Resenha: O Garoto dos meus Sonhos

Título Original: Dreamology
Autora: Lucy Keating
Ano: 2016
Editora: Globo Alt
Páginas: 264
Compre: Submarino - Amazon

Alice está acostumada com a presença constante de Max em sua vida, eles são inseparáveis desde a infância, compartilhando aventuras inimagináveis, momentos de diversão, uma parceria que vai além de mera amizade, se transformou em amor. Porém, Max não é real, ou assim Alice sempre pensou, ele é o garoto de seus sonhos, a pessoa que sempre esperou por ela após um dia estressante, que domina seus pensamentos e torna sua existência mais colorida, mas se ele é invenção de sua mente, a junção de tudo aquilo que ela sempre admirou e desejou, porque é que ela o está vendo parado na porta da sala de aula?

O Garoto dos meus Sonhos se mostrou totalmente diferente daquilo pelo qual eu estava esperando. Alice está enfrentando outro processo de mudança em sua vida, o primeiro grande impacto foi quando sua mãe abandonou sua família e partiu atrás de satisfação profissional. E a segunda é se mudar para a casa que avó materna deixou de herança. Uma jovem estudiosa, sonhadora, mas carente. E por mais que se faça de forte e que mantenham um bom relacionamento com seu pai, o fato de ter sido abandonada por sua mãe deixou algumas cicatrizes.

“Eu o inventei. Pelo menos é isso que sempre disse a mim mesma. A mistura de todas as adorações da infância combinadas em um cara perfeito. O problema é que eu estava errada.”

Resenha: O Livro do Cinema

Título Original: The Movie Book
Autor:  Danny Ligh, Louis Baxter, John Farndon, Kieran Grant e Damon Wise
Ano: 2017
Editora: Globo Livros
Páginas: 352
Compre: Saraiva - Amazon

Publicado em 2015 na Grã-Bretanha, a Globo Livros lançou O Livro do Cinema em janeiro desse ano aqui no Brasil. Ele é o décimo livro de uma série da editora, As Grandes Ideias de Todos os Tempos, que propõem abordar algumas ideias fundamentais de grandes temas, como filosofia, religiões, negócios, literatura, entre outros. 

A proposta do livro é bem simples, mas isso não diminui a sua importância em termos de conteúdo. Ele possui colaborações de estudiosos, roteiristas e amantes especializados na sétima arte. O objetivo do livro é fazer um tributo ao cinema com uma lista de filmes que ajudaram a construir a história da sétima arte até os dias de hoje. 

A grosso modo podemos chamar o livro de "almanaque do cinema". Ele é dividido da seguinte forma: Visionários (1902-1931), A Era de Ouro do Preto e Branco (1931-1949), Terror e Maravilhas (1950-1959), Rebeldes (1960-1974), Anjos e Monstros (1975-1991), Mundo Pequeno (1992 - Atualidade) e, ainda sobra espaço para, Outros Filmes. No começo de cada capítulo é feita uma introdução sobre os principais avanços e destaques daquele período com direito a uma linha do tempo para o leitor entender melhor a cronologia dos acontecimentos.

Resenha: A Chama Dentro de Nós

Título Original: The Fire Between High and Lo
Autora: Brittainy C. Cherry
Ano: 2017
Editora: Record
Páginas: 350
Compre: Submarino - Amazon

É incrível o quanto o primeiro contato com a escrita de uma autora pode ser apaixonante. Após conhecer as histórias de Sr. Daniels e do primeiro volume da série Elementos, vi que as histórias que Brittainy C. Cherry conta, são exatamente aquelas que eu amo ler. Com A Chama Dentro de Nós não poderia ser diferente, a obra traz todos os sentimentos que mais me emocionam como leitora em livros de romances e dentre eles está a descoberta do amor por meio da amizade.

Com dramas pessoais bastantes parecidos, mas com realidades completamente distintas, Logan e Alyssa encontraram um no outro o conforto e a compreensão. Uma amizade que cresceu ao longo dos anos devido ao apoio mútuo que ambos precisavam. Logan lida diariamente com a violência familiar. Filho de um traficante e de uma usuária de drogas, assim ele vaga pela vida sem perspectiva alguma de futuro, todos os dias ele luta para conseguir algum dinheiro para a comida e o aluguel de onde ele e sua mãe vivem. Aly é filha de pais ricos, é pianista e um futuro promissor lhe aguarda, porém, precisa aceitar o abandono do pai e principalmente lidar com a mãe que devido ao trabalho e as infinitas exigências, parece tão ausente quanto o pai.

Mesmo apaixonados, Logan não permite que o relacionamento dos dois evolua. Ele se prende as amarras de sua família, no pai abusivo e na mãe doente e drogada. Ele acredita que Alyssa jamais poderia ser feliz ao seu lado e ao permitir que o sentimento cresça estará fadando a vida de Aly ao fracasso, apenas o que ele poderia proporcionar. Apesar de tudo, mesmo resistindo a paixão, o sentimento se fortalece dia após dia e o desejo acaba vencendo. Juntos, eles são capazes de descobrir o amor e o futuro não parece tão sombrio para ambos, até o dia que uma tragédia acontece e os dois acabam separados.

"O amor não era uma benção, era uma maldição, e, uma vez que você o deixava entrar em seu coração, ele o queimava por completo."

Resenha: Garota em Pedaços

Título Original: Girl in Pieces
Autora: Kathleen Glasgow
Ano: 2017
Editora: Planeta
Páginas: 383
Compre: SubmarinoAmazon

Eu desenvolvi uma capacidade de simplesmente esquecer as sinopses dos livros e apenas ficar com a sensação de que preciso ler determinado livro. Com o Garota em Pedaços em minhas mãos, eu li as primeiras páginas e me questionei muito o porquê eu tinha escolhido esse livro para ler. O final me ajudou bastante a redescobrir o motivo.

Charlie é uma adolescente de 17 anos que demoramos um pouco, por sinal, para descobrir que ela se chama assim. Aliás, durante um bom período do livro vamos apenas coletando pedaços da história dessa garota. Onde ela está. Como ela foi parar ali. Pedaços. Charlie tem um histórico muito sofrido que vai desde a perda do pai, bullying na escola ao péssimo relacionamento com a mãe que culmina em sua ida para ruas. Sem um lugar para morar, ela passa por situações horríveis e depois de uma situação extrema, ela acorda em uma clínica. 

A história vai ganhando forma conforme a própria Charlie vai relembrando os fatos e assimilando onde está. A clínica é um centro de tratamento psiquiátrico para jovens que provocam a automutilação decorrente do Transtorno do Controle do Impulso. Apesar de ser muito difícil se adaptar no começo, Charlie vê na clínica um lugar onde ela está protegida dos perigosos da rua. Comida, um teto e segurança. No entanto, ela não poderá ficar ali para sempre e vamos acompanhar a volta dela para realidade.

"Nada de drogas, nada de bebida, nada de silêncio. Você tem que se esforçar, Charlotte, para deixar os velhos hábitos para trás. As coisas velhas, os hábitos velhos nos trazem certo conforto, mesmo quando a gente sabe que eles vão causar dor. Você está indo para o desconhecido."

[Sorteio] Sou de outra época


Em parceria com nove blogs, o Seja Cult organizou um sorteio especial apenas com romances históricos. São 10 livros divididos em dois KITS. As regras são simples, mas leiam com atenção, inclusive o regulamento. Prêmios: dois vencedores vão levar cinco livros cada. Regras: Nenhuma entrada é obrigatória, mas a sorteada em cada KIT será conferida.
Boa sorte a todos e participem muito!