Título
Original:
Tales of the Grotesque and Arabesque
Autor:
Edgar Allan Poe
Ano:
2011
Editora:
Saraiva/Nova Fronteira
Páginas:
144
Compre aqui
Outubro
sempre desperta o melhor (ou será pior?) em mim! Depois da época do Natal,
Outubro sempre foi, na minha humilde opinião, a melhor época do ano. Vamos
combinar, com o Halloween apagando todas as luzes, soltando fantasmas e
histórias sombrias lá no último dia do mês, essa, não poderia ser outra coisa
se não a melhor época do ano para os apaixonados por uma boa história de
arrepiar a espinha, deixar o estomago embrulhado e ainda por cima, felizes por saber que é tudo
ficção (será mesmo?).
Pensando
em todas as cenas lindamente terríveis que somente as melhores histórias de terror são capazes de materializar, me dei conta de que havia algo errado com minha crescente
empolgação. Quando dei por mim, uma névoa já cercava meu campo de visão. O sol
não brilhava no céu e corvos começaram a cantar um nome esquecido por muitos, porém de
grande destaque entre vivos e mortos. Edgar Allan Poe, diziam eles. 

E repetiam dia após dia. Através de sussurros o nome de um dos autores mais conhecidos e consagrados do gênero surgiu em meus ouvidos. O nome do autor me perseguiu até o momento em que notei o fato de que sua voz estava encarcerada nas prateleiras de minha estante. Lá ele gritava por ar, por uma chance, pela oportunidade de estar presente mais uma vez no terror do Halloween e ver suas histórias se espalhando como o sangue quente e vermelho de um corpo recentemente fatiado em pedaços.

“Daí
ao espírito de perversidade foi um pequeno passo. Esse espírito de perversidade
veio a causar a minha ruína total. ”

Histórias
Extraordinárias
é um pequeno livro de 144 páginas. Uma coletânea de 18 contos
publicados pelo autor entre os anos de 1833 e 1845. Mas não se deixe enganar
pelo tamanho indefeso do livro, não vire as costas para uma obra que pode te assombrar a noite ou te perseguir quando estiver voltando para casa, suas páginas guardam mais segredos do que muitas obras de 500 páginas. O livro vive, transborda, pulsa terror em
sua melhor forma, é a pequena semente que foi capaz de suportar o tempo e trazer inspiração para o mundo.
Através dessa semente de mal, sombras e sangue, tudo o que hoje entendemos pelo
terror ocidental se consagrou!
Apesar
de ser extremamente fácil para mim dissecar, separar todos os pedaços do corpo
que unido compõem Histórias Extraordinárias, percebo, após apreciar a beleza que somente o grotesco pode trazer, que a operação deve
ser realizada com cautela. Um deslize e toda a graça, toda a
atmosfera de suspense e terror dessas histórias pode evaporar como a última
visão do fantasma de seu maior amor. Assim, não irei comentar sobre os contos em si, mas sim sobre a atmosfera de toda a obra, e o que você pode encontrar, caso queira se arriscar entre as páginas desse livro.
A
obra nos apresenta situações de terror puro. Histórias onde o sobrenatural se funde com a própria realidade, fazendo com que nossa sanidade seja colocada em cheque e nossos pensamentos se surpreendam ou se encantem com as maravilhas que a mente de um homem foi capaz de criar. Iremos observar de perto assassinatos brutais e pessoas de boa índole se transformarem e monstros terríveis, solucionaremos um quebra cabeças através da mente fria e perceptível de um gênio, teremos a chance de olhar a morte nos olhos e imaginar como aquela trama ficaria incrível no cinema. 

Iremos perceber a linha tênue entre a vida e a morte, e como as
duas entidades gostam de brincar e pregar peças em nossas mentes. Conheceremos os segredos dos gatos pretos, de mortos que voltam a vida e vivos que morrem de forma trágica, mas também teremos contato com o além túmulo e talvez esse contato venha a ser uma das piores situações que já estivemos. Cada história mostra o lado mais sombrio do ser humano, cria tensão no leitor, mas
também aborda temas bizarros, cenas grotescas, da mesma forma com que traz suspense e abre as portas do mundo sobrenatural para que nossos sonhos se
encontrem com tudo aquilo que pensamos não ser possível existir.

“O
que vejo, o que sou e suponho será apenas um sonho num sonho? ”

A escrita de Edgar Allan Poe, considerando a época em que estas histórias foram escritas, é direta, bela em sua forma sombria de ver o mundo e principalmente, fácil e acessível para qualquer leitor. A obra prova que mesmo os clássicos podem ser lidos pelos leitores menos experientes, prova que o terror também pode conquistar fãs ao redor do mundo, e prova que quando o livro é um clássico, não importa o seu gênero.
Este é um presente macabro para todos os amantes do terror. É aquela luz que
pisca e te deixa na mão enquanto anda pela rua, é o misterioso mover de um objeto ou sussurrar em seu ouvido, é aquele frio na
espinha, o gato preto que passa em sua frente com os olhos brilhando na
escuridão. Edgar Allan Poe nos mostra o
melhor do terror, apresenta o ponto exato em que todos aprendemos a amar o gênero, e prova que mesmo após tantos anos, ainda é capaz de encantar e surpreender leitores ávidos por algo que somente o gênero é capaz de proporcionar. Histórias Extraordinárias respira o terror, é
através da obra que percebemos que não estamos assim, tão perdidos no meio da escuridão,
existem outros andando conosco e é com eles que descobrimos os
segredos que somente os mortos podem contar.

“Concluo
que o mundo de nossa triste Humanidade pode assumir, muitas vezes, a aparência
de um Inferno. Tudo depende da mente, da razão, da imaginação do homem. ”

rela
ciona
dos