Brianna Hamilton cresceu numa família amorosa e permeada das histórias de amor que envolviam o casamento de sua mãe e seu pai, uma união por conveniência que acabou culminando no casamento mais belo que Brianna e sua irmã mais nova Malvina já ouviram.

Aos 17 anos, Brianna, com a ajuda do seu melhor amigo Desmond Hunter, acaba descobrindo um segredo que envolve os interesses da sua família e por este motivo acaba fugindo de casa, rumo a Escócia, abandonando tudo que ela mais amava, sua família, suas obrigações como herdeira de um duque e Desmond, seu único e verdadeiro amor.

Em uma busca para se encontrar, na Escócia ela acaba descobrindo mais sobre si mesma e sobre a mulher que deseja ser um dia. É desta forma que 11 anos se passam, muitos desencontros acabam acontecendo e feridas são abertas pela distância. Desmond ajudou o amor da sua vida a fugir, com a esperança que um dia ela voltaria para ele, mas os anos se passaram e o sonho de viver sua vida ao lado da mais belas das mulheres parece ser hoje um cenário muito distante.

Porém, o destino desses personagens parece mudar quando algo obriga Brianna a voltar e agora ela terá que encarar tudo que ela deixou para traz e afastou ao longo dos anos. Será que ela conseguirá reconquistar a confiança de sua família e o perdão de Desmond? Ambos estariam prontos para isso?


Ler Volte Para Mim foi uma experiência um tanto quanto diferente pra mim. Primeiramente eu ia ler um romance de época, um dos meus gêneros preferidos, mas iria também ler o primeiro livro de uma pessoa que muito me inspirou como influenciadora literária. Que me inspirou em criar o Estante Diagonal e a falar sobre livros na internet. Dito tudo isso, imagina minha surpresa em perceber que tal livro, nem parecia ter sido escrito por uma autora estreante.

Há um fantasma que ronda o gênero e são em histórias como esta que entendemos que não importa o quão simples ou “clichê” uma história pode ser, o que faz a diferença é como o autor resolve contá-la, a construção dos personagens e a mensagem final.

Brianna é uma personagem corajosa, que diante a possibilidade de não conseguir tomar decisões sobre sua própria vida, se viu amedrontada por um futuro incerto. E devido a isso que ela sai em sua jornada, um espírito indomável, que mesmo teimoso a sua maneira, acaba encontrando o caminho de volta para seu lar, não uma casa, um local ou propriedade, mas onde se encontram as pessoas que verdadeiramente a amam.

É em cada novo capítulo onde iremos entender, através dos trechos  das cartas que Brianna trocava com a família e com Desmond, em que ponto ao longo desses anos, aconteceram os primeiros desentendimentos e desencontros desses personagens e quais são as dificuldades que esta família enfrentou que acabaram sendo tão decisivas nas atitudes de Brianna. Acompanharemos estes trechos até o último capítulo e é impossível não se emocionar a cada descoberta.

A relação de Brianna e Des é cheia desses momentos, de palavras não ditas e de atos falando mais alto que a razão, mas é diante o amadurecimento forçado desses anos que ambos encontram a força que tanto precisam para um recomeço, onde possam enfim virar a página. Numa época onde a comunicação não era tão acessível quanto é hoje, somada as personalidades desafiadoras dos personagens, Paola Aleksandra tece uma história apaixonante sobre recomeços, descoberta e perdão, uma história simples que hoje poderia ser resolvida com uma simples troca de mensagens e por isso acaba se mostrando digna de empatia e identificação.

Ao final, a mensagem de que o amor cura passa a ser a maior verdade, seja o amor entre irmãs, entre pais e filhos ou entre um casal.  Não deixar que o tempo afogue este sentimento será o maior desafio desses personagens e você irá acompanhar isso a cada linha e a cada descrição apaixonada de cada cena.

Preciso comentar sobre dois pontos que fizeram da minha leitura mais prazerosa. A primeira é Malvina, que expressa todos seus sentimentos através da arte. Através de suas pinturas que Malvina ira transmitir tudo que sente e isso foi muito lindo. Confesso que até torço para que ela ganhe, quem sabe, um livro só para ela. Que tal Pah? O outro ponto, comentado na nota da autora, é a inclusão da problemática envolvendo a ELA na trama (Esclerose Lateral Amiotrófica). Paola comenta sobre a descoberta da doença e como ela foi tratada no século 19, assim como a introdução de cadeiras com rodas no cotiano das pessoas. É realmente muito interessante e algo inédito para mim dentro dos livros do gênero.

Então se você é um fã do gênero ou deseja apreciar o trabalho da Paola como escritora, Volte Para Mim não deve te decepcionar. A leitura é exatamente o que Paola deseja passar para o mundo. É um livro doce, delicado, sensível, que fala essencialmente sobre o amor, em todas suas formas, mas também sobre o desejo de tomar as rédeas das nossas próprias vidas e seguir em frente. Apaixonem-se por estes personagens e deixem esta história lhes tocar.

Pah obrigada por nos presentear com esta história, que ao finalizar a leitura, nos proporciona aquele sentimento que você sem dúvidas entende tão bem, aquele sorriso bobo no rosto e aquele quentinho no coração. E desculpa por demorar tanto em conhecer a Brianna e o Desmond.


RESENHA EM VÍDEO

  • Volte Para Mim
  • Autor: Paola Aleksandra
  • Ano: 2018
  • Editora: Planeta de Livros
  • Páginas: 304
  • Amazon

rela
ciona
dos

Livros de ficção mais vendido de 2021 Lançamentos de livros previstos para fevereiro Um livro para cada fase da lua Os melhores quadrinhos de 2021