Resenha: À Procura de Alguém

Título Original: Searching for Someday
Autor: Jennifer Probst
Ano: 2016
Editora: Paralela
Páginas: 288
Compre Saraiva -  Amazon

Kate é uma consultora de relacionamentos, ela e suas duas amigas de faculdade administram uma agência de encontros, onde as pessoas vão para tentar achar o par ideal. A Kinnections está crescendo cada vez mais pelos seus resultados positivos, porém, o segredo desse sucesso todo é uma pitada de magia vinda de Kate.

Apesar de ter sucesso nos negócios, Kate tem uma vida amorosa frustrada, ou ela não sente química com os caras com quem sai ou acaba percebendo que, na verdade, aquela pessoa é alma gêmea de alguém mais.

Um dia, um homem arrogante e pretensioso entra em sua agência muito irritado porque sua irmã contratou a Kinnections para arrumar um namorado e por ser advogado de divórcios, ele acha que Kate é uma vigarista e só ilude as pessoas para ganhar dinheiro. Os dois batem de frente e acabam fazendo um acordo: Kate tem que arrumar a namorada perfeita para Slade para provar que seu trabalho realmente funciona. Mas, é claro que, no meio disso tudo, eles acabam percebendo que rola muito mais do que apenas tensão entre os dois.

Primeiramente deixo claro que eu não tenho problema nenhum com um clichê. Qualquer um que visitar minha página de livros lidos no Skoob, pode perceber que eu AMO um romance clichê, mesmo que a fórmula que o livro siga já tenha sido usada inúmeras vezes. Foi por este motivo que eu escolhi esse livro no catálogo da editora, eu já imaginava mais ou menos onde a autora iria chegar com tudo isso, mas se a escrita dela me agradasse eu terminaria esse livro feliz da vida.

[Resultado] Top Comentarista Novembro


Finalmente, saiu o resultado do Top Comentarista de Novembro! Por conta da minha viagem, o resultado demorou para sair, então peço desculpas pelo atraso, só que preciso confessar, de certa forma, houve um ponto positivo nisso tudo.

Enquanto conferia os comentários, me dei conta que há uma outra maneira de presentear vocês, uma forma muita mais prática para mim, quando tiver que liberar o resultado e justa com os leitores que mais participam.

A partir desse mês (sim, ainda vou liberar o Top Comentarista deste mês), o modo de participação vai mudar. O novo método será no estilo de "Comentário Premiado". Aguardem a postagem oficial, nela colocarei todas as explicações necessárias.

Por enquanto, vamos logo para o resultado! Obrigada a todos que participaram e fiquem ligados que em breve tem novidades! ♥

Resenha: Bridget Jones: No Limite da Razão

Título Original: Bridget Jones: The Edge of Reason
Autora: Helen Fielding
Ano: 2016
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 395
Compre: Saraiva - Amazon

Vinte anos após o lançamento de O Diário de Bridget Jones, finalmente tive a oportunidade de conferir o primeiro livro da série (resenha aqui) e me apaixonar por essa personagem cheia de problemas, dramática, carismática e muito, mas muito engraçada. O amor bateu tão forte que a história da personagem foi capaz de derreter esse coração de gelo que sempre encontra problemas nas histórias fofas, fica com raiva dos personagens em histórias românticas e principalmente, odeia indecisões acentuadas e dramatismo exagerado. Mas nesse caso a fórmula deu certo, e, após me encantar pelo primeiro livro, não poderia perder a chance de conferir o segundo.

Acompanhando os acontecimentos do primeiro livro, No Limite da Razão nos agracia com uma pontada de esperança e algumas irritações logo no início da narrativa. Bridget Jones, após todos os acontecimentos do livro anterior, finalmente conseguiu se entender com Mark Darcy, e agora, finalmente, para a alegria de todos, estão juntos e felizes. Como um casal adorável de livros fofos deveria ser. Porém, não demorou para que as coisas começassem a desandar e o livro me mostrasse tudo aquilo que sempre me irrita nesse estilo de obra.

“Sem sombra de dúvida, está tudo bem. Eu amo Mark Darcy. Às vezes ele é meio assustador, mas no fundo é muito bom e carinhoso. Isso é ótimo. Eu acho. ”

Conforme avançamos na narrativa, e a esperança passa a falhar, surge no horizonte a irritante, egoísta e mimada Rebecca. A personagem já havia me incomodado no primeiro livro, porém, aqui ela recebe um palco maior, digno de toda a sua vontade de crescer em status e riqueza. Com um piscar de olhos a personagem passa para o ataque e move montanhas e rios, cria estratégias e fórmulas, faz de tudo para que o relacionamento do nosso querido casal dê errado e adivinhem, no final, ela fique com o adorável, rico, educado e maravilhoso Mark Darcy. 

