Travessuras da Minha Menina Má #3 | Otávio Bravo

Título Original: Travessuras da Minha Menina Má #3 - Après Les Seasons
Autor: Otávio Bravo
Ano: 2018
Editora: Chiado
Páginas: 560
Amazon - Site

Après Les Seasons é o último volume da trilogia do autor nacional Otávio Bravo, Travessuras da Minha Menina Má.

A passagem da "menina má" em sua vida, deixou marcas em Victor. Feridas que ainda estão longe de cicatrizarem. Neste terceiro volume, o mais longo, e, talvez o que trabalha mais a fundo a complexibilidade dos personagens, nós acompanharemos de perto a reação pós Maria Eduarda, quais as consequências de sua partida na vida de Victor e como ele, agora um homem perto dos seus 50 anos, ainda sofre por sua perda.

Victor está perdido. E em sua tentativa de se encontrar é como um efeito dominó e não parece ter volta. Morando novamente na Europa, Victor em meio ao seu vazio e solidão, rege a vida dentre festas, sexo e drogas. Suas ressalvas já não existem e mais nada parece ter sentido, apenas nos momentos em que vê no rosto de outras mulheres o rosto da sua menina má. As consequências quanto ao modo que anda levando sua existência, levam Victor ao fundo do poço e a insanidade parece flertar com ele muito mais do que a sobriedade. Mas sempre que as coisas parecem se ajeitar novamente, Maria Eduarda acaba voltando, devolvendo todo o caos que normalmente a acompanha.

Dentre os três livros, Après Les Seasons é o mais intenso. É onde sentimos em cada fibra desta leitura, as dores, as angustias e desespero em seus personagens. Victor devastado pela passagem da menina má em sua vida, como se não bastasse todas as perdas que já teve. E Maria Eduarda, assombrada por seus demônios que parecem estarem longe de deixa-la.


Após a leitura dos três livros, Maria Eduarda é e sempre será uma incógnita para mim, mas cheguei à conclusão que não cabe a mim julgá-la, eu não carrego o seu fardo. Mas confesso que por vezes achei inumano o que ela faz com Victor em diversos momentos desta leitura. Um misto de revolta e curiosidade me dominaram durante a leitura deste último volume e a verdade é que é muito difícil julgar as escolhas e principalmente os sentimentos que motivam alguém. O que não basta para mim, as vezes é tudo para o outro. É desta forma que Travessuras da Minha Menina Má é tão visceral, nos surpreende por ser tão chocantes em alguns momentos, mas tão passível da realidade ao mesmo tempo.

Teremos momentos onde a velha turma de amigos, que conhecemos lá no primeiro livro, será mencionada e confesso que estas partes foram marcadas de forma saudosa por mim. Gostei de vê-los e saber que mesmo após anos, de uma forma ou de outro, o grupo de amigos sempre dava um jeito de manter contato com Victor, principalmente Leonardo, que sempre esteve ao lado do amigo para o que precisasse.

No site do autor, dedicado exclusivamente para a trilogia, você poderá encontrar algumas curiosidades e materiais extras em relação a esta história, que irá desde a sua inspiração até pequenos fatos sobre o enredo. Fotos de momentos, fatos e figuras mencionadas durante a narrativa também se encontram na página principal do site, assim como um mapa, com as localidades marcadas por onde Victor passou. Mas para mim, o melhor é a sessão dos personagens, que, se você ainda não leu toda a trilogia, poderá encontrar alguns spoilers. Ali você encontrará algumas ilustrações dos personagens, conhecera suas aparências, juntamente com uma pequena biografia e característica de cada personagem. Leia por sua conta em risco, certo?



É impossível concluir a leitura e não refletir sobre esta vida que tivemos em mãos. A vida de Victor e como ele nos conta sobre tudo que acontece e da forma inesperada que acontece.  Até que ponto uma pessoa real suportaria o que Victor suportou e ao mesmo tempo, por que não? Quantos Victor's e Duda's existem por aí? É difícil dizer. Concluo esta história com um misto de sentimentos, com uma certa satisfação, com um gosto agridoce na boca, feliz, porém triste, por a vida ser, por muitas vezes, exatamente assim.

