Vozes Femininas, de Zoë Salis, traz a entrevista que a autora fez com 41 personalidades femininas de diferentes países, com o objetivo de inspirar outras mulheres. Foram feitas dez perguntas para cada uma delas, envolvendo suas criações, inspirações, gostos, sentimentos como raiva, perdão, esperança e medo. 

A proposta da autora ao apresentar as respostas é muito interessante, ela escolheu apresentar primeiro a pergunta e depois as respostas de todas as mulheres entrevistadas. Essa estrutura ficou muito interessante, pois conseguimos comparar uma resposta com a outra, assim vemos como muitas mulheres pensam igual, mas como outras têm pensamentos e desejos totalmente diferentes. É claro, assim fica fácil a identificação da leitora com algumas entrevistadas. Inclusive, eu tentei responder as perguntas e com isso ficava comparando o que respondi com as respostas delas.

O que não podemos deixar de perceber é que a história de vida dessa mulher moldou muito seu modo de pensar e agir, inclusive, não é a toa, que a primeira pergunta do livro é: “Sua criação influenciou a direção que sua vida tomou?”. O legal dessa pergunta é que conseguimos ver que mesmo com diferentes realidades, umas mais fáceis e outras menos, o objetivo de vida dessas mulheres é praticamente o mesmo: ajudar o próximo, seja no corredor da morte, como no caso da Joan Beaz, seja com esforços antiguerra, como no caso de Jane Fonda.

“É um mito que as mulheres são criaturas mais pacíficas por natureza. Sempre houve mulheres na história muito fortes, ambiciosas e que foram à guerra com grande entusiasmo.”

A pergunta “Você tem uma obra de arte, poema ou música favorita?” foi uma grande fonte de conhecimento para mim. Adorei as respostas e peguei muitas indicações. A pergunta “O que provoca sua raiva?” me trouxe muitas surpresas nas respostas. E a pergunta “Quais crenças espirituais ou religiosas você tem?” me deixou feliz, pois foi nessa questão a maior diversidade nas respostas. Mostrando que por mais que todo mundo siga ou não algo, essa questão é uma das mais pessoais que existe.

Mesmo que tenha, ao final da entrevista, uma parte destinada a falar sobre cada uma das mulheres entrevistadas, eu senti falta dessa informação logo no começo da leitura. Pois muitas das personalidades são desconhecidas para mim, então acredito que a ligação entre as respostas delas e quem elas são deveria acontecer antes da leitura. Outro ponto que me causou desconforto foi a aleatoriedade com que a autora colocou as respostas em cada pergunta, a ordem das mulheres mudam de uma pergunta para a outra. Contudo, já no meio da leitura, eu conseguia identificar algumas mulheres específicas, pois elas sempre retomavam algo que tem a ver com suas lutas diárias, como é o caso de Mary Kayitesi Blewitt, que sempre fala sobre o genocídio de Ruanda. 

Vozes Femininas é um livro que vem para inspirar, mas acima de tudo para reforçar que as mulheres podem tudo. Fica claro que essas vozes femininas são contra a injustiça, contra conflitos mundiais e a tudo de ruim que o ser humano pode fazer a outro ser humano. Elas lutam por compaixão, amor, igualdade, justiça, é nosso dever nos juntar a elas. Juntas nosso poder é gigante!

  • Voices of poweful woman
  • Autor: Zoë Sallis
  • Tradução: Regiane Winarski
  • Ano: 2020
  • Editora: Astral Cultural
  • Páginas: 240
  • Amazon

rela
ciona
dos

Os melhores contos de terror para você ler Livros para ler neste Halloween