LoveStar | Andri Snaer Magnason

Título Original: LoveStar
Autor: Andri Snaer Magnason
Tradução: Fábio Fernandes
Ano: 2018
Editora: Morro Branco
Páginas: 336
Amazon

O fascínio humano pelas possibilidades e promessas contidas no universo científico e tecnológico não pode, e nem deve ser categorizado como mero desafio ou maldição atual. Necessita ser percebido pelo caminho tortuoso e repleto de reviravoltas, percorrido desde os últimos suspiros do período que hoje conhecemos por Idade Média, quando homens ousaram voltar os olhos para todos e cada um dos elementos que compõem o mundo, buscando respostas para segredos que iam desde os mistérios da existência de minúsculos organismos até o movimento das estrelas.

Desde então consolidamos uma forma única e, por tantas e tantas vezes excludente, de pensar. Percebemos e desvendamos o mundo de forma lógica, racional e absurdamente cunhada no conhecimento matemático, físico, químico e biológico. A expansão dos limites do conhecido possibilitou descobertas incríveis que permitiram a cura e erradicação de doenças além do estabelecimento das leis que, acreditamos, regem uma parte do universo. Mas tudo isso também admitiu a maior exploração do universo natural, resultando no crescimento do poder destrutivo da humanidade.

"Você orienta seus cérebros a produzir superfície e embalagem e, se eles não tomarem conta, seu mundo interior acaba se tornando a mesma coisa que o exterior. A superfície se torna o fundo [...] A embalagem se torna o conteúdo. O vazio se torna o recheio."

O Preço do Amanhã – Crítica

In Time

Lançamento: 4 de novembro de 2011
Com: Justin Timberlake, Amanda Seyfried, Cillian Murphy, Olivia Wilde e Vincent Kartheiser
Gênero: Ficção Científica, Ação

Faz um tempinho que queria trazer esta crítica ao blog, mas não somente por ser uma "crítica" sobre o filme, mas principalmente pela trama relativamente simples que representa. Basicamente, entre as camadas de o O Preço do Amanhã, falaremos sobre a morte, sobre quem merece morrer e porque a imortalidade é algo tão distante para nós, mesmo num realidade da ficção científica. 

O Preço do Amanhã é escrito e dirigido pelo renomado Andrew Niccol, idealizador de longas metragens originais do gênero de ficção científica como Gattaca (1997) e S1mOne (2002). O neozelandês também escreveu o filme de sucesso O Show de Truman e dirigiu O Terminal e O Senhor das Armas.

Na trama estrelada por Justin Timberlake (A Rede Social) e Amanda Seyfried (Mamma Mia!), todos deixam de envelhecer aos 25 anos. Passada essa idade, ficam com a mesma aparência. Definido em um futuro distante no qual os cenários e figurinos são relativamente contemporâneos, o filme se passa em uma cidade fictícia que se assemelha a Los Angeles (local onde foi filmado).

O eixo do roteiro do filme é arquitetado de maneira que o tempo é a moeda universal e substitui o dinheiro tradicional. A partir disso, toda trama se desenvolve e várias questões sociais e até mesmo filosóficas são apresentadas no enredo. Quando os 25 anos são completados, um relógio digital — presente no antebraço de todos os cidadãos — começa a correr e isso torna o futuro de cada pessoa dependente de sua determinada classe social: os mais ricos vivem quase eternamente o os mais humildes precisam batalhar para prolongarem seus respectivos futuros.

Facilidade que faz a diferença | Lenscope

Olá pessoas! Hoje, a convite da Lenscope, vim falar sobre a minha experiência com as lentes para armação da empresa. Mas primeiro, quem já a conhece?

A Lenscope é uma empresa que acredita que a maneira como é feita a venda de lentes deve mudar. É a primeira e única marca a oferecer venda de lentes para armação pela internet no país. Eles resolveram facilitar a escolha da lente com qualidade. A qualidade das lentes para óculos continua a mesma e a praticidade aumentou, tudo isso pelos menores preços e mais justos. Uma das coisas mais legais da Lenscope é que eles não trabalham com as margens absurdas praticadas pelo mercado, obtendo uma relação com o cliente muito transparente.

Como são as lentes Lenscope?

Existe toda uma explicação sobre os matérias usados e vantagens oferecidas pelas lentes. Você pode conferir todos os prós desta escolha aqui e também conferir o vídeo abaixo.

