Thomas Ripley é um excêntrico trambiqueiro que aplica golpes em quem aparecer na sua vida. Sem o menor escrúpulo, ataca quem puder oferecer algum lucro ou beneficio para ele, um verdadeiro vilão, que foi apresentado aos leitores no longínquo ano de 1955, que começa a ser relançada pela editora Intrínseca neste ano, em lindíssimas edições, com direito a capa dura e tudo mais.

O livro começa de uma forma um pouco diferente, sem apresentações de Tom ou dos demais personagens, como se você já conhecesse ele de outros carnavais, o que me causou certa dúvida, Eu até fui conferir se realmente era o primeiro livro da série, mas sim, Ripley aparenta ser um criminoso talentoso desde a primeira página, mas isso não significa que o livro tenha um ritmo intenso desde os primeiros momentos.

O estilo literário de Patricia Highsmith é singular, a história se desenrola até certo ponto, sem nenhuma grande emoção, mas quando chegamos à centésima página a história vira, começamos a ver a ação acontecer de verdade, trambiques, tramoias, passadas de perna e mortes. Tudo se torna chocante, o ritmo acelera de um jeito que não há comparação, ou melhor, há sim, seu jeito de escrever me lembra demais os livros de Joel Dicker, quer dizer… Joel lembra muito Highsmith, que infelizmente faleceu em 1995.

É difícil falar sobre a obra sem dar spoilers, então estou deixando muitas informações de fora, já que a própria sinopse elaborada pela editora, e que está na contra capa do livro, já conta um acontecimento bem importante do livro.

A história é fascinante, não ao ponto de você torcer pelo bandido, mas fazendo o leitor raciocinar sobre as possibilidades que Tom Ripley irá ter para se livrar das armadilhas que ele mesmo criou, a cada nova linha as dificuldades que ele enfrentará são maiores e a chance dele cair nas garras da polícia ou dos seus inimigos aumenta. Tom é um personagem muito peculiar, os detalhes inseridos por Highsmith em suas histórias o tornam ainda melhor, adoro personagens com a personalidade tão definida, tão explicada.

A série de Thomas Ripley conta com cinco livros, o primeiro volume é O Talentoso Ripley, seguido por Ripley subterrâneo, O Jogo de Ripley, O Garoto que Seguiu Ripley e finalizado com Ripley Debaixo D’agua.

Uma curiosidade sobre a série é que seus livros foram lançados com muitos anos de diferença entre eles, O Talentoso Ripley, como dito anteriormente, é de 1955, o segundo volume foi lançado em 1970, o terceiro livro saiu com pouco tempo de diferença, em 1974, o quarto foi lançado no exterior em 1980 e chegou no Brasil somente na década seguinte, em 1991, ano do lançamento do último volume lá nos Estados Unidos. Essa é uma série que levou quase 40 anos para ser encerrada.

Não foi minha primeira experiência com Patricia, pois já tinha lido Em Águas Profundas, que também foi relançado recentemente pela editora e tem o mesmo estilo de narrativa que as histórias de Ripley. A escritora, assim como em seu outro livro, tem a habilidade de descrever com minucias o ambiente onde tudo ocorre, hotéis reais e ruas famosas. Neste livro, especificamente, Ripley viaja para a Itália, passa por Roma, Veneza e outras cidades menos famosas, e cada referência colocada torna sua experiência de leitura ainda mais bonita. É muito legal ler livros que trazem uma viagem entre suas linhas.

Vale muito a pena conhecer a série de Tom Ripley, mas mais que isso, ler os livros de Patricia Highsmith é obrigação! Não espere uma história que comece já com um crime, morte ou muito intenso, mas em algum momento a virada irá acontecer e você se sentirá sem fôlego até o final da história e preso a ela, já que o ritmo intenso impede que o leitor se distancie do livro, é uma página virada atrás da outra, com uma qualidade magnífica.

  • The Talented Mr. Ripley
  • Autor: Patricia Highsmith
  • Tradução: José Francisco Botelho
  • Ano: 2021
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 336
  • Amazon

rela
ciona
dos

Men: Novo filme perturbador ganha trailer nacional Adaptações literárias que estreiam em agosto Novo trailer de John Wick e novidades da franquia Novidades sobre Halloween Ends, último filme da franquia