Antes de Tudo Acabar | Mary C. Müller

Título Original: Antes de Tudo Acabar
Autora: Mary C. Müller
Ano: 2017
Editora: Outro Planeta
Páginas: 256
Amazon - Saraiva

Publicado pelo selo Outro Planeta ano passado, você pode até se enganar achando que Mary C. Müller se trata de uma autora internacional. Porém, Mary nasceu em Blumenau, Santa Catarina, e vive em Belo Horizonte atualmente. Além disso, toda a história do livro é ambientada no Brasil. Pode deixar o seu preconceito com a literatura nacional de lado, pois não é à toa que Mary conquistou mais de 2 milhões de leituras no Wattpad com Antes de Tudo Acabar.

Rafael está no ensino médio e está longe de ser um garoto "dentro dos padrões". Se as dificuldades de ter que passar por uma fase tão cheia de dúvidas e angústias não bastasse, ele precisa cuidar da mãe alcoólatra. Nisso Rafa muitas vezes recorre a automutilação em segredo como forma de tentar lidar com as suas dores. Quem sempre o ajudou a segurar as pontas para não tomar medidas mais extremas, mesmo sem saber das mutilações, é sua melhor amiga Anne. Eles se conhecem desde que eram bebês e ambos compartilham a experiência de ter que lidar com pais problemáticos. 

Seja pelo tempo ou pela proximidade - ou por ambos -, Rafa se vê apaixonado por sua melhor amiga. Mas tudo vira de cabeça para baixo quando Anne surge um belo dia com um namorado a tiracolo. O seu pai ausente reaparece querendo retomar o contato e com uma notícia que irá tirá-lo do eixo. E em meio a todas essas tensões, uma nova aluna da turma pode ser a chave para novos caminhos.

"Era triste imaginar uma rotina toda baseada no fingimento, todos agindo como se estivesse tudo okay e normal."


Mary C. Müller trabalha muito bem o desenvolvimento dos personagens. Mesmo os mais secundários, ou os que aparecem uma ou duas vezes na história, são marcantes e possuem total relevância para história. Apesar da narrativa ser em primeira pessoa através do ponto de vista do Rafael, nós conseguimos conhecer todos os personagens suficientemente para fazer um julgamento sobre eles e sentir empatia. Isso se reflete no enredo que não deixa pontas soltas e faz com que o leitor se sinta imerso dentro dos conflitos de cada um. Ou seja, apesar dos problemas do Rafael ser o centro do livro, é impossível não refletir também sobre o que os outros personagens também estão passando. 

Como ressaltei no começo da resenha, a história é ambientada no Brasil. Isso pode parecer um detalhe para alguns leitores, mas para mim é muito importante, ainda mais quando é feito de forma tão natural como Mary fez. Não apenas a ambientação, todos os acontecimentos e desdobramentos foram bastante verossímeis para nossa realidade. 

Eu gostei bastante do trabalho de design da capa do livro, que traz elementos que compõe a história e amei as cores escolhidas. As folhas são amareladas e tem uma gramatura muito boa, além das letras serem de um tamanho confortável para leitura. Minha única ressalva em relação ao trabalho editorial da Editora Planeta foi a ausência de uma página informativa sobre canais de ajuda trazendo informações como telefone, endereços e sites de instituições que podem ajudar quem estiver passando pelos mesmos problemas emocionais e psicológicos que os personagens. É apenas uma página a mais que pode salvar vidas e que consiste no simples ato de dar informação às pessoas.

Esse é um young adult nacional bastante emotivo, com ótimas tiradas e, principalmente, muito bem escrito. Que além de abordar problemas familiares presentes em muitas famílias brasileiras, vai tocar o leitor com todo o misto de emoções que Rafael precisa aprender a lidar, numa idade onde tudo é ainda mais intenso. Fala sobre um garoto que precisa buscar mais sobre si, sobre amadurecimento e sobre as imprevisibilidades da vida, sejam elas existentes em nossas famílias, amizades ou amores. Mary C. Müller nos leva para dentro dos problemas dos personagens e nos faz questionar o que faríamos "antes de tudo acabar".

8 comentários

  1. Oi, Nina,

    O livro - em certo ponto - me parece ser intenso. Esse é um detalhe que eu gosto muito, principalmente quando temas familiares são inseridos na história. Ainda mais quando traz um toque de realidade.


    ResponderExcluir
  2. É preciso cada vez mais abrir o coração para a literatura nacional!! É incrível isso de terem tantos autores maravilhosos ainda meio que escondidos!!
    Namoro este livro já tem um tempinho. Capa maravilhosa e um enredo bem simples e que faz parecer que estamos falando de nós mesmos vivendo isso em alguma época de nossa vida.
    Gostei também de saber que todos os personagens tem sua importância dentro do enredo e ajudam o protagonista em seus dilemas.
    Espero ler em breve.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Nina, o livro parece mesmo intenso e e fiquei feliz pelo fato da autora ser nacional. Achei a dica que você deu ao final de colocar números de contato muito bacana e concordo contigo sobre a colocação desses números ao final da história.

    ResponderExcluir
  4. Eu amo a capa desse livro e fiquei ainda mais animada com ele quando descobri que a autora é brasileira e a história se passa no nosso país, acho que isso torna ainda mais fácil e precisa a identificação com a obra. Gosto desse gênero porque ele sempre levanta temas e questões pertinentes ao mundo atual. Esse em particular conversa muito com a minha trajetória pessoal, e por isso acho que será ainda mais emocionante pra mim a leitura. Gosto da forma como a autora construiu os personagens, com inseguranças e angústias que trazem à tona a veracidade e complexidade de cada um. Além disso, todas essas reviravoltas no decorrer da história enriquecem ainda mais o enredo e deixam o leitor ainda mais preso na trama.

    ResponderExcluir
  5. Olá Nina!
    Qro mto ler esse livro, os temas abordados me chamaram mta atenção por retratar problemas do nosso dia-a-dia, espero ler mto em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Nina!
    Como as vezes nos enganamos com as capas, não é mesmo?
    Os assuntos abordados são realmente profundos e os dramas familiares intensos.
    Faz tempo que não leio um YA e esse parece ótimo.
    “.A vida merece algo além do aumento da sua velocidade.” (Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA AGOSTO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  7. Não sabia que era um livro nacional fiquei surpresa, goste de nacionais. Deve ser ma leitura que mexe muito com as emoções do leitor e o deixa refletindo sobre os acontecimentos com o personagem, pois ouvimos muitas historias assim na vida real, é uma idade que vem com tantos conflitos. Os personagens parecem que foram bem trabalhados e conseguem envolver o leitor.

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pela indicação Nina! Estou na vibe de ler livros nacionais ultimamente. Comprei vários na Bienal e sempre que vejo alguém indicando algum já quero ir lá comprar para ajudar nossa literatura. Tanto autor bom, tanta história legal precisando de espaço para que as pessoas conheçam né? ^^

    ResponderExcluir