Resenha: Primeiras Impressões

Título Original: Primeiras Impressões
Autora: Laís Rodrigues
Ano: 2017
Editora: Pedrazul
Páginas: 252
Amazon - Saraiva

E se nosso querido Mr. Darcy fosse um político americano nos tempos de hoje? E se Elizabeth fosse uma estudante de literatura que sonha com seu mestrado? E se parte da história de Orgulho e Preconceito, escrita pela autora Jane Austen, se passasse aqui no Brasil? Estas são as características de Primeiras Impressões da autora nacional Laís Rodrigues, que reconta de uma forma moderna este clássico a história de amor desses personagens tão amados por nós.

Charles Bing viaja para o Brasil afim de expandir seus negócios no ramo da gastronomia, por este motivo, ele, a irmã e seu melhor amigo, Frederick Darcy, acabam em Búzios, uma cidade turística do litoral carioca. No local, Janaína Benevides mantém sua rede de pousadas, mãe de quatro filhas solteiras, ela se preocupa muito com o futuro de suas duas filhas mais velhas, Jane e Lizzie, que estão de volta ao Brasil em férias. Por isso, assim que fica sabendo da vinda do rico Charles Bing a cidade, ela não deixa de desejar um enlace de uma de suas filhas com o jovem e promissor rapaz.

Apesar de todas as similaridades, a autora Laís Rodrigues conseguiu construiu seu próprio tom para a história, principalmente tratando-se das situações e dos cenários que a trama se passa. Esta versão moderna de Orgulho e Preconceito, dá um novo ar ao clássico, podendo assim, quem sabe, cativar novos leitores para que conheçam esta história e também, agradar os milhares de fãs da autora com uma versão super envolvente, leve de se ler e também bastante divertida. 

"Honestamente, as únicas pessoas que poderiam lhe oferecer palavras positivas sobre Frederick Darcy são os irmãos Bing, por serem amigos dele, e Jane, pelo simples fato de que ela não vê defeito em ninguém."



Parte da história se passa em Búzios, mas também passaremos por Boston e Nova Iorque, o que enriquece ainda mais a trama. Apesar desta divisão, é muito legal ver que a autora trabalhou em seu romance o solo brasileiro e só por causa disso já ganha vários pontos. Mas muito mais do que servir para descrever belas paisagens, a autora usa o Brasil como um ponto relevante para a história. Na parte que se passa no exterior, é possível notar que a autora fez um ótimo trabalho de pesquisa, sem forçar ou exagerar em detalhes. 

Esta adaptação de Laís para os tempos atuais foi muito acertada, tanto nos pequenos detalhes quanto na construção dos personagens secundários e protagonistas. A personalidade de cada um segue de acordo com o original, porém com uma pitada de situações mais atuais, os tornando mais reais para nós e com intenções mais pertinentes. Em determinados momentos, ansiei para conhecer o modo que a autora iria apresentar personagens específicos para os leitores e quais seriam suas peculiaridades. É impossível ler Primeiras Impressões sem fazer breves comparações, no meu caso funcionou como um atrativo e estimulo de leitura também.

Liz continua sendo aquela garota sarcástica e que não mede esforços para colocar o orgulhoso e racional Frederick Darcy em seu lugar. Seu modo atrevido, mas verdadeiro, continua desconcertando Darcy em todas a proporções, ele ao mesmo tempo que a repele, a atrai, tudo na mesma medida. Este romance é construído de forma gradativa, nem de forma repentina e nem se alongando demais, tudo acontece com muita naturalidade, respeitando o tempo dos personagens e suas problemáticas. Por sua vez, Charles e Jane são queridos e doces, do jeitinho que sempre tive na minha memória e até mesmo a arrogante e insuportável tia de Darcy, aqui figurada como uma senadora americana, ganha seu próprio espaço ao longo da leitura.



Desta forma, apesar do seu enredo previamente conhecido, se você é fã de Jane Austen, claro, Primeiras Impressões recebe todas as características que fizeram desta história algo especial. Alcançando seu próprio estilo, o livro consegue ser uma leitura instigante, sedutora e envolvente. Foi bastante fácil virar e virar estas páginas sem perceber que o livro estava quase terminando. A escolha do título casa perfeitamente para a trama, da mesma forma que casaria para a obra de Jane Austen, que como curiosidade, também usaria este título, porém na época em que fora publicado mais duas obras seriam lançadas com o mesmo nome, por este motivo a autora resolveu escolher outro. 

