Resenha: O Livro do Juízo Final

Título Original: Doomsday Book
Autora: Connie Willis
Ano: 2017
Editora: Suma de Letras
Páginas: 573

Estamos no século XXI. A humanidade, que ao longo de sua breve história, já havia enfrentado as mais diversas epidemias bravamente superando cada uma delas, agora sofre com pandemias assustadoras. 

O avanço da ciência e medicina garantiu a criação dos mais diversos medicamentos e tratamentos de prevenção, porém, como a beleza da natureza está na capacidade de evolução de cada ser vivo, os seres microscópicos que pretendíamos evitar desenvolvem defesas contra nossas próprias defesas. Por muito tempo a humanidade encontrou-se em um entrave entre a invasão de inimigos invisíveis e nossa capacidade de combate-los.

O ano é 2054. Anos se passaram desde a última pandemia. A ciência e medicina avançaram a um patamar tal que, o homem já não sofre por qualquer tipo de doença. A tecnologia prosperou, fomos presenteados com um dos maiores sonhos e desejos de todo apaixonado por ficção científica, agora, historiadores são capazes de viajar ao passado e observar tudo o que realmente aconteceu nas páginas de nossa história.

“Nenhuma das coisas com que a gente se preocupa jamais acontece. Acontece uma que a gente nunca pensou. ”

A rede é capaz de enviar historiadores para o passado. Ela foi desenvolvida de forma a garantir a maior segurança tanto para quem fica, quanto para o indivíduo que será lançado para um ponto temporal específico e que lá deve permanecer até o dia combinado, quando a rede será reaberta e o trará novamente para seu devido ano. Todas as viagens realizadas, todos os testes tripulados e não tripulados, todos os cálculos mais seguros estão baseados em viagens para o século XX, porém, tudo está prestes a mudar pois Kivrin, uma jovem historiadora, realizará a primeira viagem para a Idade Média.

[Sorteio] Kit Mágico de Harry Potter




Olá pessoas! Eu e a Izabel nos unimos para fazer um sorteio bem especial para vocês! Que tal receber em casa um presente lindo de Harry Potter? Apenas um ganhador levará o box em inglês da Hogwarts Classics, com os exemplares de Os Contos de Beddle, o Bardo e Quadribol Através dos Séculos, e o também Guia Cinematográfico, em português, de toda a saga nos cinemas, além é claro de um vira-tempo! 

Para participar preencha o formulário que está no vídeo abaixo, são apenas duas regrinhas e boa sorte!

[SORTEIO] de Natal Blogueiras Unidas

Olá!

O fim do ano está chegando e o Grupo Blogueiras Unidas (Blogs As 1001 Nuccias, Entre Livros e Pergaminhos, CuraLeitura e Clube do Livro e Amigos) resolveu comemorar o ano incrível que 2017 foi e torcer para que 2018 seja muito mais junto com vocês! Daí, convidamos uma galera linda para participar de um sorteio coletivo de responsa e nós do Estante Diagonal entramos nessa! Venham com a gente!

Resenha: Tudo Nela Brilha e Queima

Título Original: Tudo Nela Brilha e Queima
Autora: Ryane Leão
Ano: 2017
Editora: Planeta
Páginas: 192
Amazon - Saraiva

Vou começar essa resenha uma pouco as avessas. Ao invés de eu apresentar do que se trata o livro primeiro, eu já quero deixar bem claro o quanto esse livro é maravilhoso em muitos aspectos - que serão explicados ao longo da resenha. Ryane Leão nos diz mais do que muitos livros em poucas palavras. Tudo Nela Brilha e Queima é uma seleção de poemas autorais de Ryane Leão que falam sobre empoderamento feminino e negro. 

Não é atoa que o subtítulo do livro é "poemas de luta e amor". A autora escancara verdades e não tem medo falar de temas polêmicos fazendo fortes críticas a nossa sociedade. Entre os temas trabalhados na poesia de Ryane está o preconceito e relacionamentos abusivos. Suas palavras acabam se tornando uma fonte de força para as mulheres - principalmente, mulheres negras - continuarem lutando.

