada em uma história real, um caso de exorcismo que ocorreu em 1949, no estado de Maryland e com duração de 6 semanas. A criança possuída na verdade era um menino e você pode conferir essa história no livro Exorcismo, de Thomas B. Allen, publicado pela Darkside Books.

A Profecia

A Profecia foi escrito em 1976 pelo autor, produtor e diretor David Seltzer. David esteve a frente da adaptação da obra no mesmo da publicação do livro e de todas as sequências da franquia, assim como a do remake, produzido em 2006.


O livro conta a história de Damien Thorn e do surgimento do anticristo no mundo de hoje, um mundo tomado por guerras, conflitos raciais, turbulências políticas, desigualdades sociais e pragas. D
amien foi interpretado por Harvey Spencer Stephens, que na época tinha 5 anos de idade, a mesma idade do personagem. Hoje em dia o ator tem 49 anos e não atua mais. Suas últimas aparições foram no documentário “The Curse of the Omen” onde alguns responsáveis pelo filme comentam estranhos acontecimentos que ocorreram nos bastidores do filme. E em A Profecia (remake de 2006), onde ele faz um papel pequeno como repórter.

Confira a resenha de A Profecia

Os relatos em “The Curse of the Omen” variam dentre os mais simples aos mais bizarros, como tragédias envolvendo familiares dos atores, aviões sendo atingidos por raios, até um atentado a bomba envolvendo o diretor. Porém o caso mais bizarro ocorreu após o lançamento do filme, quando John Richardson e sua acompanhante faziam uma viagem de carro. Liz Moore morreu da mesma maneira que uma das mortes que Richardson criara para o filme ocorreu.

Como mencionei, em 2006 houve um remake com data de estreia marcada para 6 de junho de 2006 e eu inclusive assisti este filme no cinema! Algumas cenas e diálogos ficaram gravadas na minha memória até hoje… vale a pena conferir.

O Bebê de Rosemary

Este clássico do terror foi escrito por Iran Levin em 1967, conta a história de um casal que se muda para um novo apartamento e pretendem ter um filho. Porém, durante a gestação de Rosemary, fatos pra lá de bizarros começam a acontecer. Parece existir uma aura sombria em cima de Bramford, um dos edifícios mais antigos de Nova York e possui uma reputação bastante macabra devido os diversos incidentes envolvendo o local.

Após o grande sucesso do livro, a obra ganhou uma adaptação para os cinemas em 1968 dirigida por Roman Polanski e com Mia Farrow interpretando o papel principal. Em 1976 o filme ganhou um telefilme chamado Look What’s Happened to Rosemary Baby, porém a sequência não agradou a crítica. Andrew ou Adrian, o bebê já crescido, é interpretado pelo ator Stephen McHattie e Ira Levin, autor do livro, também assina o roteiro.

Em 1997 o autor escreveu a sequência de O Bebê de Rosemary, chamada O Filho de Rosemary, que, apesar das similaridades com Look What’s Happened to Rosemary Baby, não serviu como base para o filme. Aqui no Brasil o livro saiu pela Record, em 1998. Em 2014 a NBC fez uma série de quatro horas, com Zoe Saldana no papel de Rosemary. 

O Bebê de Rosemary  foi o primeiro livro publicado a fazer parte dessa trindade do terror e assim como A Profecia, a história retrata a chegada do anticristo, mas sob o olhar da mãe. A história, que completou este ano 53 anos e já influenciou diversas outras adaptações, como: o próprio A Profecia, Advogado do Diabo e o incrível Mãe!

E como não poderia deixar de mencionar, assim como O Exorcista e A Profecia, a produção do filme também contou com algumas fatos bizarros. Fatos que aparentemente todos os filmes que mexem com o sobrenatural acabam sofrendo, são eles: as cenas com os rituais satânicos foram dirigidos por um fundador satanista real; John Lennon morreu na porta do mesmo edifício onde ocorreram as principais gravações do filme; A esposa do diretor, Sharon Tate, foi assassinada um ano após o longa ser lançado; E por fim, um dos integrantes do elenco sofreu alucinações envolvendo Rosemary enquanto estava doente.


Mas e vocês já assistiram ou leram esses clássicos que compõem a tríade do terror moderno? Se não eu recomendo bastante!

rela
ciona
dos

6 livros para seis signos Lançamentos da Netflix para dezembro 6 Motivos para ler Estúpida Promessa 7 Clássicos preferidos dos leitores