A premissa da série animada Avatar: A Lenda de AangAs Aventuras Perdidas é tão fascinante para mim quanto sua execução: em um mundo fantástico onde existem pessoas capazes de controlar os elementos terra, fogo, ar e água – os chamados dominadores – apenas o Avatar consegue dominar os quatro elementos, sendo uma conexão entre o mundo espiritual e o mundo cotidiano. No início da história, a última encarnação do Avatar, um garoto da Tribo do Ar chamado Aang, desapareceu faz cem anos, no meio de uma guerra de expansão e domínio da Nação do Fogo… Até que uma jovem dominadora da água chamada Katara e seu irmão Sokka encontram Aang preso em uma geleira, e o libertam.

A partir de então Aang parte em uma jornada para aprender a dominar os quatro elementos e reestabelecer o equilíbrio entre as Nações antes que seja tarde demais.

Como fã da série, fiquei animadíssima quando descobri que a editora Planeta iria trazer para o Brasil um compilado de quadrinhos baseados na série, intitulado “Avatar, A lenda de Aang: As Aventuras Perdidas”.  Essa edição reúne vinte e seis histórias que se passam durante os acontecimentos da série, somadas a dois quadrinhos extra. Trata-se, portanto, de um complemento à animação original, que não fará sentido para quem não tenha acompanhado a história. O livro é dividido em quatro partes, sendo três para cada temporada da série e uma dedicada aos quadrinhos extra, portanto, caso você, leitor, tenha terminado apenas alguma das temporadas, pode ler apenas o trecho do livro correspondente.

Com cenários e personagens tão belamente desenhados quanto na série animada, “As Aventuras Perdidas” são histórias divertidas com o potencial de agradar fãs de Avatar de quaisquer idades, mas sem pretensão de esclarecer pedaços da história não mostrados na série ou aprofundar histórias de personagens. Tratam principalmente, tal como apontado no título do compilado, de aventuras dos personagens, que matam um pouco a saudades do fã desejoso por mais um pouquinho de um mundo tão bem construído e de personagens tão queridos.

Confesso que desejava descobrir um pouco mais sobre alguns aspectos da história, então por isso minhas narrativas preferidas foram aquelas que apresentaram algo nesse sentido: “Proibida a Entrada de Dominadores” apresenta um pouco de como Sokka se sente por não fazer parte do grupo de dominadores.  Já “O Amor É Um Campo de Batalha” mostra um pouco mais da relação entre Katara e Aang. “A Ponte” mostra uma estratégia de batalha importante da Tribo da Água, e “Voltando Para Casa” apresenta o início da relação romântica entre Mai e Zuko, além de parte da relação deste com seu tio Iroh. Há também algumas histórias que trabalham elementos interessantes do universo da narrativa, e dentre essas minhas preferidas são “Dias de Dragão” e “Bumi vs. Toph”.

Assim, em acordo com o apresentado anteriormente, recomendo esta HQ para fãs saudosos da animação que desejem voltar a se entreter com seus personagens preferidos deste universo através de uma leitura despretensiosa e com o objetivo principal de divertir e deixar um quentinho no coração.

  • Avatar: The Last Airbender - The Lost Adventures
  • Autor: Bryan Konietzko, Michael Dante DiMartino
  • Tradução: Laura Folgueira
  • Ano: 2021
  • Editora: Planeta de Livros
  • Páginas: 240
  • Amazon

rela
ciona
dos

Todos os detalhes das obras de Cesar Bravo Todas as novidades do spin-off de “Extraordinário” Junji Ito anuncia série de terror pela Netflix Lançamentos de livros que chegarão as livrarias em breve