Criado por: DeAnn Heline e Eileen Heisler
Com: Patricia Heaton; Neil Flynn; Charlie McDermott; Atticus Shaffer; Eden Sher.
Gênero: Comédia
Duração: 24 episódios – aproximadamente 25 minutos
Lançamento: 2009

Eu nunca, ou melhor, quase nunca (se é que isso existe), escrevo resenhas de séries, para vocês terem uma ideia, essa é a primeira vez que eu escrevo um texto sobre série aqui no Estante. Não é que eu não goste de séries, o problema é que eu assisto pouquíssimas, e sempre estou enrolada tentando acompanhar alguma, começar outra, ou pior ainda, tentando me livrar de alguma série ruim, rsrs. É um problema meu, na verdade está mais para uma tendência. Para a pessoa que vos fala, é uma confusão conseguir acompanhar alguma.
Considerando todo o meu histórico, a única coisa que eu posso afirmar é a seguinte: as vezes, por motivos inexplicáveis eu consigo me atualizar, começar uma série nova ou ainda, apagar aquelas séries ruins da memória, e é por causa desses momentos que eu estou aqui hoje.

The Middle é uma série produzida pela ABC, e seu currículo já conta com 6 temporadas. Apesar de possuir episódios curtos, com aproximadamente 25 minutos cada, ela tem muito a oferecer, e até o momento, com a última temporada que eu consegui finalizar ela não desaponta. A série é classificada como comédia, porém ela não segue uma corrente que eu já vi em outras séries do gênero, ela não tenta apelar, não se utiliza de palavrões ou sexo para vender ou ganhar audiência, pode-se dizer que ela é uma série familiar, mas não se deixe enganar pelo termo, ela pode te surpreender.

A proposta da série é muito simples, talvez um pouco óbvia (como alguém não pensou nisso antes?), ela está inteiramente focada em nos apresentar o cotidiano de uma família de classe média, e com moradia fixa em uma pequena cidade do estado de Indiana, esta família, senhoras e senhores, é a família Heck. Não pense que eles viveram grandes aventuras, se divertem como ninguém, ou possuem os filhos mais bem educados da cidade, essas características olharam bem na cara da família e seguiram seu caminho como se nada tivesse acontecido.

Os time dos Heck é formado por cinco componentes, o primeiro deles, é a mãe de três filhos Frances Heck, Frankie faz o seu melhor, e muitas vezes seu pior, para manter a família unida e criar boas lembranças, porém 99,9% das vezes suas tentativas falham, todos os episódios são narrados por essa querida e estressada mãe; Mike Heck é o pai e talvez aquele que realmente, ou melhor, quase sempre, mande na família, ele fala pouco, não se deixa abater por praticamente nada, bom, talvez apenas por meias sujas largadas pela casa. Axl é o filho mais velho, ele é o irmão chato, aquele que só pensa em si mesmo, e como praticamente todo adolescente, acha que tudo é injusto. Seguindo a hierarquia temos Sue, a irmã do meio, ela é atrapalhada, penosamente otimista, e um tanto quanto bobinha, ou talvez ingênua, ou as duas coisas; por último nós temos o filho caçula, Brick, esse é meu personagem preferido, ele adora ler, tem problemas para se socializar e sussurra, isso mesmo, ele sussurra para si mesmo.

Uma das coisas que eu mais adoro nessa série é que tudo o que acontece com eles pode, e provavelmente acontece na vida real, com pelo menos uma família nesse mundo. Não são coisas mirabolantes, impossíveis de acontecer, são coisas reais, é como se tudo fosse baseado em fatos reais, e isso torna tudo ainda mais engraçado, pois podemos nos identificar com episódios parecidos e rir junto com a série. Além disso, é maravilhoso o fato de que muitas pessoas que assistem a série acabam se identificando com as personalidades de cada membro da família, ou ainda, com detalhes presentes no cotidiano dessa família fictícia. Aqui em casa mesmo eu já identifiquei comportamentos semelhantes com cada membro dos Heck!

Nos episódios você vai encontrar histórias como o dia em que Frances foi capaz de estragar seu próprio dia das mães, sério, como alguém consegue estragar seu próprio dia? Ou então a vez em que Brick e todos os seus colegas do grupo de socialização tentaram fugir do recreio; o dia em que Sue começou a namorar um garoto um tanto quanto afeminado (vocês vão entender quando assistirem a série); o dia em que Mike perdeu o emprego e teve que participar de várias entrevistas de emprego, e parecer emocionado e contente para limpar fossas, entre outras diversas histórias que apesar de serem tão comuns, são recheadas de boas risadas e de pequenas mensagens sobre família! Eu admito que quem nunca assistiu a série vai pensar que não se trata de nada de mais, mas a realidade pode te surpreender e trazer diversos momentos engraçados!

Essa série é uma delícia para se assistir sozinho, mas a experiência fica melhor ainda quando toda a família é reunida para assistir aos episódios, as risadas são compartilhadas e os comentários sobre como aquela família fictícia se parece com a nossa vai surgir na sua cabeça. Se você está procurando uma série gostosa, com boas risadas, uma história simples, só para assistir naqueles dias em que nada dá certo, e que acima de tudo possa ser compartilhada, essa é uma ótima opção. As piadas são simples, comuns, como o cotidiano. Os personagens são cativantes, cada um a sua maneira. E a casa dos Heck é só um pouco bagunçada, assim como sua vida.

rela
ciona
dos