Stella Rodriguez é uma menina de onze anos, que resolve ir até a NASA para solicitar que suas gravações sejam incluídas nos Discos de Ouro de Carl Sagan. É claro que ela não consegue nem passar pelo portão do local e ao voltar para casa, ela sente que está sendo seguida. Assustada, ela chega em casa e espia pela janela, o que ela vê a faz acreditar que é um simples gatinho. Contudo ao chegar perto do “ser”, ela percebe que ele é na verdade um buraco negro. Ela acredita que não tem outra solução a não ser deixar ele se tornar uma espécie de animal de estimação.

Como um bom buraco negro que é, ele começa a engolir objetos no quarto da menina. Stella vê nesse ato uma forma de jogar “fora” o que ela não quer por perto. Assim ela se livra de roupas, objetos do irmão, mas principalmente de coisas que fazem ela se lembrar do pai que faleceu a algum tempo. Mas quando o cachorrinho da família desaparece no buraco negro, Stella decide que algo precisa ser feito. Assim, ao entrar no buraco, a menina descobrirá que precisa de coragem para enfrentar o momento difícil no qual está vivendo: o luto.

A primeira coisa interessante desse livro é que eu não fazia ideia do que eram os Discos de Ouro. Então se você, assim como eu também não sabe, segue a explicação. Os Discos de Ouro são discos fonográficos que estão a bordo de duas naves chamadas Voyager. Eles contêm sons e imagens selecionados por um comitê da NASA, chefiado por Carl Sagan, como amostra da diversidade de vida e culturas da Terra e são dirigidos a qualquer forma de vida extraterrestre (ou seres humanos do futuro distante) que os encontrem. As naves foram lançadas no espaço em 1977 e viajarão para sempre pelo espaço, indo muito além das fronteiras do nosso Sistema Solar.


Eu decidi ler esse livro pelo nome e por ser voltado ao público infantil, eu adoro livros com narradores crianças, pois a sensibilidade dessas obras normalmente me emociona muito. Crianças são, normalmente, verdadeiras e sensíveis, e por isso é muito emocionante ver como elas lidam com sentimentos difíceis como o luto. Um fato curioso é que eu não tinha relacionado o nome da autora com um outro livro que eu tinha lido em 2016, “Confissões de um Amigo Imaginário”. Fiquei feliz em ver como essa autora tem uma narrativa muito bonita e tocante quanto a questão é retratar crianças.

Apesar de ser um livro curto, a autora conseguiu dar uma progressão a narrativa. Fica nítido como a história vai crescendo e como os sentimentos da Stella vão aflorando, até ela compreender o que está acontecendo com seus sentimentos em relação a morte do pai. Esse contraponto de luz e escuridão visto por uma criança é muito tocante, a complexidade de alegria e tristeza andarem juntos podem não ficar claro para uma criança, mas através da metáfora do buraco negro encaixou perfeitamente nessa história.

Às vezes… bem, às vezes o que você acha que é um buraco negro em sua vida, sugando tudo para a escuridão… acontece que é, na verdade, um buraco de minhoca. Um portal. Um caminho de volta para casa. Se você conseguir ir em frente e encarar a escuridão, ela vai, no final das contas, levar você aonde precisa ir. Ela vai levar você de volta para si. É o que você fez por mim.

Eu adorei a Stella e ri muito com seu irmãozinho, Cosmo. Além disso, ver a interação dos dois dá um quentinho no coração. Para superar uma dor, precisamos senti-la e aceitar isso nem sempre é fácil, por isso Michelle Cuevas foi muito feliz com essa narrativa. Guia de Alimentação e Cuidado de um Buraco Negro de Estimação é um livro que vai falar sobre luto de uma maneira cativante e engraçada, contudo de uma forma muito sensível e emocionante.

  • The Care and Feeding of a Pet Black Hole
  • Autor: Michelle Cuevas
  • Tradução: Luisa Geisler
  • Ano: 2020
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 222
  • Amazon

rela
ciona
dos

Os livros queridinhos do TikTok Livros de não ficção mais vendido em 2021 Livros de ficção mais vendido de 2021 Lançamentos de livros previstos para fevereiro