Em 2010, quando eu li Ilíada e Odisseia, as duas obras de Homero, pela primeira vez, eu me apaixonei pela ideia dos Deuses gregos. De lá pra cá, meu conhecimento sobre a mitologia foi crescendo, contudo eu nunca tinha lido nada que explicasse melhor esse mundo de Deuses. E foi assim que eu encontrei Mythos, de Stephen Fry, um livro sobre o surgimento dos Deuses Gregos e de tudo que foi criado a partir deles.

Ler na ordem cronológica dos acontecimentos deixou tudo mais claro para mim. Como temos três Eras de Deuses, eu confundia quem era de qual era. Além disso, fica mais claro pra mim o que são os outros seres dessa realidade, como os titãs e até mesmo os monstros criados para diversos fins. O mais legal é que acompanhamos como se fosse um “novelão”, já que acontece de tudo entre os deuses, desde traição até briga de irmãos. Falando nisso, eu fiquei mais surpresa do que imaginei ao ver como Zeus era apaixonado pelas humanas e como Hera era ciumenta e preocupada com as traições do marido. Só que mesmo assim, ela aceitou viver com todos os livros dele que foram levados para o Olimpo.

A escrita do autor é muito fluida e gostosa, é como se realmente estivéssemos acompanhando a trama de uma história. O livro é dividido em três: na primeira parte acompanhamos a primeira ordem com o Caos e o surgimento de Érebo e Nix (escuridão e noite) e de Hemera e Éter (o dia e a luz). Depois temos a segunda parte, a segunda ordem, com Gaia e Urano tendo muitos filhos. E na terceira parte, os olímpicos, focados nos filhos de Cronos e Reia, e aqui que encontramos a maioria dos Deuses conhecidos, como Poseidon e Atena

Zeus deu a Deméter a responsabilidade pelas colheitas, e, com isso, a soberania sobre o crescimento, a fertilidade e as estações. Seu nome em romano era CERES, de onde obtemos a palavra “cereal”.

São muitas histórias, contudo as de origem de animais, como a origem das colmeias de abelha (uma punição de Zeus pelo egoísmo de uma abelhinha) e o nascimento de um pavão (no momento de revolva de Hera que foi traída mais uma vez) foram histórias que me encantaram. Eu já sabia um pouco das narrativas envolvendo o nascimento de Afrodite e Atena, mas ler deixou essas histórias mais especiais. Eu amo a Deusa Atena e tudo que envolve ela sempre me fascinou. A própria história envolvendo a traição e o castigo eterno de Prometeu também era de meu conhecimento, mas saber em detalhes é muito legal. 

Todos os deuses se assemelham aos humanos e suas qualidades e defeitos representam nossos atos e sentimentos. Não é atoa que os Deuses sempre acabam se envolvendo com os mortais em algum momento. Durante a leitura, vamos tomando outros conhecimentos, como nomes conhecidos até hoje na área da medicina, biologia, geografia e astronomia. É muito legal descobrir a fonte do nome do Atlas Geográfico ou do símbolo que representa a medicina. 

Mythos foi uma leitura muito legal e que ampliou muito meus conhecimentos, não só sobre os deuses, mas sobre a origem de muitas coisas relacionadas a nossa realidade atual. Adorei essa leitura e quero ler mais livros que abordam o assunto.

  • Mythos
  • Autor: Stephen Fry
  • Tradução: Helena Londres
  • Ano: 2021
  • Editora: Minotauro
  • Páginas: 368
  • Amazon
Todos os detalhes das obras de Cesar Bravo Todas as novidades do spin-off de “Extraordinário” Junji Ito anuncia série de terror pela Netflix Lançamentos de livros que chegarão as livrarias em breve