Indomável, A História de Henry é o terceiro volume da trilogia Damas Rebeldes, da autora Julia Quinn. O primeiro livro, Esplêndida, A História de Emma, vai trazer uma americana para o contexto da temporada de Londres e o segundo, Brilhante, A História de Bella, tem a prima de Emma como protagonista de um amor que supera traumas. Os três livros se passam na mesma realidade, mas podem ser lidos de forma independente e fora de ordem de publicação. 

William Dunford, é aquele típico solteiro convicto de Londres. Ao ser pego de surpresa por uma herança, uma propriedade na Cornualha e o título de barão, ele resolve viajar até sua propriedade para conhecê-la. Chegando lá, ele encontra a casa sob os cuidados de Henriqueta. A moça que foi criada pelo falecido barão, é uma excelente administradora, mas está preocupada com seu futuro nas mãos de outro homem. 

“E aquele anseio estava avançado inexoravelmente do corpo para alma dele.”

Como Henry não tem para onde ir, ela está determinada a fazer de tudo para assustar o novo proprietário e dar a ele uma péssima experiência em Stannage Park, assim ele não fica muitos dias e a deixa em paz na casa. Contudo, William não é bobo e logo percebe os truques dela. Para piorar a situação, Dunford consegue finalmente ler o testamento do tio, e assim descobre que Henry é sua protegida. Isso muda toda a sua ideia do que fazer, e ele parte para Londres com Henriqueta, para transformá-la em uma dama da alta sociedade. 

Sem dúvida nenhuma o livro mais engraçado da trilogia. Henry com sua determinação em deixar a experiência Dunford em sua nova propriedade a pior possível, faz muitas coisas que no final são engraçadas, ela está disposta até a passar fome para correr com ele da casa. Eu me diverti muito com os diálogos e com as conclusões que eles vão tirando um do outro no início. Depois que eles vão para Londres a narrativa fica mais séria, mas ainda tem sua pegada leve em vários momentos.

Henriqueta é um amor de moça e se adapta rapidamente à realidade londrina. Ela é muito inteligente e tem conhecimentos diferentes das outras moças, já que cresceu em meio aos animais e ajudou a administrar a propriedade. Outro ponto positivo é a amizade que ela constrói com as protagonistas dos livros anteriores. É claro que ela logo chama atenção dos homens, que rapidamente vão se interessar por ela. Esse ponto me tirou muitas risadas também, pois o ciúmes de William falava mais forte na maioria das situações.

Conheça a série Damas Rebeldes

Eu gostei muito de como o “problema” da narrativa não é pesado e de fácil resolução. Mesmo sabendo que sente algo por Henry, William está determinado a transformá-la na dama que deve ser e a arrumar um bom marido para ela. Contudo, logo fica claro o que eles sentem um pelo outro. Uma das coisas que eu mais gosto em romance de época é como o entendimento desse sentimento é apresentado pelas autoras. Acho que Julia Quinn faz isso muito bem, principalmente quando o assunto é o orgulho do homem e ele dar o braço a torcer para seus sentimentos.

Na minha opinião, essa trama foi a mais simples da trilogia, contudo foi a que me tirou mais risadas. Meu primeiro lugar ainda fica com o primeiro livro, contudo a leveza dessa história ganhou meu coração. Indomável é um livro gostoso de ler e encerra a trilogia perfeitamente. Mais um livro perfeito para quem ama romances de época e Julia Quinn.

  • Minx
  • Autor: Julia Quinn
  • Tradução: Ana Rodrigues
  • Ano: 2021
  • Editora: Arqueiro
  • Páginas: 336
  • Amazon

rela
ciona
dos

Todos os detalhes das obras de Cesar Bravo Todas as novidades do spin-off de “Extraordinário” Junji Ito anuncia série de terror pela Netflix Lançamentos de livros que chegarão as livrarias em breve