A Ilha do Tesouro nasce em meio a um período de desalento, dúvidas e dificuldades financeiras, enquanto Robert Louis Stevenson se acostumava à vida nos Estados Unidos, se recuperava de uma tortuosa travessia marítima e aproveitava, enfim, a convivência com a mulher que lhe acompanharia para o resto da vida, sua querida esposa Fanny. Enfrentando a fragilidade de sua condição de saúde, as preocupações sobre como arrecadaria dinheiro para sustentar a nova família e sofrendo com a certeza de que, embora rendessem algum lucro, suas publicações pouco chamaram a atenção da crítica e público geral, o escritor segue para uma residência afastada em busca de recuperação para suas dores.

E foi assim, durante uma tarde chuvosa, enquanto Robert e seu enteado Lloyd esboçavam o mapa de uma peculiar Ilha do Tesouro, que uma das mais famosas histórias de piratas surgiu! E foi assim, também, que Robert Louis Stevenson firmou seu nome no contexto da produção literária do século XIX, tendo escrito uma história que se transformaria em favorita do público, que seria elogiada por Jules Verne e ainda traria o retorno financeiro que tanto necessitava!

Publicado em 1883, A Ilha do Tesouro tem início em terra firme, quando um misterioso pirata se instala na hospedaria pertencente à família de Jim Hawkins, garoto tranquilo e prestativo, acostumado à tranquilidade de uma pequena vila portuária. Logo, porém, a chegada do tempestuoso pirata atrai confusão, gritaria e violência, possibilitando que Jim e sua mãe encontrem o mapa, juntamente das coordenadas e orientações para alcance do fabuloso tesouro pertencente ao lendário Capitão Flint.

Contando com o apoio do Doutor Livesey, com o patrocínio do levemente irresponsável senhor Trelawney, além das orientações e firmeza do Capitão Smollett, Jim Hawkins se lança ao mar. A aventura, contudo, se transforma em conspiração e motim quando os mocinhos de nossa história descobrem que os tripulantes do navio Hispaniola são verdadeiros piratas em busca de riquezas. Comandados pelo perneta Long John Silver, ao chegarem na promissora ilha, os bucaneiros cercam Jim e seus amigos, dando início à uma corrida contra o tempo, à um verdadeiro embate entre grupos que pretendem alcançar o tesouro e abandonar – ou mesmo assassinar – qualquer um que entre em seu caminho.

Clássico da literatura juvenil do século XIX, A Ilha do Tesouro é uma história de aventura marítima repleta de desafios, perigos, lutas e conspirações. Divertida e cativante, a narrativa de Robert Louis Stevenson nos transporta para um universo distante onde homens honrados poderiam sofrer as maiores dificuldades e piores consequências, mas, no fim do dia, seriam recompensados por sua bravura, lealdade e perseverança. Embora não apresente profundas reflexões acerca da vida, humanidade e sociedade, o livro entretém, fisgando o leitor por meio de seus personagens, suas emboscadas e desafios instigantes, além da sorte do protagonista, quem, por meio de uma inteligência aguçada e enorme bondade do destino, salva-se dos piores momentos!

Mesmo tendo a atualidade expandido o universo da pirataria para o cinema, seriados de televisão e jogos digitais, tornando a premissa do livro velha conhecida do leitor, é interessante e até mesmo surpreendente iniciar essa aventura junto dos personagens, percorrendo cada etapa, desvendando cada mistério e superando cada desafio. Neste sentido, A Ilha do Tesouro funciona como uma espécie de janela para o passado, demonstrando quando e como passamos a amar aventuras de piratas e caças ao tesouro! E, ainda que a história da literatura nos apresente uma infinidade de outras narrativas que percorrem a mesma linha e seguem o mesmo estilo, escritas e publicadas muito antes daquela tarde chuvosa em que um Robert Louis Stevenson buscava desesperadamente inspiração e direcionamento para sua carreira literária, foi A Ilha do Tesouro que marcou em nosso imaginário a figura do pirata com sua curiosa perna de pau, do mocinho que enfrenta todos os desafios a fim de atingir seus objetivos, do papagaio que alerta seu capitão para a chegada de inimigos, além da certeza de que homens honrados sempre receberão recompensas por suas ações.

Com uma escrita que harmoniosamente intercala momentos de tensão e calmaria, desafios e conquistas, mistérios e soluções, além de apresentar-se belamente fundamentada, ressaltando ao leitor termos específicos e detalhes acerca da constituição de um navio ou do próprio processo de navegação, A Ilha do Tesouro é uma verdadeira convocação para nos arriscarmos em alto mar! Excelente indicação para os apaixonados por pirataria, ou mesmo para aqueles leitores que somente buscam algo cativante, uma espécie de entretenimento para os momentos difíceis, uma aventura para nos transportar além da vida cotidiana, o livro nos encanta e surpreende. Precisamos apenas recolher nosso mapa, nossas orientações e coordenadas para ingressar nessa aventura e ter a coragem do jovem Jim Hawkins em meio aos traiçoeiros bucaneiros, e é claro, aproveitar a fresca brisa marítima!

  • Treasure Island
  • Autor: Robert Louis Stevenson
  • Tradução: José Roberto O'Shea
  • Ano: 2020
  • Editora: Zahar
  • Páginas: 272
  • Amazon

rela
ciona
dos

Livros de bruxaria moderna para você conhecer Livros banidos no Brasil e pelo mundo 6 livros com casas mal assombradas Nimona vai ganhar um filme de animação em 2023