Resenha: Apenas Um Dia

09 jun, 2015 Por Lili Dalpizol

Título Original: Just One Day
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Páginas: 378

Hoje estou aqui, para contar um pouco do que eu achei da história de Apenas
uma Dia
de Gayle Forman. Minha primeira experiência com a autora foi estranha. Não curti
muito Se Eu Ficar, mas adorei Para Onde Ela Foi. Então, não sabia bem o que
esperar. Lendo comentários de outras pessoas, observei opiniões divergentes. De
um lado uma galera que amou, e do outro, uma galera que detestou o final. Já
fiquei com um pé atrás. 

Allyson Healey é uma jovem
americana, que está terminando o ensino médio e está se preparando para ir
para a faculdade no ano seguinte. É filha única e sempre foi extremamente
certinha. Seus pais são extremamente comuns, porém, sua mãe é superprotetora extremamente controladora. Ela traça todos os passos de Allyson, não deixando
escolha nenhuma para a garota. Allyson parece não se importar com isso em um
primeiro momento, o que me deixa atônita e pensando – OK, deve ter um
motivo para isso. E acontece que tem, e eu entendi Allyson. 

“Aquela voz. Depois de tê-la ouvido por quatro atos na noite passada, reconheço-a de imediato. Levanto os olhos, e ele está bem ali, com um tipo de meio sorriso, preguiçoso que o faz parecer ter acordado naquele exato segundo.”


Para se despedir dessa fase de
sua vida, Allyson sai em tour pela Europa com sua melhor amiga Melanie. As duas
sempre foram extremamente unidas, mas Melanie sempre foi o oposto de Allyson.
Impulsiva, ela gosta de viver grandes aventuras. Na viagem pela Europa ela está na
sua fase sexy, usando tops e saias
curtas. Allyson não se importa e gosta de estar na companhia da amiga.

Créditos da imagem Por Uma Boa Leitura

Em um dos últimos dias do tour,
Allyson e Melanie são convidadas (por uma cara gato e misterioso) para assistir
à uma peça de Shakespeare ao ar livre, bem diferente dos teatros fechados em
que elas estavam acostumadas a ir. O cara gato e misterioso é um dos personagens, e faz um charminho
para Allyson para todo o público ver. Após a peça, Melanie abandona Allyson devido a uma ressaca, ela acaba ficando sozinha, pelo menos até ela encontrar o cara gato
da peça! Willem é o nome dele. É um cara de espirito livre, ele é um ator, que
não tem destino e vaga por onde tem vontade. Ele começa a chamar Allyson de
Lulu, pois a acha parecida com alguma atriz antiga. A partir daí, nasce Lulu.

“Eu deveria chamar você de Louise. Louise, gosto disso. – Não, Louise não. Lulu. Esse era o apelido dela. Lulu, gosto ainda mais.”


Willem convida Lulu para
ir para Paris, já que durante o tour, o trem estava em greve e ela não pode ir.
Naquele exato momento, Allyson não quer mais ser a garota certinha, mandada e
desmandada pela mãe. E ela aceita. Juntos eles partem para Paris, para
o dia que vai mudar a vida de Allyson para sempre.

Ela se diverte como
nunca. Conhece a cidade com outros olhos, mas não com olhos de turista. Conhece um
pouco da história de Willem, sabe que ele é holandês, mas a história lhe parece
um pouco estranha. De alguma maneira ele conhece bastante mulheres, e isso
incomoda Allyson um pouco, mas ele está com ela agora. Eles passam um dia e
noite incríveis. Até que o dia seguinte chega e a magia termina, e ela volta a realidade

Apenas Um Dia é uma história sobre a
Allyson. Ela numa jornada de conhecimento pessoal, de novos objetivos e de novos
projetos. Adorei ver toda essa evolução, de como ela era e como ela ficou.
Adorei saber que tudo bem se determinadas pessoas saem das nossas vidas, temos
que saber quando elas estão trazendo mais coisas ruins do que boas. E acho ótimo
que possamos escolher, quem queremos próximos de nós.

“Parte de mim sabe que mais um dia não servirá para nada além de postergar o coração partido. Mas outra parte de mim pensa diferente. Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em um dia. Qualquer coisa pode acontecer em apenas um dia.”

A autora aborda muito os erros de Allyson. Ela errou diversas vezes, e gostei de ver que ela reconheceu, voltou atrás, tentou mudar e se redimir. Apesar de tudo, todos merecemos amizades verdadeiras como as que Allyson fez, e pais/familiares tão cuidadosos conosco. No final, tenho que dizer o seguinte. Não foi um livro que eu amei absurdamente. Foi um livro gostoso de ler, que me prendeu. Conheci lugares diferentes com Allyson, conheci pessoas realmente boas e isso me acrescentou muito. Gosto de livros que tem mensagens bacanas junto com a história principal, e este é cheio delas.

Eu super recomendo o livro, para
uma viagem a outros países, conhecer pessoas bacanas e ver a evolução da
Allyson. Em breve, resenharei a continuação desta história, o livro Apenas Um
Ano
. Espero que tenham gostado!

Confira a duologia Apenas Um Dia:

2. Apenas Um Ano

rela
ciona
dos