Pele de Homem é um premiado quadrinhos de Hubert e Zanzim e o cenário dessa história é a Itália Renascentista. Aqui conheceremos Bianca, uma garota, filha de comerciantes que está prestes a se casar por conveniência. O arranjo desse casamento será ótimo para sua família e para a família de Giovanni, o noivo.

Porém, antes de se casar, Bianca resolve passar alguns dias na casa da madrinha, pois está muito chateada por ser obrigada a se casar com alguém que mal conhece. É lá que sua madrinha lhe revela um segredo, um legado guardado a sete chaves por todas as mulheres dessa família: elas possuem uma pele de homem.

Essa pele se chama Lorenzo, e em sua pele, Bianca poderá adentrar no universo dos homens, se aproximar de Giovanni e enfim conhecer como realmente é seu noivo. Acontece que na pele de Lorenzo, ela descobre também que agora é capaz de romper os limites impostos para as mulheres nessa sociedade e que pode ser livre para encontrar o amor e também desvendar sua própria sexualidade.

Se tratando da Renascença, período na história da Europa em que acontecem diversas mudanças socioculturais e as estruturas medievais são deixadas de lado, é evidente que existam diversas críticas aqui. Assim se abre um leque de questões a serem debatidas, algumas muito bem evidenciadas pelos quadrinistas, como a abordagem sexual para as mulheres, muito diferentes da dos homens. É assim que Bianca percebe o quanto o universo feminino, observando as mulheres a sua volta, é extremamente opressivo, visto que só de se imaginar uma mulher buscando por prazer e liberdade era sinônimo de desprezo por essa sociedade.

Esse tema é algo extremamente debatido através do personagem clérigo do quadrinhos, que inclusive é irmão de Bianca. O personagem representa o papel da igreja e o quanto muita coisa era distorcida, mascarada e censurada em nome de Deus.

A arte de Hubert e Zanzim é muito bonita e agrada muito aos olhos. Bem colorida e expressiva, a leitura flui muito melhor acompanhada desse traço. No fim das contas, a leitura de Pele de Homem, além de envolvente e divertida, cumpre o papel de estabelecer uma conexão entre uma época distante e a nossa atual, onde ainda lutamos por direitos tão básicos. É uma HQ que fala sobre nossa relação com gênero e sexualidade, mas que também debate sobre fanatismo, homofobia, falsa moralidade e é claro, machismo, pois afinal, tudo está interligado.

Não há dúvidas que essa é uma das minhas melhores leituras de 2021 e não é à toa que ganhou 9 prêmios lá fora.

Tenho certeza que você vai apreciar muito este romance que fala sobre amor e companheirismo, tolerância e a busca pelo principal, a felicidade. Mais do que recomendado, é um quadrinhos para se apreciar cada página e aprender ao longo do caminho.

  • Peau d'Homme
  • Autor: Hubert, Zanzim
  • Tradução: Renata Silveira
  • Ano: 2021
  • Editora: Nemo
  • Páginas: 160
  • Amazon

rela
ciona
dos

Todos os detalhes das obras de Cesar Bravo Todas as novidades do spin-off de “Extraordinário” Junji Ito anuncia série de terror pela Netflix Lançamentos de livros que chegarão as livrarias em breve