Eu tive o prazer de ler Caixa de Pássaros em 2015 logo que o livro foi lançado pela editora. Fiquei enlouquecida com a história e li o livro em uma madrugada. Sendo assim, o livro está entre os meus favoritos do gênero.

Quando foi anunciado que Caixa de Pássaros ganharia então uma sequência, meu primeiro pensamento foi de receio, mas depois surgiu a felicidade de me reencontrar novamente com uma realidade tão misteriosa quanto a criada por Josh Malerman. É claro que como uma boa fã, o medo de ler algo que me desagradasse estava o tempo todo presente, mas como sempre faço, eu leria o livro de coração aberto, vendo o que o autor ainda tem para contar sobre Malorie.

Malorie se passa 12 anos após o fim de Caixa de Pássaros. Depois de uma temporada na Escola para Cegos Jane Tucker, Malorie e os filhos já vivem há uma década no Acampamento Yadin. Mas a vida deles muda completamente quando um estranho aparece trazendo notícias até então impossíveis para Malorie. Assim, por um breve momento, ela tem esperanças pela primeira vez desde que tudo começou.

Malorie e sua família precisam decidir se partem em uma nova jornada, dessa vez maior e a princípio mais perigosa. As próprias criaturas parecem ter evoluído e estão influenciando as pessoas de outras maneiras. Esse novo mundo que foi apresentado para Malorie parece ser muito mais perigoso, mas apresenta uma nova oportunidade de vida. Uma vida melhor e sem fantasmas do passado. 

Não, porque não importa o quanto o novo mundo melhore ao seu redor e de seus filhos, ela sempre, sempre vai confiar na venda, e apenas na venda.

O Mais curioso sobre minha relação com Caixa de Pássaros é que mesmo amando o livro, eu nunca peguei outra coisa do autor para ler. Então, eu não tive como analisar a escrita dele em outros livros, contudo posso dizer que ele não perdeu a mão em Malorie. Eu encontrei o mesmo Josh Malerman aqui. O tom de suspense na narrativa e as situações angustiantes que ele coloca nos personagens estão aqui, e eu fiquei imensamente feliz em ver isso. A história me ganhou! Um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Eu lia os acontecimentos me sentindo nervosa, mas também feliz por estar vendo outra vez as situações de medo que eu tanto amei em Caixa de Pássaros.

A narrativa é dividida em quatro momentos, dos quais eu adorei muito os dois primeiros e, até hoje, dias depois a conclusão da leitura, não sei como me sinto em relação aos dois últimos. A narrativa é centrada também nos filhos de Malorie e na relação deles com esse mundo cheio de criaturas. Eles já nasceram nessa realidade, mas mesmo assim é muito interessante ver como eles lidam com ela e o que eles desejam para eles e para as pessoas a sua volta.

Malorie se tornou uma mulher extremamente preocupada com os filhos, com os perigos do mundo e principalmente com as criaturas e as influências delas nas pessoas. É muito impressionante ver o modo como ela educou seus filhos e como ela chega a sufocá-los de tanta preocupação. Não interessa o que está acontecendo em sua volta, a segurança de seus filhos está sempre em primeiro lugar.

Olympia é uma adolescente meiga, que gosta de ler, mas que guarda alguns segredos. Eu gostei muito do modo como ela faz um papel importante de mediadora no relacionamento de Malorie com Tom. Já Tom é um menino cheio de ideias mirabolantes e vontades de explorar o mundo, por causa disso, ele é o que preocupa mais a mãe. Eu consegui compreender seus desejos e os motivos dele para fazer as coisas que ele faz, contudo isso não muda o fato de ele ser irresponsável em várias ocasiões. 

Eu não posso falar aqui abertamente o que me incomodou na leitura, contudo eu consigo entender as decisões do autor para o desfecho e até acho justo com Malorie o que Josh fez a ela e com seus filhos. Eu estava feliz com o final aberto do primeiro livro e me sentia satisfeita mesmo sem ter algumas perguntas respondidas, mas apesar das minhas considerações pontuais, me sinto feliz em ver um pouco mais sobre esse mundo cheio de criaturas e sobre o que aconteceu com outras pessoas.

Eu tenho certeza que os fãs de Caixa de Pássaros, assim como eu, vão no geral gostar do livro!

  • Malorie
  • Autor: Josh Malerman
  • Tradução: Alexandre Raposo
  • Ano: 2020
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 288
  • Amazon

rela
ciona
dos

Men: Novo filme perturbador ganha trailer nacional Adaptações literárias que estreiam em agosto Novo trailer de John Wick e novidades da franquia Novidades sobre Halloween Ends, último filme da franquia