Nascida em 15 de setembro de 1890, em Devon, Inglaterra, Agatha Mary Clarissa Christie foi uma escritora britânica, romancista, contista, dramaturga e poetisa. Provavelmente você deve conhecê-la como a Rainha do Crime, devido ao sucesso em vida que obteve com o gênero e ao legado literário que deixou com seus romances policiais. A autora, também com seu pseudônimo Mary Westmacott, publicou mais de 80 obras, somando ao longo dos séculos XX e XXI, cerda de quatro bilhões de cópias vendidas no mundo inteiro, perdendo apenas para os livros de Shakespeare e a Bíblia.

Da vida para a obra

Agatha casou-se com o Coronel Archibald Christie, piloto do Corpo Real de Aviadores, em 1912. E enquanto o marido esteve na Primeira Guerra Mundial, Agatha trabalhou em um hospital e uma farmácia, trabalho que acabou servindo como influência para muitas das suas futuras obras. O casamento tempestuoso que tinha terminou em 1926, mas não antes de nascer a única filha do casal, Rosalind. Segundo relatos, seu marido possuía uma amante, chamada Teresa Neele, o que levou Agatha a desaparecer por 11 dias, a polícia chegou a oferecer £100 para qualquer pessoa que tivesse informações sobre a paradeiro da autora.

A verdade por trás do desaparecimento é um mistério, há quem diga que tudo não passou de uma jogada de marketing para impulsionar as vendas do livro O Assassinato de Roger Ackroyd, primeiro livro dela que obteve o sucesso ao vender 5.000 cópias. Antes disso, ela já havia publicado O Misterioso Caso de Styles, O Adversário Secreto, Assassinato no Campo de Golfe, O Homem do Terno Marrom, Poirot Investiga e O Segredo de Chimneys.

Há na verdade inúmeras teorias envolvendo este episódio da vida da autora, muitas existentes no portal Poirot.us, onde se destacam as que vão desde a tentativa de Agatha de incriminar seu marido, como uma espécie de vingança pelo seu desaparecimento ou que tudo não passou de um acidente. A autora nunca comentou mais profundamente sobre o fato, mas acredita-se que através do seu pseudônimo Mary Westmacott, no livro O Retrato, a autora acaba contando muito da sua própria história através da personagem Celia, que pensa em suicídio após ser abandonada pelo marido.

Porém a autora deu a volta por cima e em 1943, Agatha alcançou o auge de sua carreira, depois de se casar novamente e de ter viajado o mundo com seu novo marido. Os anos que viveu ao lado do arqueólogo Max Mallowan, contribuíram para que suas experiências e situações vividas através das missões de Mallowan acabassem por inspirar a autora em incontáveis obras. O livro responsável por isso foi O Assassinato no Expresso do Oriente que vendeu mais de 3 milhões de cópias e ganhou centenas de adaptações, tanto para o cinema quanto para o teatro. A adaptação mais recente é a de 2017, que conta com Kenneth Branagh como Hercule Poirot.

Personagens icônicos

Você já deve ter ouvido falar de Hercule Poirot e Miss Marple, os detetives de algumas das obras mais conhecidas de Agatha Christie, os personagens atuam como fio condutor das tramas investigativas construídas pela autora e contam com suas personalidades astutas e afiadas para desvendas crimes, até então, indecifráveis.

Hercule Poirot por muitas vezes é comparado com Sherlock Holmes. O detetive participar belga atua em mais de 40 livros da autora, sua personalidade não é nada modesta e ele é descrito com um grande bigode. Seus casos são resolvidos através da sua habilidade com a psicologia humana e das chamadas “pequenas células cinzentas”, algo diferente da arte da dedução apresentada por Sherlock de Arthur Conan Doyle.

Para evitar que utilizassem seu personagem mais famoso, Agatha Christie se encarregou de escrever a morte do seu detetive, deixando ordens expressas para publicarem o livro que apresentaria isso para o leitor apenas após a morte da autora. Sendo assim, mesmo que Cai o pano tenha sido escrito nos anos 40, ele acabou sendo publicado em 1976, ano da morte da autora. Hoje reclamamos de spoiler em nossas redes sociais, mas na época, o personagem ganhou teve seu obituário publicado na primeira página do The New York Times. Esta foi a primeira vez que um personagem fictício ganhou tamanha honraria, isso só prova o prestígio do personagem na época.

Kenneth Branagh como Hercule Poirot (2017)

Miss Marple é uma senhora “solteirona” que passa a atuar como detetive amadora e que está presente em 12 títulos da autora. Seus livros costumam carregar traços mais cômicos devido a personalidade atrapalhada e caduca. Porém, a personagem é dona de uma mente lógica e afiada, com conhecimentos profundos da natureza humana e que não possui medo de analisar corpos e enfrentar a morte. Não dá uma vontade tremenda de conhecer esta curiosa senhorinha?

Memorial Agatha Christie

Em 2012 foi inaugurado o Memorial Agatha Christie em Covent Garden, a poucos metros de várias casas teatros, como a St. Martin’s Theatre, teatro que se encontra em cartaz a peça A Ratoeira, de autoria da autora, que inclusive se encontra no Livro dos Recordes, como a peça de teatro em cartaz há mais tempo no mundo, ininterruptamente. São cerca de 25 mil apresentações desde sua estreia, em Londres, em 1952.

No memorial pode-se encontrar diversos detalhes e referências sobre a vida e obra da autora, como títulos, assinatura, seu busto, e claro, tudo ornado num livro em bronze de mais de 2 metros de altura.

O legado para as futuras gerações

As obras da autora continuam inspirando milhares de leitores e autores, a habilidade de conduzir o leitor por casos de assassinatos sem solução e segurá-lo até as últimas páginas é uma façanha, que muitos autores buscam em seus próprios livros. Com histórias atemporais, as histórias em sua maioria curtas, são objetivas e de fácil linguagem, viciando todo leitor que chega até sua obra.

Agatha Christie é maior escritora de romances policiais de todos os tempos, com obras traduzidas em mais de 200 línguas. Agatha foi a responsável por revolucionar o gênero policial na literatura, deixando uma sementinha nas novas gerações. Suas obras foram adaptadas e continuam sendo até hoje, através de fimes, séries de TV e teatro. A autora continua viva através da admiração de fãs e admiradores responsáveis por tornar suas histórias populares.

Estabelecendo um caminho único dentro da literatura mundial, era mais do que certo que Dame Agatha Christie ganharia um espaço em nossa coluna de autores clássicos aqui do blog. Mas e você? Teria outra curiosidade sobre a vida da autora para contribuir com a gente?


A Coleções Folha está relançando 24 títulos da autora, com uma nova tradução e trabalho gráfico. Você poderá conferir os títulos lançados e informações sobre a coleção através da postagem que já fizemos aqui no site.

PARA VALORES E INFORMAÇÕES DE COMO ADQUIRIR A COLEÇÃO, VISITE O SITE DA COLEÇÕES FOLHA.

rela
ciona
dos

Todos os detalhes das obras de Cesar Bravo Todas as novidades do spin-off de “Extraordinário” Junji Ito anuncia série de terror pela Netflix Lançamentos de livros que chegarão as livrarias em breve