Lois Duncan (1934 – 2016) fez parte da minha infância/adolescência, e eu nem sabia! Após a leitura de Por Um Corredor Escuro, fui pesquisar sobre a escritora e fiquei abismada por não ter lido nada dela antes! Começou sua carreira numa época difícil, com bastante preconceito, mas mesmo assim, é considerada pioneira no gênero terror/suspense para adolescentes. Entre seus principais romances podemos citar Hotel Para Cachorro, Summer of Fear e o meu queridinho Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado, todos estes livros foram adaptados para o cinema, e fizeram grande sucesso. Infelizmente, após passar pela pior experiência que uma mãe pode passar – teve sua filha assassinada – parou de escrever suspenses/terror, e passou a dedicar-se em livros infantis e artigos.

Por Um Corredor Escuro foi publicado originalmente em 1974, e conta a história da jovem Kit Gordy, que teve sua vida virada de ponta cabeça quando seu pai faleceu, e posteriormente, a mãe iniciou um relacionamento com Dan Rolland. Quando a mãe e Dan decidem fazer uma longa viagem de lua de mel, determinam que Kit fique na prestigiada – porém misteriosamente  desconhecida – Escola Blackwood.

Inicialmente Kit não vê problemas em ir para o internato, já que sua melhor amiga iria junto, mas após a prova de processo seletivo, estranhamente apenas Kit passa – mesmo Tracy indo muito melhor na prova. Esperançosa até o último instante, Kit percebe que não terá saída, terá que ficar na escola, quando se vê junto ao suntuoso portão de Blackwood. Já na primeira análise no prédio, Kit não tem um bom pressentimento, e pede a mãe que não a deixe ali. Porém, Dan está decidido que a garota precisa ficar.

Kit chega no dia anterior ao início oficial da temporada, e é recebida pela austera diretora Madame Duret. Além das duas, apenas mais algumas pessoas estão na mansão: Jules (filho da diretora), Professor Farley e alguns poucos funcionários. Ansiosa pelo dia seguinte, para a chegada de todas as novas colegas, Kit estranha quando apenas mais três alunas chegam na escola: Sandy, Ruth e Lynda. O passar dos dias na escola se tornam cada vez mais estranhos. Assoladas por estranhos sonhos as meninas não conseguem descansar a noite. As aulas se tornam estranhas, e esporádicas. Além disso, a mansão tem um passado sombrio, com uma trágica história dos antigos proprietários.

Se eu tivesse lido este livro cerca de 10 anos atrás eu teria ficado extremamente feliz! Não que o livro seja ruim, longe disso: é um livro empolgante, com uma leitura rápida e dinâmica. O que me incomodou um pouco foram os clichês. Eu previa tudo que ia acontecer – ou suspeitava – e isso me incomoda em livros. Claro, que para o ano que foi publicado pela primeira vez, foi algo extremamente diferente, não é à toa que Duncan é apontada como escritora pioneira neste gênero, que eu carinhosamente apelidei de soft terror!

Como não sou mais nenhuma adolescente e minha bagagem em relação a livros de suspense é grande a leitura não foi surpreendente, mas eu tenho certeza que é um ótimo livro par inserir leitores mais jovens no gênero, assim como fui inserida com os filmes de terror adolescente dos anos 90. Por este legado. Por Um Corredor Escuro passa a ser importante por fazer parte de um legado muito importante para este subgênero do terror. Lá fora, estas histórias ficaram conhecidas como filmes slashers.

O que mais me chamou a atenção quando vi a capa deste livro, foi a chamada que informa que Duncan escreveu Eu Sei O Que Vocês Fizeram No Verão Passado, que foi adaptado para filme em 1997, e é um dos meu filmes favoritos ao lado de Pânico, Jovens Bruxas, Halloween, Premonição e tantos outros, filmes e histórias que cativaram uma legião de fãs, assim como eu!

Envergonhada confesso: Não conhecia Duncan, nem de seus livros, fiquei emocionada com sua história, repleta de superação, sucessos e também tristezas. Por Um Corredor Escuro foi adaptado para as telinhas recentemente e vale muito a pena conferir – está disponível na Netflix.

  • Down a Dark Hall
  • Autor: Lois Duncan
  • Tradução: Pedro Sette-Camara
  • Ano: 2021
  • Editora: Planeta do Brasil
  • Páginas: 208
  • Amazon

rela
ciona
dos

Lançamentos da Netflix para dezembro 6 Motivos para ler Estúpida Promessa 7 Clássicos preferidos dos leitores O que esperar da 2º temporada de Bridgerton?