Medicina Macabra é uma série documental sobre a história da medicina no mundo, do selo Macabra da Darkside Books. Diferentemente do primeiro volume de Medicina Macabra, que conheceremos curiosidades, casos bizarros, superstições e tradições que de alguma forma influenciaram no aperfeiçoamento da medicina mundial, neste segundo volume, Lydia Kang e Nate Pedersen explorarão este universo relatando casos de tratamentos bizarros, concebidos por médicos, cientistas, espiritualistas e claro, charlatões também.

A leitura se divide em diversos tópicos, onde todos são dedicadas para casos e técnicas para curas bizarras através das décadas, que vão desde as mais comuns, como as naturais feitas através de ervas, as alquímicas, com drogas até as mais conhecidas do século passado, como as famosas sangrias, a horripilante lobotomia e as animalescas, envolvendo vermes e canibalismo. Todas essas técnicas levam um contexto histórico, com criador do método, popularização e consequências.

Há também curiosidades envolvendo essas tais curas, inclusive a menção de “O Toque Real”, que era uma crença do período medieval onde o monarca poderia curar um súdito com teu toque. Eu particularmente não conhecia essa crença, mas fiquei extremamente fascinada em ter aprendido isso durante a leitura. As bizarrices ao nossos olhos são muitas como a utilização de testiculosa de furão como método contraceptivo ou ingerir barro para a não infecção da peste, ou no caso dos romanos antigos com epilepsia que ingeriam sangue de gladiadores na tentativa de encontrarem a cura.

Curas inimagináveis para a nossa realidade também são relatadas, mas aqui são documentadas como parte da nossa história e história da medicina mundial. Os autores explorarão contextos complexos de serem imaginadas como cura através de parasitas, ou até as utilizadas até nos dias de hoje como radioterapia para o câncer, hipnose e a utilização de células (e órgãos) de animais na procura da cura para doenças.

Assim que peguei o livro para ler, fiquei com um pouco de receio que a narrativa fosse muito diferente do primeiro volume, visto que o diferencial da obra, era a narrativa descontraída de Thomas Morris, que ajudava a tornar a leitura mais leve, curiosa, divertida e informativa. Porém, Lydia Kang e Nate Pedersen mantém a dinâmica muito vem. A leitura continua muito divertida e intimista, visto que várias vezes os autores conversam e comentam os casos diretamente com o leitor. Na minha opinião isso é um ponto altíssimo para livros de não ficção, não é porque é história que precisa ser maçante.

Ao final da leitura, cheguei a conclusão que mesmo em meio de tantos absurdos médicos, vários aprendizados ficaram e foram aprimorados ao longo dos anos, se tornando elementos importantíssimos para a medicina de hoje. Nisso vários charlatões surgiram ao longo dos anos, todos com a intenção de lucrar com suas invenções. Neste quesito podemos ver que o marketing era a alma do negócio e as vezes até os próprios criadores dessas fórmulas/tônicos acabavam se tornando vítimas das suas descobertas. Essa análise, sobre o surgimento de remédios e antídotos nos faz refletir sobre a vulnerabilidade do ser humano lidando com tratamentos ineficazes.

Não que hoje não aconteça ainda, certo?

Na introdução, há um comentário dos autores, que achei bastante válido comentar com vocês, onde eles falam que por trás de todos os métodos absurdos encontrados ao longo da história da medicina, o que os une é a vontade imensurável do ser humano em sobreviver. Somos seres capazes de se submeter aos tratamentos mais experimentais possíveis para viver um pouco mais, ainda mais naquela época em que a expectativa de vida era tão pequena, então a necessidade de se descobrir a cura para as doenças era enorme.

Medicina Macabra 2 é uma pesquisa bem completa,  uma enciclopédia sobre o assunto que traz muitas curiosidades informativas. Apesar do tamanho, a leitura flui com facilidade, então se você curte o tema, é uma ótima pedida. Lembrando que você não precisa ler o volume anterior para começar estes. Apesar de fazer parte de uma mesma série, dentro do selo Macabra, são livros independentes.

Ao final da edição podemos conferir uma lista de filmes macabros que possuem como tema a medicina. Adorei saber que vários deles eu já conhecia. Além disso temos um índice remissivo, onde você pode procurar o tema na edição e ir diretamente para a página que ele é citado. Achei que facilita demais para pesquisas posteriores. A Darkside Books manteve o trabalho gráfico da primeira edição, com um design impecável, instigante e informativo para a leitura. Então vale muito a pena o investimento.

Me contem, já leram algum livro assim?

  • Quackery: A Brief History of the Worst Ways to Cure Everything
  • Autor: Lydia Kang, Nate Pedersen
  • Tradução: Carlos Norcia
  • Ano: 2021
  • Editora: Darkside Books
  • Páginas: 416
  • Amazon

rela
ciona
dos

Livros de bruxaria moderna para você conhecer Livros banidos no Brasil e pelo mundo 6 livros com casas mal assombradas Nimona vai ganhar um filme de animação em 2023