Porém, não foi Rebecca quem mais irritou essa rabugenta leitora, foi a própria personagem principal que dá nome ao livro. No momento em que iniciei a leitura, esperava, ansiava por um pequeno amadurecimento, gostaria de ver a personagem percebendo as coisas de uma maneira um pouco mais adulta e um pouco menos manipulável. É sua neura, seus dramas, suas amigas cheias de opiniões para dar, sua falta de profissionalismo, o ódio ao sexo oposto disfarçado de feminismo e tantas outras coisas que levam a personagem ao fundo do poço, e consequentemente, corrompem seu relacionamento com Darcy.

Resenha: Cidade dos Fantasmas

Título Original: Break My Heart 1000 Times
Autor: Daniel Waters
Ano: 2016
Editora: Jangada
Páginas: 317
Compre: Saraiva - Amazon

Há seis anos a cidade de City Jewell sofre uma terrível mudança após o “Acontecimento”. O evento que matou de 1 a 4 milhões de pessoas e que abriu uma espécie de portal entre a terra e o mundo dos mortos permitindo assim, que fantasmas passem a conviver conosco diariamente. Esses fantasmas despertam medo, fascinação e caos entre as pessoas. Alguns suspeitam que eles sejam apenas projeções, pois aparecem sempre no mesmo local, mesmo horário e realizando a mesma ação, logo após, desaparecem.

Verônica Calder é uma das pessoas que parecem não se importar com o aparecimento dessas entidades. Ela mora com a mãe e convive com a presença do pai todos os dias de manhã lendo o jornal e tomando café sentado à mesa, logo após esse ritual ele desaparece. O pai foi uma das vítimas do Acontecimento. Para sua surpresa, um dia de manhã ao sair do banho ela se depara com um garoto de cabelos compridos e loiro no seu banheiro. Um novo fantasma é sempre motivo de especulações e ela fica tentada a descobrir mais sobre ele, pois por mais estranho que pareça ela se sente atraída por ele.

Em um mundo onde passar por fantasmas de antigos conhecidos, assim como desconhecidos, é normal algumas pessoas não aceitam bem essa ideia. Uma delas é a amiga de Verônica, Janine, que passou a ser uma menina retraída e medrosa bem diferente da líder corajosa que fora e que jogava futebol no time da escola, todos esses fantasmas acabaram sugando a bravura da garota. Todos os dias elas passam pela casa do professor de história August Bittner, um viúvo esquisito e solitário que há alguns anos perdeu a filha Eva e logo depois a mulher Madeline. Na porta da sua casa o fantasma de uma garota aparece constantemente, ela é Mary e está sempre realizando a mesma ação: indo com sorriso até a porta da casa do seu antigo professor. Acontece que o principal suspeito da morte da garota é August. Que mistérios esse homem esconde?

Resenha: Desejo Insaciável

Título Original: A Hunger Like No Other
Autora: Kresley Cole
Ano: 2016
Editora: Valentina
Páginas: 352
Compre: Submarino - Amazon

Em Desejo Insaciável seremos apresentados ao primeiro volume da série Imortais, lançado aqui no Brasil pela Valentina, terceiro volume no original.

Emmaline Troy sabe que é imortal, sabe de sua real natureza e sabe que suas tias, as Valkirias que a criaram, a protegeram dos seus verdadeiros instintos. Ela é uma vampira, mas que nunca bebeu sangue direto da fonte, ou seja, diretamente da corrente sanguínea de um humano. Ela se sente superprotegida pelas tias e por este motivo resolve, enfim, ir atrás da verdade, ir atrás de seus pais e da sua origem. É quando ela chega em Paris que o destino da nossa improvável heroína muda completamente.

Lachlain MacRieve é o líder do clã dos Lykae, um grupo de lobisomens. Na cultura dos Lykaes, sua parceira é profetizada em seu nascimento. A única certeza que há, é que o lobisomem deve encontrar sua parceira para viverem juntos pela eternidade. Porém, no momento, algo impede que Lachlain busque seu par. Ele se encontra preso pela Horda dos Vampiros e já está há 150 anos sendo torturado nos esgotos ocultos de Paris e é dessa maneira que o destino de velho lobisomem e da inocente vampira se cruzam.

Inimigos mortais e parceiros improváveis, é de uma maneira inusitada e bastante agressiva que os dois se encontram pela primeira vez. Lachlain não consegue aceitar que após um milênio de espera, sua parceira é uma vampira, e ainda por cima, fraca. Unidos pelo destino, por um desejo inexplicável e unicamente (num primeiro momento) pela vontade de Lachlain, Emmaline e ele irão a caminho do castelo escocês dos seus ancestrais. De agora em diante, vampira ou não, é lá onde ela iria viver, ao lado do seu parceiro. 

"Quando ela se arrastou pelo chão na tentativa de escapar deles, a fera cresceu no interior de Lachlain e ele resolveu libertá-la. Nunca desejou que Emma visse tal coisa... Ao se transformar, sentiu o poder crescer por dentro dele. Sensação de ultraje. É preciso proteger."