Olá pessoal! tudo bem? eu não poderia estar mais feliz, vocês não vão acreditar quem topou fazer uma entrevista aqui para o blog? Sim! O Richard – personagem da trilogia Não Pare! da autora nacional FML Pepper.

Espero que eu tenha feito as perguntas que muitos fãs da série gostariam de fazer! No final da entrevista não deixem de conferir a capa provisória que saiu esta semana de Não Fuja! Sem muita enrolação vamos ao que interessa!

Olá Rick tudo bem? Quer dizer…será que podemos te chamar de Rick? Sou blogueira do blog Estante Diagonal e ando acompanhando sua história e de Nina através dos escritos da Pepper. Apesar de não fazer o seu estilo ficamos muito felizes em saber que você topou em nos conceder esta entrevista, sabemos que a vida de um ceifador é muito “ocupada” Mas vamos lá!

R: Como toda boa “morte” sou de agir e não sou de palavras. Assim, quero deixar claro logo de início que sou um cara direto, sem rodeios.

1) Quando você foi designado para seu o resgatador de Nina, o que sentiu? 
R: Há um ano. Não senti nada.
2) E como foi ao vê-la pela primeira vez? 
R: Nada de diferente. Mas quando acidentalmente a toquei (lembro-me perfeitamente bem, estava na Praça Dam, em Amsterdã), algo estranho se mexeu dentro de mim, incapacitando-me.
3) Sabemos que no momento vocês se encontram em uma situação “difícil” mas como vocês estão no momento?
R: Não posso dizer. Comprometeria o último livro da trilogia que sairá em breve.
4) Qual foi sua missão mais difícil e a mais horrível que você teve que fazer?
R: Nina é a mais complexa de todas as missões de minha existência. Nunca tive missões horríveis no passado. Matar é a minha arte, o que faço de melhor (e com prazer!).
5) Como é ter o poder de incapacitar uma pessoa?
R: Excelente! Nasci para isso. Afinal, sou a “morte” em pessoa.
6) O que você lembra da sua mãe e do seu pai?
R: Não porque em Zyrk não conhecemos nossos pais. Somos criados pelas inférteis até que tenhamos capacidade de agirmos por conta própria.

7) Como foi crescer em Zyrk? 
R: Normal, até ter acesso ao Intermediário (ou segunda dimensão). Não posso negar que os brinquedinhos que os humanos fabricam, como as motos superpotentes que adoro pilotar, deixam-me maluco. Ah! E as balas de café também!
8) Referente a maldição que cerca você e o povo de Zyrk, você acha possível que um dia você e Nina irão poder se relacionar?
R: Não sei…
9) Como você acha que a maldição pode ser quebrada?
R: Não imagino e, mesmo se imaginasse, não diria para não soltar spoiler para o último livro!
10) Todo este lance de sentimentos é muito novo para você mas me conta, como é “sentir” pela primeira vez, certas coisas perto de Nina?
R: Terrível, atordoante e igualmente mágico.

“– Não vê? Eu tremo – e deu uma gargalhada nervosa – A Morte tremendo! Como pode isto? – E me apontou as enormes mãos – Elas tremem perto de você! Nunca tremeram!”

11) Sendo assim, você acha que John está interessado nela? ou você acha que é apenas o desejo de sentir algo pela primeira vez também?
R: Nina é especial e, se foi capaz de despertar essa fera dentro de mim, com certeza pode ter feito o mesmo em outros da minha espécie.
12) No final de Não Olhe! Vimos você disposto a perder Nina para sempre, tudo para vê-la salva…como foi tomar esta decisão?
R: A pior da minha existência.
13) Você consegue ver como e quando Nina irá partir? Ou agora tudo é um borrão? 
R: Estou tão alucinado e perdido quanto todos os demais zirquinianos. Nina não teve a sua data de partida definida ainda. Está tudo nas mãos de Tyron!
14) Por que mesmo você sendo o resgatador de Nina, por que não deixou que ela partisse quando houve oportunidades? Por que a resgatou? 
R: Porque a fera dentro de mim não permitia e por conta de outros assuntos de cunho pessoal…
15) Por que você insiste em demostrar ser uma pessoa má quando na verdade não é?
R: Eu não sou bom ou mau, garota! Eu sou “a morte”. Não penso ou ajo como um humano. Ajo de acordo com os meus objetivos.                                                                                                                                                                                                       

16) O que podemos esperar em “Não Fuja!” ?
R: Muita ação, adrenalina, respostas e… Mortes!
Rapidinhas:
17) Como a Nina é para você? R: Um sonho inalcançável.
18) Uma música que lembre vocês dois: R: Wish You Were Here (Pink Floyd)
19) Como é beijar e sentir Nina? R: Atordoante.
20) Nina pode confiar em você? R: Talvez…
21) E por fim, você ama a Nina? R: Não posso dizer.
22) Deixe aqui um recado para ela:
R: O recado estará em NÃO FUJA!, o último livro da trilogia. Infelizmente não posso colocar aqui sob risco de estragar a grande surpresa.
23) Deixe aqui um recado para os nossos leitores e para todos aqueles que estão acompanhando sua história:
R: Se vocês pensam que já viram de tudo e que sabem o final da história, estão deveras enganados. NÃO FUJA! Vai surpreendê-los como nunca nenhum outro livro foi capaz.
Muito Obrigada pelo seu tempo dedicado a esta entrevista e por favor se você topar com o meu resgatador por aí diga para ele que não tenho pressa alguma OK?! 
R: …

Gostaram? espero que sim, pois eu me arrisquei e muito para conseguir está entrevista!
Compre os livros: Não Pare!Não Olhe!
Conheça a autora: Site

rela
ciona
dos

Os melhores contos de terror para você ler Livros para ler neste Halloween