Stephen King é um dos autores que eu mais gosto, desde sempre. Já li vários livros dele, e foi difícil selecionar o que eu mais gostasse para resenhar para essa semana especial aqui na Estante. Pois bem, após pensar e pensar mais um pouco, resolvi resenhar este livro “A Zona Morta”, que é um dos meus TOP 10 de todos os gêneros!
Gostaria de começar dizendo, que a leitura dos livros de King são sempre fantásticas. O homem tem uma criatividade, e nos leva a diversos cenários, com muita clareza e detalhes, mas sempre sem perder tempo e ir direto o que interessa (jeito de escrever que eu adoro!). King é atualmente o mais famoso e bem sucedido escritor do gênero de horror/suspense, e ele tem uma infinidade de livros incríveis… Mas chega de chalalá! Vamos ao que interessa!

Todos nós fazemos o que podemos, e isso tem de ser bom o bastante… e se não é bom o bastante, temos de continuar fazendo. Nada jamais é perdido… Não há nada que não possa ser encontrado.

No prólogo, temos duas informações importantes, e que inicialmente parecem não ter nenhuma ligação. Observamos o pequeno Jonny Smith levar uma pancada na cabeça. Logo o “galo” some, e ninguém fica sabendo do incidente, nem mesmo sua mãe. Em outro cenário, observamos o jovem Greg Stillson, vendedor de bíblias, matar um cachorro a chutes. Greg sente constantes dores de cabeça, principalmente nos momentos em que a raiva toma conta do seu corpo, e sente que precisa traçar um caminho que lhe a nenhum lugar a não ser o sucesso e a grandeza.
Jonny Smith é um professor, simples e feliz com a vida que leva. Todos ao seu redor são completamente aficionados por Jonny, por seu jeito simpático e cativante de ser. Os pais moram no interior, e ele está feliz por ter sua independência. Na escola, os alunos adoram suas aulas, e atualmente, está começando um relacionamento, com a também professora, Sarah. No feriado de Halloween, Jonny convida Sarah para ir até uma feira na cidade. Lá, ele deixa todos abismados com a sua sorte na Roda da Fortuna. Ele simplesmente quebrou a banca! Após muito ganhar, sem entender como pôde ter tanta sorte, os dois vão até o apartamento dela. Sarah fica descansando, pois sentiu-se mal após ingerir um alimento estragado, e Jonny, vai embora de táxi.
No caminho para casa, em uma via de apenas 2 faixas, Jonny vê os faróis no sentido contrário do táxi, na mesma pista. Estão apostando uma corrida. Jonny tenta alertar o taxista, mas é tarde demais. Ambos colidem, gerando um enorme estrago, onde o taxista e o condutor do outro veiculo morrem, e Jonny, fica em estado gravíssimo. Na mesma época em que esta tragédia acontece com Jonny, não muito longe dali, Greg Stillson, está instalado em uma cidade do interior, e aos poucos vai ganhando a confiança de todos da cidade, principalmente dos políticos e figuras mais importantes. Seus planos para o seu futuro estão apenas começando, porém, poucos sabem do que ele é capaz quando as dores de cabeça lhe atingem.
Jonny acorda, com uma sensação estranha. Não consegue movimentar o corpo. Será que ficou tetraplégico após o acidente de táxi? O acidente, Sarah, a Roda da Fortuna. Aos poucos todos os detalhes foram aparecendo em sua mente. A enfermeira presente no quarto parece estar numa estranha mistura de surpresa-alegria-assustada quando nota seus olhos abertos, lhe encarando. Jonny toca a mão da enfermeira, e para sua surpresa, imagens veem em sua mente… de um menino. Logo Jonny percebe, é o filho da enfermeira. Irá fazer uma cirurgia, mas tudo ficará bem… Jonny fala isso para a moça… que aí sim… fica extremamente chocada. Quando os neurologistas que lhe cuidam chegam, Jonny exige saber tudo sobre o seu estado, o porquê dos pais e de Sarah não estarem ali ao lado dele. Com as constantes mudanças de assuntos dos médicos, Jonny sabe que a única maneira de descobrir o que quer é tocando em um deles. Para seu pavor, descobre que esteve em coma por 4,5 anos.
Após alguns incidentes, a notícia de que Jonny pode ver o futuro se espalha rapidamente. Inclusive na mídia. Todas as emissoras querem uma entrevista com o vidente Jonny! Mas para ele, só o que importa é Sarah, e quando ele descobre que ela já está com outro homem à anos, inclusive já tem filho.. fica desolado. Não é justo o que lhe aconteceu. Por que tanto lhe foi tirado?? E agora e ainda volta com essa paranormalidade… maldição ou seria bênção?
Após várias cirurgias, fisioterapia, muito e muito cansaço e exaustão, Jonny deixa o hospital, exatamente no dia da morte de sua mãe. Passa a viver com o pai, e tudo vai bem, até que as coisas começam a se modificar. Jonny, por acaso, ou pelo destino, conhece Greg Stillson… e o que ele descobre não é nada bom. Os planos de Greg são diabólicos, e Jonny sabe que os danos serão imensos, para muitas pessoas. Mas Jonny pode agir livremente? Ou tem algo errado com a sua cabeça? Por que algumas informações ele não consegue acessar? Ficam nessa “Zona Morta”. Será que Jonny está realmente bem?
Não vou contar mais, na verdade já contei até demais da história, e espero que quem nunca leu este livro, posso ao menos ficar tentado, após a minha resenha! Garanto à todos que o final é bombástico, e incrível! Quem já leu, por favor, deixe seu comentário sobre esse livro maravilhoso! Esta história já virou filme, em 1983, dirigido pelo cineasta David Cronenberg, e conta com Christopher Walken como Jonny Smith. Em 2002, a história foi novamente adaptada, porém para série de TV (The Dead Zone/O Vidente). Vale a pena conferir!
Enjoy, este suspense!
XO!

  • The Dead Zone
  • Autor: Stephen King
  • Tradução: Maria Molina
  • Ano: 2017
  • Editora: Suma
  • Páginas: 480
  • Amazon

rela
ciona
dos

Todos os detalhes das obras de Cesar Bravo Todas as novidades do spin-off de “Extraordinário” Junji Ito anuncia série de terror pela Netflix Lançamentos de livros que chegarão as livrarias em breve