Cormoran Strike está de volta, após ver sua secretária, Robin, ficar entre a vida e a morte ao tentar resolver sozinha um caso. Agora ela está se recuperando, casada com o amor da sua vida, (ou não), ela está distante dos casos do seu parceiro, ou melhor, ex-parceiro, já que devido ao perigo que passou, seu marido exigiu que ela abandonasse Cormoran. Ele queria que ela cuidasse da casa ou no máximo arranjasse um emprego normal, que não a colocasse em risco novamente, mas será que uma mulher como Robin irá aguentar se tornar alguém completamente diferente para viver ao lado do homem que ama?

Esse é apenas um dos tantos pontos abordados no novo livro da série do detetive Cormoran Strike. Branco Letal é o quarto livro da dupla e é o maior livro da série até agora. Isso se deve a enorme introdução que apresenta o livro e o resultado dos fatos narrados nas últimas páginas de Vocação Para o Mal. Apesar de ser um prefácio gigantesco, ele é extremamente importante para situar o leitor na obra, até mesmo para quem estiver lendo a série pela primeira vez.

Há uma preocupação do autor em dar o máximo de informações sobre o enredo das tramas anteriores da série. Por este motivo que a leitura pode parecer alongada para alguns leitores já fãs da série.

Como já é normal nos livros do detetive, as questões familiares mais uma vez estão em foco nesse novo volume, problemas na família de Cormoran e no casamento de Robin, são assuntos quase que principais, as vezes até se sobressaindo ao mistério do caso a ser resolvido. Para você ter uma ideia, até mesmo o problemas que Strike tem em encontrar uma substituta para Robin, ganha uma grande atenção, o que, para quem espera muita ação e suspense, pode ser uma grande frustração.

Pois bem, o caso principal desta vez envolve um garoto com problemas psicológicos. Parecendo bastante perturbado, ele encontra Cormoran e lhe relata um crime que o mesmo diz ter presenciado anos atrás. Apesar de Billy nitidamente ser um garoto bastante confuso, Strike vai atrás da sua história e a cada passo que dá descobre coisas profundas sobre pessoas importantes no parlamento inglês.

Uma das coisas que mais me atraí na escrita de Galbraith, é o fato de ele sempre se aprofundar em cenários desconhecidos da maioria dos leitores, ele já falou sobre moda, rockstars, editores de livros e, agora, sobre as paraolimpíadas, dando informações incríveis e super curiosas sobre o assunto. Além disso, o autor consegue compreender toda a tensão que permeia a trama, quando narra até os pensamentos dos personagens, coisa que poucos escritores conseguem fazer tão bem.

O final do livro é muito bem construído, não deixa nenhuma ponta solta, fechando com mérito o enredo e ainda projetando o próximo volume da série, dando dicas de qual será o próximo caso e onde ele acontecerá. Além disso, todo enredo romântico e familiar, também parece que continuará encantando (e atormentando) os leitores.

Para quem gosta da série é um livro imperdível! Mas para quem quer conhecer o detetive e esse estilo diferente de literatura de J.K. dentro dos thrillers policias, talvez este não seja o melhor volume para se iniciar. Apesar do livro carregar todos os pontos positivos da série, este é o livro que eu menos gostei. Achei que ele possui muitas páginas, sendo enrolado, o autor desenvouveu muitos assuntos em um mesmo enredo, e apesar de o livro ser agradável, acabou ficando arrastado.

Os primeiro volumes da série foram lançados respectivamente em 2013, 2014 e 2015, porém Branco Letal levou cerca de três anos para ser lançado, fazendo inclusive com que os fãs achassem que a série havia parado, porém, ao concluir a leitura, fica bem evidente que haverá uma continuação. Tomara que não precisemos esperar mais três anos para conhecer a sequência da jornada de Cormoran Strike.

  • Lethal White
  • Autor: Robert Galbraith
  • Tradução: Ryta Vinagre
  • Ano: 2019
  • Editora: Rocco
  • Páginas: 656
  • Amazon

rela
ciona
dos

Os melhores contos de terror para você ler Livros para ler neste Halloween