Moo Jin Hyuk sempre foi um detetive brilhante, completamente devotado à carreira, daqueles que só param para descansar quando todos os bandidos já foram presos. Após mais uma noite de trabalho árduo, ele e os colegas finalmente podem respirar aliviados já que a missão da noite foi cumprida com sucesso, e aproveitam para comer juntos antes de voltarem para casa. Quando Moo Jin recebe uma ligação da polícia imagina apenas que é mais um caso à ser investigado, no entanto, a trágica notícia de que sua esposa foi assassinada o abala completamente e ele só consegue pensar que salvou tantos estranhos mas que não conseguiu fazer o mesmo pela própria família. Agora ele vive para encontrar o culpado e fazê-lo pagar pela morte brutal e desumana de sua esposa.

Kang Kwon Joo é uma das melhores cadetes da academia de polícia, e seguindo o exemplo do pai que também fez carreira na organização, ela iniciou sua profissão como telefonista na central de emergência. Se beneficiando de uma habilidade especial de audição, ela consegue descobrir mais sobre a cena do crime que os seus demais colegas, já que pequenos sons inaudíveis à ouvidos humanos não passam despercebidos por seu talento. Na última noite de serviço do seu pai, que irá se aposentar, ela recebe uma chamada de emergência de uma mulher que está sendo perseguida por um estuprador e a única autoridade mais próxima ao local é justamente o homem que ela mais ama na vida. Ouvindo em detalhes a morte da moça pelo telefone, ela entende que o assassino não é um pervertido qualquer, mas alguém com força suficiente para suspender um ferro e esmagar os ossos da vítima. Desesperada pela segurança do pai já idoso ela continua na linha com ele, enquanto o assassino é perseguido e encontrado.

Da mesma forma cruel com que a moça foi morta, o pai de Kwon Joo também é, e para o horror da jovem, o serial killer fala com ela pelo telefone e ri do seu desespero. Agora que conhece a voz desse monstro, ela fará de tudo para encontrá-lo. O que ela não sabe é que o marido da vítima morta no mesmo dia que seu pai, é o investigador Moo Jin e que ele não descansou um minuto desde que enterrou a esposa. Um suspeito é encontrado, mas durante o julgamento Kwon Joo o declara inocente, pois ao ouvir sua voz, ela tem certeza absoluta que não é a mesma pessoa que conversou com ela ao telefone. Ela não consegue provar essa certeza já que ninguém conhece sua habilidade, e para sua própria segurança, já que o investigador não aceita seu testemunho, ela vai para os EUA aprofundar seus estudos em análise de perfil criminal através da voz.

Quando retorna à Coréia. Kwon Joo consegue autorização para montar sua própria central de emergência e enquanto paralelamente tenta encontrar o assassino do pai, ela usa suas habilidades para salvar vidas. Conhecendo a fama de Moo Jin, a moça faz de tudo para tê-lo em sua equipe e tenta convencê-lo aos poucos que eles devem trabalhar juntos, já que possuem um objetivo em comum.

Voice é um drama que eu só assisti após muita insistência de uma amiga dorameira e que se tornou meu favorito no primeiro episódio. É um gênero que até então não tinha experimentado, eu sou fã dos romances e esse está à anos luz do meu estilo favorito, então foi com muita surpresa que me vi viciada, vidrada, apaixonada, já de cara. A primeira coisa que você precisa saber é que eu jamais acompanho conteúdos de terror, já que eu fico muito nervosa e preciso pausar várias para usar o banheiro e respirar fundo. Em Voice não foi diferente. O drama não traz conteúdo de terror propriamente dito, mas as cenas são tão tensas, os assassinatos tão brutais, que eu assistia uns bons minutos sem som para conseguir manter minha respiração normal.

Nos primeiros episódios acompanhamos a equipe Golden Time de atendimento de emergência, e cada segundo é precioso demais tanto para as vítimas quanto para os policiais que vão salvá-las. Cada caso é mais estressante e difícil que o anterior e progressivamente o drama vai ficando com um tom mais pesado e sinistro. A habilidade da protagonista é bem aproveitada em cada oportunidade e a produção de som da série é espetacular. Os locais de filmagem vão desde os clichês sombrios e soturnos, próprios para cenas de crimes, como locais simples e outrora seguros como casas de família. As motivações por trás dessas tragédias cotidianas deixam o enredo ainda mais brilhante e imprevisível. Alguns dos casos não são tão isolados quanto à princípio se imagina, e pouco a pouco pistas sobre o serial killer procurado pelos protagonistas vão sendo inseridas na trama o que facilita acompanhar o desenvolvimento da história.

As cenas de ação protagonizadas pelo investigador Moo Jin e os colegas que o acompanham, atreladas ao esforço da equipe na central de emergência deixam o drama com uma agilidade irresistível. Mas não pense que essa história é só tiro, porrada e bomba não. A Coréia arrasa quando o assunto é drama e isso os personagens principais e secundários têm de sobra. Suas dores são tão humanas e cada detalhe recebeu à devida atenção. Uma coisa importante sobre a história que me deixou um pouquinho triste (juro que foi só um pouquinho) foi o fato de os personagens não se envolverem de forma romântica, e isso na verdade é um ponto positivo pois mostra a coerência da situação. Os protagonistas estavam machucados demais, e preocupados demais para conseguirem se entregar à outros sentimentos mais gentis. Isso não excluiu uma amizade forte e profunda compartilhada por eles, mas o resto fica apenas na nossa imaginação.
Por último e mais importante, nosso assassino incrível, que só pode ser descrito dessa forma. Um personagem genial, fascinante à sua própria maneira, cheio de motivações dolorosas embora não fortes o bastante, com uma mente assustadora e capaz dos crimes mais hediondos que você consegue imaginar. Ele mata suas vítimas com uma crueldade chocante e sua arma favorita é um kettelbell, uma bola de metal utilizada como peso em academias. E por falar nessa arma, precisamos mencionar as cenas brutais de assassinato que foram ricamente detalhadas com muito sangue, ossos quebrando e crânios sendo amassados. O criminoso se crê um ser divino de justiça e deixa pistas e quebra-cabeças junto aos corpos, então prepare o seu psicológico para o que vier pela frente.
Esse drama é uma dica bem diferente dos que costumo trazer aqui no blog, e claro que eu quis entrar no clima do Mês do Terror e esse drama é perfeito para você que quer conhecer um pouco da cultura coreana, mas foge dos romances e clichês como o diabo da cruz. Fiquem com esse mini trailer cheio de tensão e se joguem sem medo nesse mundo.

Beijos e até a próxima Hora do Drama.

Voice

País de Origem: Coréia do Sul
Gênero: Suspense, Thriller, Drama
Duração: 16 episódios – 60 minutos
Ano: 2017

rela
ciona
dos

Livros de ficção mais vendido de 2021 Lançamentos de livros previstos para fevereiro Um livro para cada fase da lua Os melhores quadrinhos de 2021