Resenha: O que eu sei de verdade

Título Original: What I Know For Sure
Autora: Oprah Winfrey
Ano: 2016
Editora: Sextante
Páginas: 143
Compre: Saraiva - Amazon

Eu não sei se você já ouviu falar da Oprah, mas acho difícil ter alguém que nunca ouviu falar. A primeira referência que eu tive dela foi em um desenho que passava na Nickelodeon chamado Ginger. Nele, a personagem principal, uma adolescente americana, adorava receber os conselhos da Oprah. Na época eu achava engraçado uma apresentadora ter tanta influência assim, agora eu entendo o poder da Oprah.

Jornalista e apresentadora super famosa, Oprah ficou muito conhecida por tratar em seu programa problemas da vida, levando muitas pessoas a se identificarem. Foram 25 anos apresentando um programa que levava o seu nome, The Oprah Winfrey Show, e assim ela se tornou uma das figuras públicas mais admiradas no mundo.

"O que eu sei de verdade" propõem uma coletânea de crônicas onde ela faz reflexões sobre diversos temas. Oprah explica que a ideia de escrever esse livro surgiu de uma pergunta feita para ela em 1998: "Do que você tem certeza?". Durante todos esses anos, ela pensou sobre essa pergunta e nesse livro ela busca algumas respostas sobre suas verdades. O livro é dividido em temáticas maiores, como alegria, por exemplo, e dentro delas encontramos outros temas, como relacionamentos, amizade, autoestima, etc.

"Aprendi, após ter sido muito sugada pelo ego disfuncional de terceiros, que a negatividade de pessoas assim ofusca a sua luz - aquela luz de que você precisa para si mesmo e para os outros."

Fiquei com muito medo do livro ser um autoajuda declarado e me sentir pressionada o tempo inteiro a prender e evoluir com o final da leitura. No entanto, a escrita da autora é feita de uma maneira fluída como uma conversa. Oprah divide conosco suas experiências de vida e o que aprendeu com elas. Os poucos questionamentos que ela faz diretamente ao leitor são muito sutis. Em nenhum momento ela passa a impressão de querer doutrinar os leitores com suas "verdades".



Inclusive, ela chega a falar algumas vezes sobre Deus, mas em nenhum momento ela enquadra ele em uma perspectiva religiosa. Ela faz questão de deixar aberto para que as pessoas substituam essa ideia de "Deus" pela suas crenças. Mais uma amostra de que o livro não é um doutrinação religiosa é que ela também cita filósofos e pensadores.
"Sejamos francos: o amor é um assunto tão batido, trivializado e dramatizado que chegamos ao ponto de estar totalmente iludidos quanto ao que ele é ou deixa de ser."

Apesar de ser um livro que questiona as temáticas de forma a englobar os leitores de todos os gêneros, algumas partes é possível sentir que ela fala diretamente com o público feminino. Afinal de conta, Oprah é puro empoderamento! Mulher negra que cresceu no Mississipi em um família com poucos recursos que hoje tem o seu próprio canal de televisão! Terminei esse livro conhecendo mais sobre ela e é impossível não admirá-la mais ainda.

Oprah possui uma capacidade inegável de transmitir empatia através das palavras, seja pela TV ou por esse livro. Você se sente acolhida e compreendida, ao mesmo tempo que as reflexões dela geram outras reflexões sobre nossas próprias experiências. Assim como a Ginger fazia no desenho. Esse livro é ideal para quem está precisando refletir um pouco sobre vida em todos os seus aspectos.

9 comentários

  1. Eu gosto d ler livros de autoajuda. Sempre consigo tirar informações interessantes.
    Conheço a Ohpra de nome mas nunca vi o programa nem entrevistas dela. Gostei da resenha e super leria

    ResponderExcluir
  2. Nina!
    Sempre achei a Oprah uma mulher forte e destemida, gosto dela.
    Achei que o livro era uma biografia e não um livro de auto ajuda, mas qualquer que seja o estilo, se trouxer reflexões e questionamentos para nosso dia a dia, já está valendo, gosto muito de poder, através das experiências de outras pessoas, poder melhorar meu convívio.
    “Todos os homens, por natureza, desejam saber.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Ah eu acho a Oprah uma grande mulher e sempre ouço falar dela nos jornais e outros lugares, acho uma mulher incrível e sempre luta pelos seus direitos e sempre penso que ela me representa, achei incrível o que li sobre o livro e a bem da verdade ela conseguiu se encontrar de alguma forma de viver e ser bem mais feliz e pelo que percebi ela tenta repassar isso através de seu livro.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  4. "Eu não sei se você já ouviu falar da Oprah, mas acho difícil ter alguém que nunca ouviu falar". Bem, eu SÓ ouvi falar mesmo, não conheço nada sobre ela. Mesmo você comentando não ser um livro de outo-ajuda fico com o pé atrás (não julgue rs). Não é do tipo de livro que eu costumo ler, mas é interessante conhecer novos títulos e saber um pouco mais sobre eles :)

    ResponderExcluir
  5. Estou de queixo caído, literalmente.
    Que historia de vida incrível, apesar de ser tão triste a história em si não mas a superação é o que se destacou na verdade, gosto de livros que me façam refletir sobre minha vida e o que acontece ao meu redor, ainda bem que ela não deixou esse acontecimentos definir quem ela seria, fiquei muito curiosa para ler,
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Não sou fã de livros de auto ajuda, mas parece ser bem inspirador, ela esta sendo muito comentada, saber suas experiencias de vida e como ela conseguiu apesar das dificuldades ter uma vida melhore e ser quem é, uma grande lição de perseverança e uma mulher forte.

    ResponderExcluir
  7. Olá, não sou muito de ler livro sobre auto ajuda, ms e bem interessante os temas que eles aborda, explica..essa autora não ouvir fala mais e a primeira vez que ouvir entao achei que ela dever ser alguem bem interessante, e com uma vida cheia de experiencias..!

    ResponderExcluir
  8. Oi Nina,
    Sempre admirei a Oprah pela sua simplicidade e a forma direta com que trata os assuntos, sem medo da verdade. A apresentadora sempre foi vista como um grande ícone nas mídias e como uma grande representante do empoderamento feminino. A leitura deste livro deve nos apresentar um lado mais pessoal de Oprah onde ao invés de vermos ela entrevistar pessoas e conhecer suas histórias, será a história e reflexões pessoais da apresentadora que iremos conhecer!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Nina
    Também não sou fã de livros auto-ajuda (não tenho paciência kkkk)
    Oprah é uma grande influenciadora mesmo, apesar de também não ser mega fã de crônicas leria esse livro. Pelo simples fato de ser levado como um bate papo entre amigas e conselhos sem doutrinação! Adorei
    Beijos

    ResponderExcluir