Aos 13 anos de idade, iniciando sua adolescência, nossa narradora é retirada do lar que tinha por seu e inserida em um outro ambiente familiar, extremamente caótico, que dizem ser sua família biológica. Sem entender o que a levou a ser devolvida para essa outra família, a garota vive um conflito existencial ao mesmo tempo que tenta se adequar a nova realidade.

Advinda de uma família abastada financeiramente, a realidade socioeconômica de seus pais e irmãos biológicos não é a única coisa que choca a menina, mas as relações entre os sujeitos daquele núcleo familiar. Em meio a sua busca por identidade e o amor de uma mãe, a jovem irá estabelecer laços com dois de seus irmãos, Adriana e Vicenzo, que lhe proporcionam um porto seguro. 

Com o tempo, perdi também a ideia confusa de normalidade e, hoje, ignoro qual lugar seja o de uma mãe. Isso me falta, do mesmo modo que pode faltar saúde, proteção, certezas.

A Retornada é um romance de formação da autora Donatella Di Pietrantonio, em que acompanhamos o desenvolvimento da nossa narradora, durante sua adolescência. Essa transição da infância para a vida adulta é um marco muito significativo na vida de todo mundo, visto que as inúmeras dúvidas, curiosidades e incertezas sobre a própria identidade, produz crises e inquietações nos adolescentes.

A adolescência é o momento em que o sujeito passa a se entender como indivíduo e busca compreender qual o seu papel na sociedade. Seus gostos, suas opiniões, sua orientação sexual, dentre vários outros fatores, começam a ser definidos nessa fase. E se não bastasse toda a turbulência desse processo, nossa narradora enfrenta uma crise ainda maior, a materna. A narradora não só é retirada da mulher que tinha por mãe, como também, é rompido  todos os laços que elas possuíam. Isso gera na narradora um enorme conflito interno, a partir do momento em que ela não consegue entender o que aconteceu, o porquê foi rejeitada, tanto pela mãe que lhe devolve, quanto pela mãe que um dia lhe entregou ainda bebê.

Esse conflito existencial se delimita ainda mais, no fato de que assim como a narradora perde sua identidade, nós leitores não conseguimos saber qual o seu nome. Se a nossa narradora não sabe quem ela é, quem dirá nós leitores. O que nos provoca uma certa angústia, que provavelmente, é o mesmo que a narradora vivia. Esse sentimento inquietante só é um pouco sufocado, devido a linda relação que é construída entre a narradora e sua irmã Adriana. Apesar de serem totalmente diferentes, uma improvável amizade acontece e é graças a essa relação, que a narradora encontra as forças e o apoio que precisa. Não é o ponto central da narrativa, porém o companheirismo das irmãs possui uma importância muito grande na história, tanto que é representado na capa do livro.

A narradora também possui uma relação de grande relevância com seu irmão Vicenzo, contudo, isso foi algo que não me agradou na história. Acredito que a autora quis explorar a questão do amadurecimento com a influência do meio, ou seja, do contexto em que o jovem está inserido. Porém, em meio ao conflito principal da história e todo o seu desenrolar, considero que não cabia a relação proposta.

Repetia devagar a palavra “mãe” uma cem vezes, até perder todo o sentido e se tornar apenas um movimento dos lábios. Eu fiquei órfã de duas mães vivas.

No entanto, mesmo não agradando desse detalhe, a escrita da autora é leve e envolvente, e  conforme se dava os acontecimentos, meu anseio por terminar o livro e saber a que fim levaria a narradora, era crescente. Ouvi algumas críticas quanto ao tamanho do livro e que poderia ser mais trabalhado algumas questões. Todavia, acredito que dentro do que foi proposto, a autora soube explorar muito bem o que pretendia.

A Retornada foi o livro enviado pela TAG Inéditos no mês de março, e ela teve como editora parceira a Faro Editorial. Donatella Di Pietrantonio, autora do livro, é uma dentista pediátrica e escritora, que vive em Penne na Itália, país cenário do livro. A autora escreve contos, fábulas, poemas e romances desde os nove anos. e A Retornada é o seu primeiro livro traduzido para o português.

Para aqueles que estão em busca de uma leitura um pouco mais breve, mas algo tocante e envolvente, acredito que A Retornada é uma excelente escolha. Além de provocar sentimentos conflitantes, a leitura nos proporciona alguns questionamentos interessantes. Fica a dica desse livrão!  

  • L’Arminuta
  • Autor: Donatella Di Pietrantonio
  • Tradução: Mario Bresighello
  • Ano: 2019
  • Editora: Faro Editorial em Parceria com a TAG Inéditos
  • Páginas: 176

rela
ciona
dos

7 livros para sagitarianos Os livros queridinhos do TikTok Livros de não ficção mais vendido em 2021 Livros de ficção mais vendido de 2021