Mara e Owen são irmãos gêmeos. Eles sempre foram muito próximos, muitas vezes passavam noites no telhado de casa observando as estrelas e conversando durante horas. Uma ligação tão forte assim vai passar por momentos que mudarão para sempre a vida deles. Um dia após uma festa na qual os dois foram, Owen é chamado à diretoria da escola. Sua namorada, Hannah, relata ter sido estuprada pelo namorado na festa da noite anterior. Owen se mostra chocado e abalado, mas nega o abuso.

Mara, que além de ser irmã do acusado, é amiga de Hannah. O choque vai ser enorme para ela, que vai ter seus sentimentos divididos entre o irmão e a melhor amiga. Para deixá-la ainda mais abalada, ela acabou seu namoro e precisa ver sua ex com outra pessoa. Dentro de casa, há essa nova realidade, na qual sua família está lidando de uma maneira na qual Mara não concorda plenamente. Na escola, muitas pessoas já tomaram partido também. Além disso, ela faz parte do Empodera, um grupo feminista da escola. Essa junção de fatores, vai deixar a vida de Mara confusa sobre o que é certo e errado.

Menina Feita de Estrelas foi o tipo de livro que escolhi para ler sem saber muito bem sobre o que era a história. Eu lembrava de ter visto comentários positivos sobre o livro, e isso foi o suficiente para mim. Felizmente, foi uma ótima indicação.

Então, temos aqui como tema: o estupro, contudo precisamos ter em mente que não há somente essa centralidade na obra. Primeiro, porque o livro não é narrado através da vítima, mas sim da irmã do abusador. Segundo, porque o livro se passa no contexto escolar, então outras temáticas jovens vão ser trabalhadas. Esses são para mim os pontos fortes do livro, ter a visão de várias pessoas, que estão em posições diferentes, faz a gente refletir sobre esses lugares também.

Para começar, temos Mara, nossa protagonista. É muito impressionante ver como a autora resolveu trabalhar essa personagem e o modo como ela precisa lidar com o que está acontecendo. Ela é muito próxima do irmão, e vemos como ela fica abalada com o que aconteceu. É um misto de tristeza, raiva e decepção o tempo todo. Para piorar a situação, ela tem suas próprias problemáticas para resolver, como o fim do seu namoro.

A autora traz diálogos ótimos e cheios de sentimento dela com o Owen e dela com os pais. A relação dela com as amigas e principalmente com Hannah também é um destaque, pois é claro que ela quer ficar ao lado da amiga nesse momento tão complicado. Mara vai passar por um momento complicado na trama também, e isso serve para potencializar algo mais para o fim da narrativa. Fui pega desprevenida, mas acho que serviu para a trama.

Uma sensação aguda de esperança surge no meu peito. É pequena, mas está lá. Pela primeira vez, depois de muito tempo, acho que tenho algo a dizer, sim. E talvez esteja, finalmente, preparada para dizer.

Nessa situação toda, temos mais dois lados. Mais um ponto interessante de se analisar no livro. Os pais de Hannah são superprotetores, é claro, mas também muito autoritários (não sei se a palavra é bem essa). Eu entendi que a preocupação com algo tão grave seja enorme e que eles queiram proteger a filha de tudo e todos, mas eles acabam sufocando, prendendo e não escutando o que a Hannah precisa e sente, afinal ela é a vítima né?

Já os pais do Owen, mesmo que consigamos ver a preocupação com tudo que aconteceu, agem de forma a proteger o filho, eles tentam compreender o que aconteceu, mas fica óbvio que não querem acreditar e que não conseguem ser tão duros com Owen. Fica a cargo da Mara questionar os comportamentos dos pais. Eu achei muito interessante esse contraponto, pois como pais eu entendo que para cada situação, agimos de determinada maneira.

Owen e Hannah vão ter seus momentos com Mara. Fica nítido que Owen está chocado e abalado com o próprio comportamento, mesmo que defenda sua inocência. Já Hannah, mesmo sofrendo, vai precisar ser muito forte para tomar o controle da situação. Achei muito importante a autora trazer o estupro dentro de um relacionamento, pois sabemos que muitas pessoas não vem o abuso dentro dos seus namoros.

É muito complicado falar sobre esse livro, pois ele é intenso e tira da gente muitos sentimentos. Além disso, o assunto é delicado. Felizmente, acho que a autora foi muito feliz na maneira de apresentar a história, pois a narrativa é sensível ao mesmo tempo que direta. É um livro que fala sobre muitos assuntos, como consentimento, abuso sexual, culpabilização da vítima, mas também sobre nossa posição quanto pessoa de fora, pessoa da família. O livro entrou para os destaques do ano e vou sempre indicá-lo como um livro que fala de forma responsável sobre o assunto.

  • Girl Made of Stars
  • Autor: Ashley Herring Blake
  • Tradução: Lavínia Fávero
  • Ano: 2019
  • Editora: Plataforma 21
  • Páginas: 328
  • Amazon

rela
ciona
dos

Livros de bruxaria moderna para você conhecer Livros banidos no Brasil e pelo mundo 6 livros com casas mal assombradas Nimona vai ganhar um filme de animação em 2023