Acompanhar a trajetória de Victor desde o começo me tornou intima dele, da criança criada no Rio de Janeiro ao professor bem-sucedido que dá aulas em Londres. Devido a isso, eu sinceramente não sei, se ele merecia tudo pelo que passou, não sei se concordei com todas suas decisões e não sei se compreendi, em sua essência, sua obsessão por Maria Eduarda, mas sei que tudo isso o moldou, foi a vida que ele poderia ter e me fez sentir um certo aperto quando virei a última página. Acho que é esta a sensação que todos os leitores terão depois de tanto tempo ao lado de Victor. É como uma despedida dolorida, a incerteza que tudo vai ficar bem, mesmo quando estamos em estradas opostas. 

Otávio Bravo, com sua narrativa ampla, na visão de quem conta esta história depois que tudo já aconteceu, deu vida a um romance de formação real, mas muito mais do que isso, Travessuras da Minha Menina Má nos apresenta um personagem que mesmo dentre seus altos e baixos, dentre todas suas quedas, sempre buscou forças para continuar em nome de quem amava, pois no final, você sempre acaba recompensado... e assim foi. Linda e dolorida, é o que posso dizer desta história. 

Confira a trilogia Travessuras da Minha Menina Má:
1. Avant Les Seasons
2. Les Seasons
3. Aprés Les Saisons

6 comentários

  1. Podemos observar que o personagem Victor passa por muitas coisas ao longo da trama, onde sua obsessão por uma pessoa,acaba afetando sua vida de um modo geral, o fazendo tomar atitudes imprudentes. Só cabe a ele deixar isso interferir em sua vida ou não!!

    ResponderExcluir
  2. Tenho acompanhado esta série há um tempo e é nítido que o autor colocou Victor meio que como nós. Que muitas vezes,mesmo não entendendo ao certo por onde estejamos indo, vamos. Mesmo com medo ou dificuldades.
    Os traumas do personagem são visíveis e as marcas que Maria Eduarda causou, ficaram. Não há como negar tudo isso.
    Parece ser uma viagem intensa, talvez sem volta, dentro da mente humana, que carrega o bem, mas também, traz o mal!
    Com certeza, espero ler os três livros e ficar também como você, perplexa(pois foi o que senti lendo a resenha)
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia a trilogia e admito que fiquei com medo de ler algum spoile, o que seria perfeitamente normal por se falar do terceiro livro, até mesmo não entender do que se trata. Mas vi que a historia é simples, na verdade um relato, gostei, me pareceu até que poderia ser baseada em fatos vividos pelo autor. Outra coisa que achei bacana, foi saber que no site do autor tema curiosidades que podem dar vida (ainda mais ) para a historia. Achei fofinho embora relate momentos tensos.

    ResponderExcluir
  4. Olá, é inegável que o autor tem um domínio incrível da caracterização dos personagens, sendo impossível não criar empatia pelo protagonista (visto que quem está nesse terceiro volume já meio que conhece intimamente as inclinações de Victor). É interessante o fato de que o autor expressa bem a tendência da inconsistência com a qual todos podem ser deparar um dia, mostrando que o controle de nossas ações é algo frágil. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li os primeiros, mas quero parece ser muito bons. Nossa que historia essa do personagem fiquei imaginando quanto sofrimento ele passou, a leitura parece que mexe muito com a gente nos deixando refletindo sobre seu comportamento, mas essa Duda mexe muito com ele, a ponto de deixá-lo fora de si, pelo visto. Gostei que o personagem tem uma turma de amigos e não perderam o contato é tão bom e importante a amizade.

    ResponderExcluir
  6. Oi Joi,
    O bacana da trilogia é como os personagens são reais, essa forma de sofrer de Victor remete a muitas situações que vemos no dia a dia.
    Confesso que ao ler a resenha do primeiro livro, achei que somente um seria necessário, mas pelo que vi, o autor trabalhou muito bem toda a história, as idas e vindas da protagonista, e gostei que trouxe personagens já conhecidos!
    Sem dúvidas é uma história que conquista.
    Beijão

    ResponderExcluir