A literatura já consagrou diversos detetives, são muitos os nomes de policiais ou investigadores que se perpetuaram durante décadas em nossas prateleiras, temos Auguste Dupin, Sherlock Holmes, Hércule Poirot, Miss Marple… e os nomes de novos combatentes do crime continuam sendo renovados conforme a literatura de suspense apresenta novos autores, mas existe um bandido, um único malfeitor, que se perpetuou, é inigualável, tem seu charme e há mais de um século é o único bandido querido da literatura, seu nome? Arsène Lupin, o Ladrão de Casaca. Nem Robin Hood conseguiu ser tão glamoroso.

Sagaz, inteligente e charmoso, Lupin nem precisava usar violência para roubar as peças mais caras já vistas na França ou na Europa inteira, sejam elas obras de arte ou joias da coroa. Seus planos eram infalíveis, e há quem diga que a polícia jamais conseguiu colocar as mãos em Lupin, o que não é muito fácil de provar, já que pouquíssimas pessoas conheciam a real face do larapio, mais um detalhe do seu intenso charme.

Lupin é uma criação do escritor francês, Maurice LeBlanc, que começou a escrever histórias do assaltante a pedido de uma revista, que gostaria que ele criasse para a França o que Sherlock era para a Inglaterra, uma figura memorável. Ele escreveu diversas histórias, todas publicadas na revista e que viraram mais de 8 livros de contos, tendo sido o primeiro deles “O Ladrão de Casaca”, que conta com diversas dessas histórias. Em um desses contos, inclusive, existe o encontro de Lupin com o famoso detetive inglês, nomeado no livro como Herlock Sholmes, puramente por questões de direitos autorais, e também para dar uma leve cutucada nos ingleses, não é mesmo?

Arséne Lupin renasceu junto com sua obra neste ano, com a série francesa, de nome Lupin, produzida pela Netflix, que serviu para reavivar a maravilhosa obra de LeBlanc, e agora recebe relançamentos de seus livros no nosso país, através da Editora Principis, todos a um custo abaixo do que normalmente encontramos em livros recém lançados, o que deixa fácil para os leitores conhecerem melhor esse trabalho tão incrível.  Há um ponto que precisa ser mencionado e isso está ligado à qualidade do material usado nas edições, que é claramente um pouco mais frágil, mas se explica pelo custo módico do livro em si, mas nada que diminua o prazer de ler essas histórias tão ricas e interessantes.

Lupin é um assaltante incrível, boa parte de suas histórias são narradas pelo próprio escritor, Maurice LeBlanc, se colocando como personagem, como se fosse amigo íntimo e confidente de um grande ladrão real, o que deve ter ficado maravilhoso dentro do jornal no qual os contos eram publicados.

Gostei muito do livro, da sua originalidade, de termos um anti-herói como personagem principal, além de todo background que dá ainda mais prazer à obra, e que se encaixa muito bem a ideia de termos um ladrão imparável que desafia até mesmo o maior detetive de todos os tempos.

Outro ponto maravilhoso é que o livro, como mostrado no seriado, tem um poder de atrair novos leitores de mistério, mesmo que estes ainda sejam adolescentes. A obra é leve, as histórias não contêm violência exagerada e pode sim ser dado de presente para uma criança. Omar Sy faz na série da Netflix, presenteando seu filho com a obra completa de LeBlanc, eu particularmente adoro livros neste estilo, que servem para deixar crianças e adolescentes apaixonados pela literatura, Arséne Lupin tem esse poder também, e não será surpresa se ele roubar o coração de seu pequeno quando ele, ou ela, tiver acesso aos seus livros.

A Editora Principis tem lançado vários livros antigos em seu catálogo, todos a um preço módico, a coleção completa de Arséne Lupin, com seis livros e mais de 1000 páginas de histórias, está saindo por menos de cem reais, ou seja. Menos de vinte reais por livro. Acredito que o preço esteja justo e que o prazer de conhecer histórias tão boas será uma bela recompensa.

Aliás, mesmo sem gostar da série da Netflix, é impossível não admitir que ela fez um bem enorme para a literatura, e tem feito de forma geral. Inclusive, as adaptações produzidas pelo streaming fazem livros desconhecidos ou que estavam esquecidos ressurgirem para o público geral e foi assim com a história centenária do maior ladrão que a literatura já viu, ressurgiu na telinha da TV e por ter seus direitos livres, pelo fato do autor ter falecido há mais de 70 anos, pode ser relançado para ganhar nossas livrarias.

Não deixem de ir atrás dos livros, vocês irão adorar, essa história merece ser perpétua, Lupin merece ser conhecido em todos lugares, vale a pena.

  • Arsene Lupin Gentleman-Cambrioleur
  • Autor: Maurice LeBlanc
  • Tradução: Luciene Ribeiro
  • Ano: 2021
  • Editora: Principis
  • Páginas: 192
  • Amazon

rela
ciona
dos

Os melhores contos de terror para você ler Livros para ler neste Halloween