Malala Yousafzai se viu obrigada a deixar a escola com apenas 11 anos, quando o Talibã tomou o poder de sua cidade, Vale do Swat, no Paquistão, e proibiu que meninas fossem para a escola. Como sempre foi incentivada por sua família a frequentar a escola (costume pouco comum nesta região), Malala resolve não ficar calada perante isso. Pouco tempo depois, aceita escrever para a BBC em um blog, relatando como era viver sob domínio do Talibã. Depois disso sua vida de ativista toma rumo e ninguém mais segura os discursos dessa menina. Isso a deixa ainda mais na mira dos extremistas, que tentam assassiná-la em 9 de outubro de 2012. 

Levada a um hospital na Inglaterra, Malala sobrevive e resolve que sua luta por direito a educação e pelas crianças do Paquistão vai continuar. Em 2013, Malala anuncia a criação de um fundo que leva seu nome para promover a educação para meninas no Paquistão; em 2014, ela ganha o Prêmio Nobel da Paz; em 2017 começa a estudar em Oxford e em 2018 visita seu país, 6 anos após o atentado contra sua vida. Malala é um exemplo de luta!

Existem muitos problemas, mas acho que há uma única solução para todos eles: educação.

A proposta do livro é apresentar a novos leitores a história surpreendente da Malala Yousafzai. Objetivo alcançado com louvor. Levando em consideração o público alvo, a narrativa é muito gostosa, simples e apresenta as informações de forma muito prática e sem enrolação. Durante a leitura palavras são destacadas, dando ênfase a sua importância e outras ganham a sua explicação no mesmo momento. Isso não deixa dúvidas para quem não conhece a cultura islâmica. Aliado a isso, no final do livro, há um glossário com muitas palavras e seus significados.

Outro ponto positivo é a linha temporal de momentos-chave na vida da Malala que encontramos no decorrer da leitura. São os tópicos do que foi contado em cada capítulo. Outro elemento que ajuda muito na leitura, levando em consideração os jovens são as perguntas norteadoras de pensamento que foram inseridas em momentos importantes. Exemplo disso é quando se fala sobre o fato de Malala estar proibida de ir para escola, e há a questão: “Como seria sua vida se você não pudesse ir para a escola?” Eu gostei muito disso, pois faz o jovem ver além daquilo que aconteceu, deixando empático a essa realidade.

Não posso esquecer de falar da edição que está lindíssima. Capa dura, com elementos em relevo, o objeto livro já é um convite à leitura. As ilustrações de dentro deixam o livro mais fofo e bonito. No final da edição há um teste com perguntas sobre a vida da Malala, super bacana. 

A História de Malala é uma leitura perfeita para o público infantil e jovem. Uma história inspiradora e que mostra o poder da escola.

  • The story of Malala Yousafzai
  • Autor: Joan Marie Galat
  • Tradução: Cláudia Mello Belhassof
  • Ano: 2021
  • Editora: Astral Cultural
  • Páginas: 64
  • Amazon

rela
ciona
dos