O Estranho Mundo de Jack | Crítica

The Nightmare Before Christmas

Lançamento: 24 de dezembro de 1993
Com as vozes de: Chris Sarandon; Catherine O'Hara; William Hickey; Ken Page
Gênero: Animação; Fantasia

Lembro como se fosse ontem da noite em que, passando pelos pouquíssimos canais existentes na televisão de minha avó, me deparei com uma animação totalmente diferente de tudo aquilo que minha breve existência possuía conhecimento, ou poderia vir a compreender. Aquele filme que só viria a finalizar e aprender a amar anos no futuro, com todas as suas figuras sombrias, músicas curiosas e esqueletos falantes, deixou uma marca em minha mente, abrindo as portas para um mundo onde o assombro não precisa representar sentir medo, onde figuras sombrias recebem a oportunidade de contar sua história, onde seres diferentes tornam-se queridos e o estranho pode ser adorável.

Muito provavelmente você já ouviu falar, caso não seja uma daquelas pessoas que conhecem todos os detalhes da história, de um curioso e carismático esqueleto que, após deparar-se com um mundo completamente novo repleto de magia, cores, luzes e presentes, decide abandonar as festividades do Halloween e transformar o Natal em sua marca registrada.

Talvez você conheça os eventos que sucederam o encontro entre Jack e nosso querido Papai Noel, o caos que assolou a Terra do Natal quando seu mentor desaparece repentinamente, o assombro de crianças ao descobrir que seus presentes continham nada mais nada menos do que seus maiores pesadelos, ou mesmo, aquele admirável esqueleto que, à sua própria maneira, decide realizar uma tarefa única que, com boas intenções, acaba por transformar-se na pior noite na vida de muitas crianças.

A Assombração da Casa da Colina - O livro, o fime e a série.

A Assombração da Casa da Colina, lançada originalmente em 1959, é considerada uma das melhores histórias de fantasmas do século XX. Uma inspiração para muitos autores renomados da atualidade, Shirley Jackson colecionou feitos com sua quinta obra, como exemplo, o primeiro parágrafo de A Assombração da Casa da Colina é considerado um dos melhores começos de história de todos os tempos.

Mas do que se trata a história?

Em The Haunting of Hill House, nome original da obra, acompanharemos um grupo de indivíduos que participarão de um estudo paranormal em uma mansão supostamente mal-assombrada. Escalados por Dr. Montague, Eleanor, uma jovem solitária, Theodora, uma sensitiva, e Luke, o herdeiro da mansão, partem para suas hospedagens em Hill House. Lá, o que começa como uma divertida aventura, acaba tomando proporções maiores quando atividades paranormais acabam transformando o inocente experimento em algo bastante perigoso.

Menina Boa Menina Má | Ali Land

Título Original: Good Me, Bad Me
Autora: Ali Land
Tradução: Claudia Costa Guimarães
Ano: 2018
Editora: Record
Páginas: 374
Amazon

Annie agora é Milly, pois ela denunciou a mãe, uma assassina em série. Uma assassina de crianças. Nove crianças ao todo. Depois de anos convivendo em seu inferno particular, sendo abusada de todas as formas possíveis pela mãe, ela põe um basta nisso.

Enquanto aguardar o julgamento da mãe, Milly fica na casa do psicólogo infantil Mike Newmonts, que tem mulher e uma filha chamada Phoebe. Uma família que parece perfeita, mas por dentro é apenas uma ilusão. Uma ilusão bela e bem desenhada. Ainda assim, é o único lar que Milly conheceu na vida e vai faz de tudo para que continue vivendo lá, mesmo depois que o julgamento acabar.

Porém, além de ter que enfrentar em breve o julgamento da mãe, Milly tem que enfrentar a si mesma e os desafios de conviver com a Phoebe. A garota não gosta nem um pouco dela, sente um ódio por ela que Milly não entende, mas por não querer causar conflito na família, ela esconde tudo que Phoebe faz. Seja em casa ou na escola. Porém, todas as intrigas com Phoebe são bobagens em frente ao que Milly tem em sua mente. Ela se questiona muitas vezes se ela é como a mãe, se ela também tem o mal dentro dela. Será que a fruta cai muito longe da árvore?

"Uma pessoa é capaz de perdoar um montão de coisas se precisa de companhia."

Uma Noiva para Winterborne | Lisa Kleypas

Título Original: Marrying Mr Winterborne
Autora: Lisa Kleypas
Tradução: Ana Rodrigues
Ano: 2018
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Amazon

Os protagonistas desse livro, não se conheceram nas melhores condições, e Rhys Winternorne nunca esteve tão longe do seu estado normal. Agressivo, bruto, irracional, esse foi o lado que a bela e delicada Lady Helen conheceu dele. Mas apesar dessa fachada, o homem ardente e justo conseguiu de certa forma conquistar a jovem dama. Após um terrível acidente de trem, que imobilizou temporariamente o enérgico Sr. Winterborne, os dias nunca mais foram os mesmos. 

