Quando o assunto são vampiros é praticamente impossível não lembrar de Anne Rice, mesmo quem nunca leu nada da autora já ouviu falar de Entrevista com o Vampiro, livro que faz parte da série Crônicas Vampirescas. A série composta por 13 livros narra a vida de vampiros sendo que muitos têm relações uns com os outros.

Entrevista com o Vampiro, primeiro livro da série, vai apresentar o vampiro Louis de Pointe du Lac, que através de uma entrevista vai contar a história de sua vida, que já dura 200 anos, para um repórter. Assim viajamos para 1791, quando Louis ainda era um jovem proprietário de uma plantação de índigo na Luisiana. Ao ser atormentado pela morte do irmão, Louis tenta constantemente morrer, até que é abordado por Lestat de Lioncourt, um vampiro que deseja seguir sua vida na companhia de Louis. Assim, ele é transformado em vampiro e os dois começam a viver juntos, contudo Louis, como novo vampiro, não vai querer se alimentar de pessoas e não vai concordar com o modo que Lestat leva a vida. Assim vamos acompanhar a saga vampiresca de Louis e as questões envolvendo ser um vampiro.

Poderia ter sido qualquer um e eu era um convite para marinheiros, ladrões, maníacos, qualquer um. Mas foi um vampiro.

Eu sempre falo de como acho curioso o fato de eu passar batida por spoilers de livros mais antigos ou muito comentados. E como Entrevista com o Vampiro tem até filme, isso pra mim é mais incrível ainda. Acho que decidi fazer a leitura desse livro no momento certo, se fosse mais nova acredito que eu não entenderia as questões que a autora quis trabalhar na obra. Além disso, fico feliz também de nunca ter visto o filme, assim não há comparações. Contudo pretendo ver o filme em breve.

Para começar, preciso contar a minha surpresa ao ver que o livro é literalmente uma entrevista com o vampiro (risos). Eu imaginava que a entrevista ia aparecer em algum momento, mas não que seria o que abriria a trama. Achei muito legal esse contexto, pois no final temos um acontecimento, que acredito terá relação com o próximo livro. Outro ponto envolvendo pré conceitos era que eu achava que o livro seria mais sanguinário e talvez mais eletrizante. Contudo, Anne Rice trabalha os vampiros de uma maneira muito mais profunda e que me surpreendeu por sua complexidade.

Louis, o protagonista, narra a história de uma maneira muito particular. Ele tinha muitas questões internas quando era somente um humano, mas sua nova realidade traz outras questões para esse personagem. Eu gostei muito do fato de ele não querer tomar sangue humano e achar esse ato repugnante. Além disso, a relação dele com Lestat tem seus altos e baixos, pois esse segue uma filosofia de vida da qual o lamentoso Loius não concorda. Mesmo depois de virar vampiro, as questões envolvendo sua vida anterior seguem com ele, isso aliado a essa nova realidade deixa ele constantemente em conflito. Gosto muito das questões trabalhadas pela autora com esse personagem, a solidão e a melancolia estão em evidência através dele.

Não podemos esquecer que quem conta essa história é Louis, e isso tem peso no modo como ele fala e retrata o vampiro Lestat, algo meio vilanesco acompanha esse personagem sempre que é mencionado por Louis. Mas isso acaba transformando esse vampiro em um ser muito sedutor e interessante. O modo como ele resolve viver sua vida de vampiro, aproveitando e seduzindo suas vítimas é de certa forma muito envolvente.

Confira a resenha de O Vampiro Lestat

Mas para mim não foram esses personagens o destaque do livro, mas sim Cláudia, a menina que é transformada em vampiro com apenas 6 anos. Ao ser criada principalmente por Louis e ter sua mente crescente, mas ficar eternamente como uma criança, ela com o tempo se torna cheia de conflitos internos e contradições. Outro fato importante aqui é a relação dela com cada um dos vampiros, tanto sua hostilidade com Lestat quanto seu amor por Louis ficam marcados por suas falas e atos. Falando em conflito, ela é a que mais questiona sua natureza, ela influencia Louis a pensar sobre isso e é a partir dela que muitas coisas acontecem.

Eu fiquei muito surpresa com essa leitura e muito feliz também. Uma leitura que foi muito além do esperado. É um livro com muitas reflexões sobre a natureza humana e sobre o bem e o mal. Entrevista com o Vampiro vai abordar muitos temas além dos que mencionei, a existência de Deus, a vingança, a fé e o livre arbítrio também são questões trabalhadas por Anne Rice neste clássico. Já estou ansiosa pela leitura do segundo volume da série, O Vampiro Lestat.

  • Interview with the Vampire
  • Autor: Anne Rice
  • Tradução: Clarice Lispector
  • Ano: 2020
  • Editora: Rocco
  • Páginas: 320
  • Amazon

rela
ciona
dos

Lançamentos da Netflix para dezembro 6 Motivos para ler Estúpida Promessa 7 Clássicos preferidos dos leitores O que esperar da 2º temporada de Bridgerton?