Título Original: Fight Club

Autor: Chuck Palahniuk
Ano: 2012
Editora: LeYa
Páginas: 270
Compre aqui
Olá pessoal, tudo bem com vocês? A primeira coisa que eu preciso dizer, antes de começar essa resenha é: promessa é dívida! Isso mesmo, há algum tempo atrás, durante, ou melhor, na resenha de Condenada, que vocês podem conferir clicando aqui, eu disse que em breve voltaria com a resenha do tão famoso e loucamente criativo Clube da Luta. E como eu sou uma pessoa que tende a seguir uma das frases mais conhecidas da casa Lannister, eu sempre pago minhas dívidas!
Outra coisa que
eu preciso contar para vocês é que, é muito difícil, ou melhor, foi muito
difícil para mim, colocar todos os pensamentos em ordem e escrever essa
resenha. Não porque o livro seja muito complexo, mas porque se trata de um
livro, uma história e um autor que eu gosto muito, e quanto mais gostamos de
algo, mais difícil fica escrever e explicar algo sobre ele. Toda vez que eu
tirava algum detalhe, algum elemento ou opinião, eu sentia que não estava sendo
justa o suficiente com o livro, por isso eu tive que refazer essa resenha umas
cinco vezes, até ficar tudo do jeitinho que eu queria, e de uma forma que eu considerei como sendo a melhor maneira de chamar ainda mais a atenção de vocês!

Mas vamos parar de conversa e vamos começar essa resenha, não é mesmo? Querem saber qual é a primeira coisa que vocês precisam saber sobre o livro?! A primeira coisa que vocês precisam ter em mente quando falamos de Clube da Luta é a seguinte:

“A primeira regra do Clube da Luta é que você não fala sobre o Clube da Luta.”

Clube da Luta é
narrado por “qualquer pessoa”, pode ter sido narrado por mim, ou por você,
quem  é que vai saber? A verdade é que ninguém realmente sabe o nome do personagem principal, bom,
talvez a única pessoa que saiba o verdadeiro nome do personagem principal é o
Chuck. Mas porque não sabemos o nome do nosso querido personagem principal e
narrador dessa história? Porque ele nunca diz o seu nome verdadeiro para
ninguém. Mas eu decidi uma coisa, para não haver
confusão nós vamos chamar nosso personagem principal de narrador.

Então já
conseguimos um nome, mas o que o narrador faz? Fácil. Ele trabalha, trabalha e
trabalha, e vai para casa e tenta dormir, mas não consegue, ele sofre de
insônia. Ele trabalha em uma empresa que lida com recall de automóveis, por
isso ele está sempre viajando de avião. Um dia ele acorda em São Francisco; acorda em
Nova Iorque; acorda em Dallas e por ai vai. Sua vida, se é que podemos chamar
assim, está baseada no seu trabalho no escritório da empresa; em suas viagens
de trabalho; em seus momentos em casa pensando em qual novo móvel ele deve
comprar e em nunca conseguir dormir.

“A segunda regra do Clube da Luta é que
você não fala sobre o Clube da Luta.”

Mas você deve
estar se perguntando: mas o narrador nunca dorme? Bom… Acontece que ele
descobriu um jeito, um método eficaz de fazê-lo dormir. Depois que ele começou a participar de grupos de
apoio para pessoas com câncer; parasitas no cérebro, entre outras doenças,
nosso narrador se viu “curado”, finalmente, após tanto tempo, ele podia dormir! Até o momento em que
Marla apareceu…
Pobre narrador,
sua insônia volta com tudo após o aparecimento de Marla. Ela começou a ir em
todos os grupos dos quais ele participava. Aquilo não poderia ser pior, ele não podia
mais dormir, sua insônia tinha voltado para ficar, não podia se dedicar aos
grupos de apoio da forma como fazia antes, não com a presença de Marla, aquela falsa. Falsa, falsa, falsa…
Mas é então, junto com a volta de sua fiel companheira insônia, que ele conhece, em
uma de suas viagens de trabalho, ninguém mais, ninguém menos, do que Tyler
Durden
. E mais tarde, após seu apartamento misteriosamente ir para os ares,
literalmente, ele pede socorro a Tyler e, em apenas uma noite consegue um novo teto
sobre sua cabeça, um novo amiguinho e de quebra os dois criam o Clube da Luta.

“Esta é a terceira regra do Clube da Luta, quando alguém diz “pare” ou fica desacordado, mesmo que esteja fingindo,
a luta acaba.”

Essa é a
premissa básica do livro, mas não se enganem, existe muito mais do que um
simples bando de homens reunidos para lutarem uns com os outros. A história
começa, e fica muito mais interessante do que já era antes, quando nossos
amigos Tyler e o Narrador formam o Clube da Luta. A trama da história é
interessantíssima, e o final é como um soco na sua cara, em um momento você
está no controle da situação e acredita ter decifrado o mistério, mas então:
kabum, você é surpreendido por uma onda de violência e inteligência! Para vocês
terem uma noção, nós temos até um triângulo amoroso nesta história! Ou melhor… Quase isso!
O livro é
recheado de informações interessantes, e outras um pouco esquisitas. Nós
aprendemos a fazer sabão, a fazer bombas, aprendemos um pouco sobre como
funciona o sistema de recall de carros, que é, no mínimo, inseguro. Aprendemos
até um pouco de psicologia! Isso mesmo, tudo isso você pode encontrar em um único livro, escrito pelo criativo Chuck!

“Apenas duas pessoas lutando. Apenas uma
luta por vez. Eles lutam sem camisa e sem sapatos. As lutas duram o quanto
tiverem que durar.”

Eu não
recomendo isso para os mais impressionáveis, mas para vocês que tem interesse em histórias, eu tenho uma história para vocês, quem sabe alguém não resolve fazer o mesmo! Bom, primeiro eu tenho que explicar melhor, para vocês terem uma noção eu
li o livro em praticamente um dia. Isso contando o tempo de duração da minha viagem, com conexão e tudo, de ida e de volta de avião. Enquanto eu lia as partes em que o Narrador almeja
que o avião caia, exploda, entre outras coisas belas e maravilhosas, eu estava
sobrevoando: Londrina; Curitiba; São Paulo; Brasília. Quer ter uma experiência perfeita com esse livro? Leia ele
enquanto voa de avião! rsrsrs
Para aqueles
que pretendem fazer a leitura no conforto e segurança que somente o plano do solo oferece, eu
também super recomendo esse livro. Ele é de fácil
leitura, é um livro rápido de ler, quando você é fisgado, como foi o meu caso, não consegue parar até terminar livro. O Chuck tem uma criatividade e capacidade
incrível de inserir pequenas curiosidades na história do livro, além é claro,
de criar aquelas situações bizarras e loucas que só ele e sua mente borbulhante
poderiam criar!

Clube da Luta é
um livro ótimo, bem escrito, com uma história interessante e personagens que te
marcam. É aquele livro que todo mundo deveria ler, é o livro que vai te mostrar
se você vai gostar da escrita do Chuck e querer devorar todos os livros do autor!


Confira outras obra do autor:

rela
ciona
dos