As críticas sociais que Jane Austen apontava na época em que escreveu são transpostas a nossa também, aqui, Laís deu um enfoque maior a visão equivocada que os americanos têm dos brasileiros e da nossa cultura, o que eu achei sensacional! As questões pessoas entre Liz e Darcy também são trabalhadas e passar por cada situação de cura e perdão novamente reacendeu minha paixão por eles. Nota-se que a narrativa de Austen, mesmo construída há 200 anos, continua respondendo questões sobre o preconceito, amor, família e amizade. 

Primeiras Impressões é uma versão moderna do clássico, mas que se destaca por conseguir surpreender também e por buscar sua própria forma. A autora mantém as discussões mais relevantes da obra original, mas também apresenta novas com um tom próprio. Sem dúvidas eu recomendo a leitura para todos que curtem um bom romance, onde o amor precisa lidar com algumas dificuldades e que nem sempre as primeiras impressões são as que devem ficar. O romance também serve como uma porta de entrada para quem deseja conhecer as obras de Jane Austen, tenho certeza que a Liz e o Darcy do século XXI vão te convencer disso.

12 comentários

  1. Oi, Joi.

    Mesmo tendo um novo cenário, acho que essa recriação, acredito eu que, com pequenos 'ajustes', conseguiu passar o encanto dos dois personagens, bem como suas personalidades envolventes.

    ResponderExcluir
  2. Será que esta obra de Jane é a mais "readaptada" da história?
    Estes dias consegui ver um filme indiano com a versão desse clássico(Noiva e Preconceito, aliás,super indico.rs adorei o filme)
    Como não conhecia o livro, adorei tudo que li acima. Eu acredito que tudo que seja muito bom, tenha que sim, ser feito de outras maneiras.
    E pelo jeito, a autora conseguiu isso com maestria, sem distorcer o enredo, mas colocando sua marca e suas letras.
    E é nacional!!Precisamos respeitar e muito.
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei te confirmar este dado, mas se eu parar para pensar sobre cada livro que fala sobre a desigualdade entre classes sociais, eu faria uma lista imensa! hahaha

      Excluir
  3. Já tinha visto este livro lá no site da Pedra Azul! Parece bem legal a adaptação da história, não só para as terras nacionais como para uma época contemporânea né!
    Ainda não li nenhum livro da editora, mas lá tem vários romances nacionais que me interessei em ler!

    ResponderExcluir
  4. Joi que livro lindo!!
    Amei essa capa, pela sinopse e resenha parece ser uma leitura agradável espero ler em breve, amo esse gênero!
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Joi!

    Que legal e ousado a autora ter reconstruído uma história tão famosa e renomada em uma versão brasileira e mais atual. Adorei a ideia dela, e fico feliz de saber que o resultado foi mega positivo. Fiquei curiosa pra conferir o livro!!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz Carol, que a resenha tenha te influenciado positivamente, isso é muito importante para mim e para o crescimento do ED! ♥

      Excluir
  6. Gosto muito de releituras de grandes clássicos. Especialmente quando a essência da obra mas também consegue se adequar a modernidade.
    E parece que Primeiras Impressões faz isso muito bem.
    Sem contar que Jane é Jane. Original ou releitura sempre é uma ótima escolha.
    Conheço o primoroso trabalho da Pedrazul e sei que seus livros são lindos.

    ResponderExcluir
  7. Que coisa legal a autora colocar o clássico de maneira mais contemporânea. Orgulho e Preconceito foi um liro que eu gostei muito e ler uma releitura desse tipo parece ser excelente. Depois irei procurar preços e adquirir.

    ResponderExcluir
  8. Achei a ideia bem interessante da autora por trazer esse lado moderno dessa versão tão conhecida e elogiada, ainda não li nenhum livro da Jane Austen, mas pretendo ler um dia. Achei mais interessante ainda por ser nacional, gostei também por ter mantido o lado divertido e da critica social.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe não tá aí Maria, a tua porta de entrada para conhecer Jane Austen! Espero que tente!

      Excluir
  9. Oi Joi.
    Que delícia ter uma releitura do clássico e que se passa no nosso país... Achei o casal hilário, principalmente Liz, ela parece dar mais trabalho que Elizabeth, rsrs, o fato do romance entre eles surgir gradativamente me agrada ainda mais, adoro livros com essa narrativa.
    Beijos

    ResponderExcluir