História é Tudo Que Me Deixou | Adam Silvera

Título Original: History Is All You Left Me
Autor: Adam Silvera
Tradução: Cristina Lasaitis
Ano: 2017
Editora: Hoo Editora
Páginas: 336
Amazon

Após a morte insperada do seu ex-namorado TheoGriffin precisa lidar com o luto. Seu comportamento um tanto obsessivo e depressivo, não o ajudam em nada no processo de superação. Mesmo com o fim do relacionamento - depois que Theo se mudou para Califórnia - Griffin ainda tinha esperanças deles voltarem um dia. Se o momento já não fosse triste o suficiente, ele descobre no velório, que Jackson, o namorado de Theo na Califórnia, está hospedado na casa dos pais de Theo. Informação suficiente para alimentar o imaginário de Griffin e suas paranoias. 

Na narrativa de uma História é Tudo Que Me Deixou acompanhamos dois momentos da vida de Griffin: em "Hoje", ele está passando pelo processo de luto da morte do seu ex-namorado, Theo; e em "História", conhecemos tudo o que aconteceu com os dois antes da morte de Theo, desde a amizade até depois do fim do relacionamento deles. Essas duas fases são intercaladas e conforme lemos os acontecimentos do passado, vamos juntando as pontas soltas do presente de Griffin.

Adam Silvera aborda no livro de uma forma muito natural algumas questões, como a revelação dos personagens para os pais de que eles são gays e os medos diante da nossa sociedade tão preconceituosa. Mas a história tem outros pontos centrais além da orientação sexual dos personagens, que qualquer pessoa independente da sua orientação pode se identificar.

Rainhas Geek | Jen Wilde

Título Original: Queen of Geek
Autora: Jen Wilde
Tradução: Débora Isidoro
Ano: 2018
Editora: Minotauro
Páginas: 256
Amazon

Charlie, Taylor e Jamie são melhores amigos e estão partindo para a viagem dos seus sonhos. Graças ao sucesso de Charlie, como a mais nova estrela do cinema, todos estão embarcando para a SupaCon, a maior convenção geek do planeta. 

Charlie é youtuber e atriz. Por ser a estrela de uma grande franquia, ela é uma das principais atrações do evento. Nele ela pretende também provar a todos os fãs que conseguiu superar o fim do seu relacionamento com seu ex-namorado, Reese Ryan, também co-estrela da franquia. Porém, a vinda inesperada de Reese para a SupaCon acaba estragando completamente os seus planos. O que acaba distraindo Charlie do seu pequeno pesadelo pessoal é a convidada especial do evento. Alyssa Huntington que acaba suprindo todas as expectativas de Charlie como sua crush.

Do outro lado temos Taylor e Jamie. Jamie é o carinha fofo, compreensível e amigo legal, e Taylor, bem, ela quer apenas não ser notada. Ela quer viver sua rotina e sua estabilidade da forma mais tranquila possível, mas como esperar isso dentro de uma convenção da cultura pop, certo? Somada as suas inseguranças e ansiedade está também a sua quedinha por Jamie, porém, toda e qualquer mudança está fora de alcance para ela, até que o concurso de cosplay da sua personagem preferida surge e ela terá a sua chance de derrubar a primeira de muitas portas que ela mesma fez questão fechar.

Marido Perfeito | Kimberly Belle

Título Original: The Marriage Lie
Autora: Kimberly Belle
Tradução: Amanda Moura
Ano: 2018
Editora: Única
Páginas: 320
Amazon

É uma manhã normal na casa de Iris, ela acorda ao lado de seu marido, apaixonada, sente seus carinhos e os dois acabam fazendo amor, afinal, ele irá viajar em seguida. Apesar de seu retorno ser breve, eles precisavam comemorar, tinham decidido a pouco tempo que queriam ser pais e Iris tinha certeza de que já estava grávida, mesmo que depois da decisão só tivessem transado apenas uma vez. Eles se despedem e ela sai apressada para seu trabalho, em uma escola onde ela é orientadora pedagógica.

Ao chegar à escola ela tem uma surpresa terrível, os alunos estão enlouquecidos, um avião que ia para Seattle caiu pouco depois de decolar do aeroporto de Atlanta, cidade aonde se passa a trama. Iris permaneceu tranquila, o voo de Will era para Orlando, o que a preocupava era o fato de que provavelmente algum aluno ou funcionário da escola deveria conhecer alguém que estava naquele avião, então se apressou a levar todos alunos para o auditório, queria falar sobre como uma grande tragédia pode afetar a vida de alguém. 

Tudo mudo até seu celular tocar, era sua mãe, o nome de Will está na lista das pessoas que embarcaram naquele avião. Seu marido está entre os mortos e por algum motivo desconhecido ele a enganou, mentiu sobre seu destino, mas por quê? Será que o local da viagem foi a única mentira que ele contou durante todo relacionamento ou essa fora apenas a primeira que ela descobriu?