Fahrenheit 451 é um dos clássicos da ficção científica, ao lado de histórias como Admirável Mundo Novo e 1984. Aqui conheceremos uma sociedade distópica em que ter uma opinião própria é considerada uma conduta criminosa, portanto todos os livros foram proibidos. Existem os bombeiros, que nesta realidade não apagam nenhum incêndio, mas sim provocam, eles destroem pilhas e pilhas de livros confiscados que ainda resistem a tirania.

Conheça a resenha do livro Fahrenheit 451

Vistos como uma fonte de mentira, os livros nesta HQ nos mostram o quanto a falta de leitura nos diminui, nos torna alienados e passivos.

Montag é um bombeiro e sua rotina robótica e apática se altera quando ele conhece a jovem Clarisse, uma menina que lhe mostra uma nova forma de viver, o suficiente para Montag começar a se questionar, questionar sua vida, sua felicidade e seu posicionamento na sociedade. 

Nesta HQ, Tim Hamilton adapta a obra prima de Ray Bradbury, uma edição que conta também com uma introdução do próprio autor, que compartilha com o leitor seu processo de escrita em relação a história, revelando que a mesma começou como um conto, após isso um curto romance, até virar a obra que conhecemos hoje.

A obra neste formato traz um novo olhar para esta obra tão essencial para a literatura, revigora uma história tão necessária, que nos alerta sobre um governo autoritário e sobre os perigos da censura. Mas que, assustadoramente, também nos aproxima de um futuro ameaçador. A leitura proporciona discussões do modo como agimos enquanto sociedade. Uma obra atemporal que me deixou com extrema vontade de conhecer a obra original! 

Uma curiosidade sobre o título é ser a temperatura em que os livros queimam, exatamente 451 graus fahrenheit, medida mais utilizada nos EUA. Fahrenheit 451 é uma leitura necessária e pertinente, e quanto mais vivemos e quanto mais os anos passam, mais consideramos a realidade desse livro em relação a nossa própria época.


ARTE

Tim Hamilton já assinou trabalhos como Deadpool, Liga da Justiça e Doctor Who e em Fahrenheit 451 apresenta uma arte assoladora. Ver realmente os livros queimando é muito mais assustador do que imaginá-los e a HQ traz esta atmosfera muito bem. Com as cores predominantes em amarelo, azul, preto e com detalhes em vermelho, a arte entrega uma atmosfera sombria. E no final, é como se o fogo realmente saísse das páginas.

Este é um exemplo em que o visual agrega a história, pois ler na edição física me fez até alterar minha pontuação no Skoob. Antes tinha lido no Kindle Unlimited, mas HQ’s que não são em preto em branco são péssimas para ler no dispositivo. Se puder leia na edição física e boa leitura!

  • Fahrenheit 451: The Authorized Adaptation
  • Autor: Ray Bradbury, Tim Hamilton
  • Tradução: Felipe CF Vieira
  • Ano: 2019
  • Editora: Excelsior
  • Páginas: 160
  • Amazon

rela
ciona
dos

Livros de ficção mais vendido de 2021 Lançamentos de livros previstos para fevereiro Um livro para cada fase da lua Os melhores quadrinhos de 2021