E nem tudo nela só "queima", a autora também traz uma série de poemas sobre as múltiplas formas de amor. Com certeza, os meus favoritos são os que envolvem a valorização do amor próprio que todas nós devemos cultivar. Se não fosse suficiente essa série de poemas incríveis, o livro conta com ilustrações lindas de Laura Athayde. As imagens se misturam com o significado dos poemas e se tornam um conjunto que elevam ainda mais o livro como um todo. 

mulher de luta
o beijo dela
tinha gosto
de liberdade

Resenha: O Livro das Listas

Título Original: O Livro das Listas - Referências Musicais, Culturais e Sentimentais
Autor: Renato Russo
Ano: 2017
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 220
Amazon - Saraiva

São poucos os brasileiros que não conhecem a voz inconfundível do líder da banda Legião Urbana, Renato Russo. Morto em decorrência de complicações provocadas pela Aids, em outubro de 1996, Renato Russo é natural do Rio de Janeiro, mas com boa parte da sua história feita em Brasília. Na minha opinião, o cantor é o maior compositor da história do nosso país, tanto que até hoje, mais de 20 anos depois da sua morte, as músicas da Legião tocam nas rádios e são trilha sonora da vida de muitas pessoas, algumas das quais se quer eram nascidas antes da data de sua morte.

O líder do Legião Urbana sofria desde cedo com depressão, se sentia sozinho, a ponto de criar reportagens fictícias na sua infância, onde se dizia vocalista de uma grande banda. Falava inglês fluentemente, tinha dinheiro e muitos vícios, mas uma capacidade indescritível de escrever, sejam músicas, cartas e inclusive trechos de livros.

Renato se sentia sozinho e precisava extrapolar seus sentimentos e eles apareciam em forma de letras. Enquanto não estava escrevendo músicas acabava escrevendo sobre outras coisas, um desses passatempos escritos de Renato se trata de um compilado de cadernos onde ele escrevia seus compromissos, anotações em geral e principalmente listas! Sim, listas, muitas, das mais variadas possíveis, desde filmes que ele deveria ver, passando pelos melhores livros que havia lido naquele ano, incluindo atuação de consagrados atores de cinema.

Resenha: Louca

Título Original: Mad
Autora: Chloé Esposito
Ano: 2017
Editora: Globo Livros
Páginas: 360

Com toda certeza essa resenha irá fugir totalmente aos padrões aqui do blog. É impossível falar de Louca da maneira convencional, eu não saberia nem por onde começar.

A grama do vizinho é sempre mais verde, não é verdade? E quando o vizinho em questão é seu irmão, ou melhor, seu irmão gêmeo? Não é de hoje que escutamos histórias peculiares sobre irmãos gêmeos. Se em uma família tida como “normal”, irmãos brigam e competem entre si o tempo todo, imagine em famílias com gêmeos? Exatamente, não deve ser nada fácil.

Alvie e Beth são gêmeas univitelinas, idênticas em sua aparência e opostas em suas personalidades, ou pelo menos é isso que Alvie tenta nos convencer. Desempregada, amargurada, frustrada e revoltada, Alvie não tem encontrado muitos motivos de felicidade em sua vida, e para ajudar está para ser despejada de seu apartamento, seus relacionamentos são vazios e sua vida social praticamente inexistente. E ainda assim tudo seria aceitável se não fosse por sua irmã Beth e sua vida perfeita, com o marido perfeito, na Itália. 

"(...) Alguns chamam de sorte, coincidência ou acaso. Mas a natureza não gosta de nada aleatório. Deus não joga dados. Eu vim por um motivo, tenho certeza disso. Só não sei ainda que motivo é esse. Os dois dias mais importantes da sua vida são o dia em que você nasce e o dia em que descobre por quê."