Título Original: Slightly Married
Autora: Mary Balogh
Ano: 2014
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Compre aqui
– postado originalmente por mim no Livros e Chocolate Quente.
Com a chegada do segundo volume da série, resolvi trazer aqui para o Estante a resenha de um livro que tanto me encantou. Hoje falaremos de Ligeiramente Casados. Antes de qualquer coisa preciso falar a quão satisfeita e encantada que estou com este universo dos romances de época. É tudo tão detalhado e bem narrado que me deu aquela vontade de ter nascido por lá, usar todos aqueles vestidos lindos e robustos, mesmo que a mulher tivesse certos limites diante à sociedade em 1814. 
O que certamente não é o caso da nossa protagonista, Eve Morris, ela é uma mulher independente e determinada, na minha opinião, não se encaixa nestas tais regras do seu tempo, e ainda possuí um coração bondoso. O pai de Eve faleceu a menos de um ano e agora ela era herdeira e administradora do rico Solar Ringwood. Com ela vivem e trabalham apenas pessoas cuja a sociedade classificaria como incapazes. Dentre eles, uma ex-detenta, um amputado de guerra, sua tia velha galesa, a mãe de um bastardo, um menino com deficiência mental e dois órfãos que Eve adotou como seus filhos. Ahh.. e não poderia esquecer de Muffin um cãozinho que fora abandonado. 
Em apenas uma semana, a vida de Eve mudaria da água para o vinho pois as notícias não eram nada boas. O responsável por trazer tal notícia é o Coronel Lorde Aidan Bedwyn, que jurou para o irmão de Eve, Percy Morris em seu último suspiro de vida que daria a notícia de sua morte pessoalmente para a irmã, e que além disso a protegeria. Mas do quê? Aidan sempre fora um homem digno e mesmo tendo uma patente elevada em seu batalhão resolveu perder alguns dias da sua licença para honrar sua promessa. A notícia chega como um tufão para Eve, seu irmão, a última pessoa que sobrara da sua família estava morta e agora ela estava sozinha.

Diante uma condição do testamento do seu pai, não é apenas o luto do irmão que assombraria Eve, antes do primeiro aniversário de morte do velho Morris, ela deveria se casar, caso isso não acontecesse, ela perderia toda sua herança e seria despejada. Mas sabem o que era mais desesperador? Isso aconteceria em apenas 4 dias! O irmão morreu para a guerra, ela iria para o olho da rua, junto com todos seus protegidos, o que seria dela? Eve omite seu destino para Lorde Aidan, afinal, ele já cumprirá com sua promessa e ela seria muito grata por isso. Porém as últimas palavras de Percy assombravam a consciência dele: Prometa que irá protege-la. Prometa! Custe o que custar! 
Por que tanto desespero em suas palavras? Aidan acaba descobrindo o motivo e como um homem integro que é, e sem muito tempo para outra solução, Aidan propõe um acordo à Eve. Eles se casariam, apenas um casamento de conveniência. Se casariam dali dois dias, Eve manteria sua fortuna e seu lar, Aidan voltaria para sua família em Londres e a sua carreira militar e depois nunca mais se veriam. 
As coisas não são tão simples assim, Aidan é irmão e herdeiro do Duque de Bewcastle e obviamente que até naquela época existiam os conhecidos fofoqueiros de plantão e como o casamento de Eve e Aidan fora em Londres, rapidamente a notícia chegou aos ouvidos do Duque que acaba exigindo que sua cunhada seja devidamente apresentada como uma dama à sociedade e à Rainha.

Chegará a vez de Eve honrar sua gratidão à Aidan e apoia-lo junto com suas obrigações com a família. O casamento que duraria apenas dois dias teria que ser estendido por mais algumas semanas. Como eles lidariam com isso? Todo este clima de época e costumes desconhecidos que apenas estes livros nos proporcionam fazem que de jeito nenhum o livro seja clichê para mim, posso dizer que é bom demais acompanhar como tudo acontece com cada personagem e de que maneira eles conseguem ponderar as possibilidades de estarem casados. 
Estes dois personagens são o exemplo ideal de independência e liberdade. Cada um sabe muito bem o que quer, são totais pés no chão e ver cada um se entregar aos seus desejos mesmo que possam não ser correspondidos é encantador. O livro é narrado em terceira pessoa com pontos de vista intercalados entre os dois personagens, mas achei a presença de Eve muito mais marcante, como se ela mesma fosse a protagonista principal. Mas não, a série da autora Mary Balogh contará a história dos seis irmãos Bedwyn’s e o próximo volume da série, como a maioria já deve saber se chama Ligeiramente Maliciosos, onde teremos como protagonista um dos irmãos mais novos de Aidan. 
Mesmo depois de terminar a leitura fiquei com uma vontade enorme de continuar lendo sobre Lady e Lorde Aidan Bedwyn, mas infelizmente a história dos dois termina aqui. Eu adorei a leitura e indico a todos que gostam de um romance contido, mas romântico. Aos poucos os personagens vão se deparando com os obstáculos que um relacionamento (real ou não) pode ter. Ligeiramente Casados consegue provar que um casal unido pode superar qualquer intempérie, que juntos podem precisar um do outro, aprendem a lidar com sentimentos que antes não se permitiam, mudando um ao outro e se entregando.

rela
ciona
dos