Aurora Ascende é o primeiro livro da trilogia Ciclo Aurora escrita em conjunto pelos autores Amie Kaufman e Jay Kristoff. Os outros dois livros já foram lançados lá fora, mas ainda não há notícias de quando chegarão ao Brasil. Espero que em breve!

Estamos em 2380, o mundo humano não se limita mais só à Terra. Há muitos anos, quando os humanos se espalharam pelo universo, foi descoberto que não estávamos sozinhos. Além de guerras, alianças foram formadas entre alguns grupos, a muito custo, mas a relação com outros seres do universo se tornou algo comum.

Nossa história vai acompanhar, em um primeiro momento, Tyler Jones, um legionário alfa em formação da Academia Aurora (uma espécie de ONU do espaço), em um momento de vida ou morte. No dia de sua graduação como legionário, ele se envolve em um resgate e salva a única sobrevivente de uma nave há muito tempo perdida na Dobra, nave essa que fez parte das primeiras naves da expansão da Terra.

Por conta desse salvamento, Tyler perde sua graduação e não só ela como também a chance de escolher todos os membros de seu próprio esquadrão. Agora ele terá que se contentar com os legionários que sobraram.

Apesar de ter conseguido ficar com sua irmã Scarlett e sua amiga Cat como membros do seu esquadrão, os outros três não são nada do que ele pediu: Finian, o especialista em tecnologia com um ego gigantesco; Zila, a cientista que não se importa muito com vidas, contanto que ela consiga fazer algum experimento; e Kal, o especialista em lutas e estratégias que não tem muito controle de raiva. Não é o esquadrão dos seus sonhos, mas Tyler não é um alfa à toa. Ele está disposto a trabalhar com o que têm e não pretende fracassar nas missões que receberá, mesmo aquelas em que sua nave serve apenas de transportar suprimentos. Porém, ele mal sabe que uma das cargas que está transportando é mais preciosa do que qualquer outra…

Aurora ou Auri passou mais de 200 anos em criogenia em sua nave, então o mundo que conhecia, as pessoas que conhecia e amava, não existem mais. É muita coisa para absorver, ainda mais quando ela começa a ter estranhas visões. E quando chega a ela um aviso de que corre perigo e precisa fugir, Auri não imaginava que sua jornada seria tão complicada e perigosa.

Um monte dessas estrelas já morreu há um milhão de anos. E estão tão longe que a luz que criaram antes de morrer ainda nem terminou de chegar até aqui. Está olhando para um céu cheio de fantasmas.

Aurora Ascende me prendeu bastante e a cada página eu ficava mais e mais curiosa sobre o que estava acontecendo com Auri. O que essas visões e poderes eram e de onde vieram. Porém, dois pontos me incomodaram: as expressões moderninhas e o mal uso da personagem Zila. As gírias não combinavam nada com o contexto da história. Mesmo que fosse a intenção dos autores trazerem uma linguagem jovem ao livro, foi totalmente esquisita, forçada e até brega.

E sobre Zila, coitada! Ela é uma personagem mais fechada e que não interage muito com os outros, mas não custava ter mais passagens dela. O livro é narrado em primeira pessoa e todos os sete personagens tem seus próprios capítulos para narrar, porém, Zila tem no máximo dois ou três capítulos e esses são preenchidos com apenas poucas linhas. Nem dá para chamar de capítulo. Queria muito saber o passado dela, suas motivações, etc. Acredito que essa personagem tem um potencial incrível, principalmente por ser a cientista do grupo. Espero que no próximo livro, os autores Amie Kaufman e Jay Kristoff deem algum destaque para ela. Quanto aos outros personagens, pelo menos cada tem seu momento de brilhar nessa história.

Por conta desses dois pontos citados, você deve desistir da leitura? De jeito nenhum! Aurora Ascende é um livro de ficção-científica que tem tudo que um público mais jovem adora e até mesmo os mais velhos: a leitura é realmente gostosa, fluida e bem humorada, com muitas estratégias, correrias e ação. Além de um romance em formação! Confesso que ainda preciso me afeiçoar a esse provável casal, mas torço para que as coisas deem certo.

E quando olho para seu rosto, sinto uma dor no meu peito, radiante, aguda e tão real quanto vidro quebrado. Um sentimento que nunca achei que teria.

O livro tem uma ambientação incrível, o que daria um filme ou série de tv incrível! O cenário espacial e os vários personagens humanos e alienígenas que o livro traz, me fez imaginar como seria uma adaptação dessa história. Se bem adaptada, com certeza se tornaria uma franquia de sucesso.

Uma coisa que me deixou curiosa é o nome Aurora, que é tanto o nome da protagonista principal como também da academia onde o esquadrão é formado. Estava querendo saber se os autores fizeram isso intencionalmente para revelar um segredo oculto ou se eles utilizaram o mesmo nome apenas por usar.

Não posso deixar de citar que o livro trouxe um cliffhanger que partiu meu coração e eu quero muito saber se haverá alguma mudança sobre isso ou não. Eu torço que sim! Estou muito ansiosa para saber o que virá no próximo volume. Muitas descobertas que virão mudar o rumo desse grupo tão improvável.

  • Aurora Rising (The Aurora Cycle, #1)
  • Autor: Amie Kaufman e Jay Kristoff
  • Tradução: Laura Pohl
  • Ano: 2021
  • Editora: Rocco
  • Páginas: 368
  • Amazon

rela
ciona
dos

Livros de bruxaria moderna para você conhecer Livros banidos no Brasil e pelo mundo 6 livros com casas mal assombradas Nimona vai ganhar um filme de animação em 2023