Pelas paredes já gastas da casa era possível ouvir a voz grave e intensa de um homem acostumado a comandar diversos empregados. Lady Helen, considerada a mais altruísta das damas, não viu outra alternativa a não ser cuidar do ferido com todo amor e paciência que destinava mesmo às suas orquídeas mais geniosas. O que ninguém sabia é que a cada novo raiar de sol, os cuidados perdiam o caráter obrigatório e ganhavam contornos de conquista.

Apesar ter visto o senhor Winterborne com um humor deplorável, Lady Helen não estava preparada para sua versão saudável e cheia de virilidade. Após um beijo cheio de paixão a jovem ficou dividida entre o medo e a atração, afinal, nunca antes tivera contato tão íntimo com um homem. Assim, um noivado que começou às pressas é rompido na mesma velocidade, sem que Helen tenha tempo o bastante para decidir o que é melhor pra ela. Cansada de ver as decisões serem tomadas sem seu consentimento ela decide segurar as rédeas da própria vida e ir atrás do único homem que despertou nela sentimento tão extraordinários, nem que pra isso seja preciso ir contra sua família. 

"Às vezes é preciso amar algo antes que ele se torne digno de amor."

Um Artista do Mundo Flutuante | Kazuo Ishiguro

Título Original: An Artist of the Floating World
Autor: Kazuo Ishiguro
Tradução: 
José Rubens Siqueira
Ano: 2018
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 225

Masuji Ono, em sua juventude promissora, repleta de sonhos, planos e ideologias, enfrentou os preconceitos e aspirações do pai comerciante para seguir carreira como pintor. As dificuldades do ofício, carência de acomodações de qualidade e cobrança por quantidade de quadros produzidos não foram capazes de reduzir a paixão e talento do jovem que, perseverante, recebe uma oferta para unir-se ao grupo de aprendizes de um renomado pintor local.

A notoriedade de suas obras e o contato com pensamentos nacionalistas logo direcionam o foco de Masuji Ono para a defesa do governo Imperial, da mesma forma, funcionam como forte propaganda para os ideais que permeavam o imaginário japonês no contexto dos acontecimentos que influenciaram ou vieram a determinar as consequências sofridas pelo Japão após o término da Segunda Guerra Mundial.

“Hoje em dia vejo isso o tempo todo ao meu redor; alguma coisa mudou no caráter da geração mais nova de uma forma que não compreendo inteiramente, e certos aspectos dessa mudança são inegavelmente perturbadores.”

Agora aposentado, com uma filha casada e tendo iniciado as negociações para o casamento de sua segunda filha, o velho pintor recorda o passado com carinho, desconfiança e reflexão, contrapondo os pensamentos de sua geração com aqueles pertencentes aos jovens japoneses. Com frequência retoma a influência que possuiu enquanto lecionou artes na Universidade da cidade, relembra os ideais debatidos e difundidos juntamente a seus discípulos, indaga-se sobre o destino de tantos japoneses que conheceu ao longo dos anos e questiona-se sobre a forma com que os eventos do passado são capazes de influenciar o desenrolar do presente.

O Menino Que Desenhava Monstros | Keith Donohue

Título Original: The Boy Who Drew Monsters: A Novel
Autor: Keith Donohue
Tradução: Cláudia Guimarães
Ano: 2016
Editora: Darkside Books
Páginas: 256
Amazon

Holly e Tim, recém-casados, sonhavam com uma vida perfeita. Uma casa na praia e filhos. Após a mudança para o litoral, Holly se dedicaria mais ao trabalho e Tim voltaria à faculdade. A casa dos sonhos representava as perspectivas da vida do jovem casal. Contudo, as primeiras dificuldades começaram quando Holly tentava, sem sucesso, engravidar. Com muita dificuldade e tentando todas as possibilidades, veio o tão esperado filho.

Jack Peter era um bebê normal como tantos outros. Um pouco mais quieto e desenvolvendo-se lentamente. Mas não apresentava qualquer indício de anormalidade. Todavia, Holly sabia, seu filho era diferente. Conforme foi crescendo, o menino se mostrava cada vez mais incomum em relação às outras crianças. Era normal ver Jack Peter se fechando em sua mente, entretanto, o garoto ainda interagia, dentro de suas possibilidades, com o mundo externo.

As coisas começaram a desmoronar quando os médicos deram o diagnóstico. Foi difícil, mas Holly e Tim tentaram lidar com a situação da melhor maneira. Porém, após um acidente, Jack Peter nunca mais foi o mesmo. O garoto passou a levar uma vida restrita a desenhos e a companhia de Nick, seu melhor amigo. Mas quando os desenhos do garoto parecem "tomar vida", tudo fica completamente estranho e assustador.

"Ele também havia sido modificado por aquele dia na praia, ainda que de outra forma."